Páscoa: o que é e qual o significado dessa época do ano?

Todo mundo sabe que a Páscoa é uma época deliciosa, em que se come muito chocolate, mas você sabe realmente o que esse período significa? Você tem ideia do que representa a Páscoa no contexto religioso?

Antes de tudo é preciso saber que a Páscoa não é uma exclusividade do cristianismo (embora essa seja a referência mais forte sobre o período para a maioria de nós). O termo vem do hebraico e significa “Passach”, que significa “passagem”.

Páscoa para o Judaísmo

Para os judeus, por exemplo, a Páscoa é a libertação do povo da escravidão do Egito. Em Êxodo 12, a bíblia diz que quando Deus tirou o povo hebreu do Egito e enviou um anjo para matar o filho mais velho de todas as famílias egípcias. No entanto, as famílias que matassem um cordeiro e passasse o sangue na porta de casa estaria livre da praga por já ter rendido sacrifício a Deus.

Nessa mesma noite, os judeus saíram do Egito se libertando a escravidão. Logo, a Páscoa judaica significa a passagem do anjo da morte.

Desde então, os judeus celebram essa libertação todos os anos e comemoram comendo cordeiros e pães sem fermento. E foi também na altura da Páscoa judaica que Jesus foi crucificado.

Páscoa para o Cristianismo

Já para os cristãos, o período simboliza a ressurreição de Jesus Cristo três dias após sua morte (que acontece na Sexta-Feira da Paixão).

A Páscoa, aliás, acontece anualmente cerca de 45 dias depois do Carnaval e é considerada a data mais importante do calendário cristão, mais relevante até que o Natal.

Isso porque, segundo a doutrina, foi por causa de sua morte e ressurreição que Jesus trouxe a salvação para o mundo e nos deu uma nova oportunidade de estabelecer um relacionamento pessoal com Deus.

Símbolos pascoais

O pão e o vinho são símbolos diretamente ligados à Páscoa pois representam a última ceia de Jesus Cristo com os apóstolos na Quinta-Feira Santa, antes de ser crucificado. A própria cruz também é um símbolo desse período, pois representa a morte a ressurreição.

O peixe também está associado ao tempo da Páscoa e da própria Quaresma, que antecede a Páscoa.

Mas os símbolos não param por aí. Alguns símbolos pagãos acabaram sendo incorporados à celebração religiosa porque esse período acontece na primavera, altura do ano em que muitas religiões pagãs tinham festas para celebrar o fim do inverno, a vida e a fertilidade.

O coelho e o próprio ovo é um desses símbolos das tradições pagãs, que simboliza a fertilidade.

Interessante, não? Você sabia que esse período tinha um significado tão expressivo assim?

Agora, aproveitando o papo religioso, não deixe de conferir ainda: Como era o verdadeiro rosto de Jesus Cristo?

Fonte: Respostas, Mundo Educação