Ciência & Tecnologia

Quantas estrelas existem no Universo? A Ciência responde!

Para entender quantas estrelas existem no total precisa-se partir de uma média generalizada por conta da infinitude do Universo.

Em primeiro lugar, para responder quantas estrelas existem no Universo precisa-se entender que a principal teoria é que o Universo é infinito. Sendo assim, os cientistas supõem que o número de corpos celestes que o compõem deve ser igualmente infinito. Portanto, somente se pode contar o número de estrelas que são visíveis no cosmo.

Ou seja, para entender quantas estrelas existem considera-se somente aquelas cuja luz chega até a Terra. Em resumo, isso inclui 100 bilhões de galáxias, grandes sistemas solares que abrangem a dimensão da Via Láctea e também ultrapassam. Desse modo, cada galáxia pode conter milhões de estrelas, ou até centenas de bilhões nas mais luminosas.

Nesse sentido, partindo de uma média de 100 bilhões de estrelas por galáxia, essa estimativa alcançará o valor de dez sextilhões de astros. Em outras palavras, isso significa adicionar 21 zeros ao lado do algarismo um. Porém, estima-se que existem apenas 5 mil estrelas visíveis da Terra ao olho nu.

No geral, as galáxias estão visíveis somente através dos telescópios. Apesar disso, pode-se identificar a Via Láctea, a Andrômeda, e as Nuvens de Magalhães a olho nu dependendo do momento astronômico. Basicamente, alguns momentos do alinhamento dos astros em certas localidades do globo permitem a visualização com maior amplitude.

Quantas estrelas existem no Universo? A Ciência responde!
Fonte: Pexels

O que são e como classificá-las?

A princípio, as estrelas consistem em corpos celestes que são quentes e brilhantes no espaço. Além disso, classifica-se como reatores termonucleares gigantes. Desse modo, são responsáveis pelo aquecimento de alguns planetas a uma temperatura habitável.

Mais ainda, também produzem a maioria dos elementos químicos que se conhece hoje. Portanto, são a razão pela qual o Universo não é um lugar congelado e estéril. Ademais, entende-se que o início da vida de uma estrela parte do momento em que uma nebulosa gasosa de material começa a entrar em colapso por conta da própria gravidade.

Continua após a publicidade

No geral, as estrelas são redondas por causa desse colapso gravitacional, como os planetas. Comumente, as estrelas maiores têm vidas mais curtas, mas que ainda estão na escala de bilhões de ano. Sendo assim, o ciclo de vida de um estrela depende principalmente da sua massa.

Sobretudo, a classificação de estrelas auxilia na contabilização de quantas estrelas existem, para isso se utiliza a classificação de Harvard, um sistema unidimensional em que as estrelas ficam agrupadas por sua temperatura. Sendo assim, cada letra representa uma categoria. Entretanto, esse sistema não distingue as estrelas de mesma temperatura, mas com luminosidades diferentes.

Portanto, criou-se também a classificação Morgan-Keenan ou MK, que inclui a luminosidade. Em reusmo, de M a O, se classificam as estrelas de acordo com sua temperatura e massa. Dessa forma, O refere-se às maiores e mais quentes e M às menores e mais frias. Como exemplo pode-se citar o Sol como uma estrela da categoria M.

Quantas estrelas existem no Universo? A Ciência responde!
Fonte: Pexels

Censo Cósmico e quantas estrelas existem no Universo

Curiosamente, um grupo de pesquisadores do Instituto UNITAM na França utilizou um banco de dados existentes para mapear estrelas, planejas e outros objetos celestes. Sendo assim, chegaram até 33 anos-luz de distância do Sol. No geral, as pesquisas costumam focar mais nas estrelas de regiões específicas.

Porém, o Censo Cósmico consistiu na contabilização de outros fenômenos espaciais, como exoplanetas e até anãs marrons. Por um lado, os exoplanetas consistem naqueles que orbitam uma estrela que não é o Sol. Em contrapartida, as anãs marrons são estrelas que nunca cresceram o suficiente para iniciar sua fusão nuclear.

Portanto, os pesquisadores utilizaram novos dados do telescópio Gaia, da Agência Espacial Europeia. Basicamente, a agência está mapeando bilhões de estrelas na galáxia, criando a base de dados mais completa da atualidade. Por fim, os resultados do Censo Cósmico contabilizaram 540 objetos conhecidos, sem considerar o Sol e os planetas do Sistema Solar.

Continua após a publicidade

Além disso, esse número incluiu ainda 375 estrelas, 88 anãs marrons e 77 exoplanetas. Mais ainda, entre as 375 encontrou-se 249 anãs vermelhas, que são estrelas pequenas. Nesse sentido, estima-se que a anã vermelha mais próxima da Terra está a 4,2 anos-luz de distância, chamada de Proxima Centauri.

Apesar disso, a equipe estimou que existem dezenas de anãs marrons incapazes de identificação porque são fracas na emissão de ondas. Ou seja, é possível que a contabilização de quantas estrelas existem no Universo aumente com o tempo. Ademais, a contabilização de planetas é preliminar, mas entenderam que a maioria dos planetas tem vários planetas em sua órbita.

E aí, aprendeu quantas estrelas existem no Universo? Então leia sobre Sangue doce, o que é? Qual a explicação da Ciência.

Fontes: SuperInteressante | Exame | Estadão | Oficina da Net

Imagens: Pexels

Continua após a publicidade
Próxima página »

Escolhidas para você