Quanto tempo é normal ficar sem ir ao banheiro?

Se você é um desses seres humanos irritantes que vão ao banheiro todos os dias, várias vezes por dia, para fazer o número 2, acredite, você deve ser uma pessoa com humor melhor que muita gente. Isso porque não são raras alguns tristes indivíduos por aqui que ficam sem ir ao banheiro por dias, semanas até e, claro, ficam facilmente “enfezadas” com este transtorno.

Essa maldição, para quem não sabe, é chamada de prisão de ventre, intestino preso ou constipação intestinal. Você está familiarizado com algum desses termos?

Tomara que não, porque o que caracteriza este problema é ficar sem ir ao banheiro ou ir menos de três vezes semanais, fazer cocô seco, fino, endurecido e sob muito esforço.  Tenso, não? Mas é a realidade de muita gente por aí, cerca de 15% dos brasileiros, aliás; especialmente se tratando das mulheres.

3

De acordo com especialistas, a prisão de ventre acontece por causa de alterações hormonais, gestações, menstruação e, em 85% dos casos, por uma alimentação inadequada e pouca ingestão de água. Aliás, a falta de exercícios físicos também é um grande motivador para essa “sofrência”.

E, embora pareça algo fácil de resolver, acredite, não é. Mudanças de hábitos, embora garantam resultados positivos, demoram um tempo… só para você saber.

E, claro, ficar sem ir ao banheiro deixa espaço livre para as pessoas pensarem em muitas coisas, inclusive em um monte de mitos sobre o assunto. Quer ver?

Mitos sobre ficar sem ir ao banheiro:

2

1. Todo mundo deveria ir ao banheiro todos os dias

Na verdade, não existe uma regra, já que cada organismo funciona de forma diferente. Especialistas, no entanto, dizem que o ideal é ir ao banheiro pelo menos três vezes por semana, sem esforços e por tempo prolongado.

2. Prisão de ventre é coisa de família

Mentira. A Ciência não descobriu nenhuma ligação genética para a prisão de ventre. O que conta muito, nesse caso, são os hábitos alimentares e de vida, que as pessoas de uma mesma casa costumam compartilhar.

3. Laxantes são a solução

Se você usa laxantes com frequência, o intestino grosso acaba ficando dependente do remédio para fazer os movimentos peristálticos. Além disso, laxantes danificam as células nervosas do intestino e compromete a capacidade de contração do órgão ao longo do tempo.

Verdades sobre ficar sem ir ao banheiro:

1

1. Intestino preguiçoso é o grande culpado

É bem por aí mesmo. Quando os movimentos do intestino, chamados de peristálticos, são lentos demais, a água que a pessoa consome acaba sendo absolvida mais facilmente e isso resseca as fezes. Endurecidas, elas dão início ao que conhecemos como intestino preso.

2. Comer fibras ajuda a resolver o problema

É, elas ajudam, mas é preciso de água e gorduras (do tipo bom) para que elas entram em ação. Quando existe água e gordura o suficiente as fibras se dissolvem e ajudam a criar o bolo fecal e tudo flui bem.

3. Bebidas e café complicam o problema

Infelizmente é verdade. Embora sejam líquidos, essas duas bebidas não ajudam na hidratação. Na realidade, elas fazem o corpo perder água.

4. Ficar muito tempo sentado também dificulta as coisas

Assim como o sedentarismo, ficar sentado por muito tempo (e isso inclui seu tempo de trabalho) colaboram para a lentidão do intestino. Aliás, isso pode piorar o quadro.

5. “Segurar” só complica

Quando você não vai ao banheiro quando precisa os movimentos do seu intestino ficam mais lentos. Logo, vá ao banheiro sempre que o corpo pedir, mesmo que não esteja em casa.

6. Mulheres sofrem mais com o problema

Infelizmente, isso também é verdade. As alterações hormonais que sempre acontecem no organismo feminino, especialmente o aumento da progesterona durante a ovulação, faz com que os movimentos do intestino diminuam. Quando o quadro se reverte, normalmente com a chegada da menstruação, as coisas costumam voltar ao normal… em alguns casos, claro.

7. Grávidas normalmente sofrem com o problema

Pelo menos 40% das mulheres grávidas costumam ficar sem ir ao banheiro por dias, também devido às alterações hormonais do organismo.

8. Ficar sem ir ao banheiro causa mau humor

É verdade, mas em parte. Uma pesquisa, desenvolvida em 2012, apontou que 69% das 3 mil mulheres voluntárias da pesquisa sofrem com intestino preso e com um humor instável. Mas isso não é uma regra. Conforme os pesquisadores, quando o intestino funciona como deveria o corpo fica mais saudável e, consequentemente, as pessoas tendem a se sentir mais dispostas.

9. Idosos também são vítimas fáceis

Isso acontece porque, à medida que envelhecemos, nosso metabolismo deixa de funcionar com a mesma eficiência. Isso, obviamente, afeta o intestino, especialmente o grosso; e o tono muscular.

10. O cocô precisa ser marrom

Isso é constrangedor, mas é verdade. O tom normal das fezes é uma consequência da estercobilina, um pigmento escuro que se forma partir da bile. No entanto, quanto mais o cocô fica em seu corpo, mas escuro ele fica.

Agora, se elas saírem cinza, pode ser problema no fígado. Se estiverem vermelhas, pode ser sinal de sangramento; e verdes, pode ser que haja alguma infecção.

11. Maçã e goiaba prendem o intestino

Mais ou menos. A casca ajuda a soltar o intestino, enquanto a polpa dessas frutas fazem o efeito contrário.

12. Ameixa e mamão ajudam a soltar o intestino

Ameixa preta tem alto teor de fibras, que facilitam a atividade intestinal; e mamão é rico em enzima papaína, que ajuda o intestino a digerir mais rápido.

13. Viagens atrapalham

Se for uma pessoa que não consegue ir ao banheiro fora de casa, viajar pode piorar a situação, pelo mesmo motivo que ignorar o “chamado da natureza” prejudica ainda mais o bom funcionamento de seu intestino.

E, falando em fezes e coisas do tipo, você precisa conferir ainda: Seu cocô boia ou afunda? Veja o que isso diz sobre sua saúde.

Fonte: Uol