Quimerismo: conheça essa rara condição genética

Quimerismo, você sabe o que é? Se pensou na novela das 21 horas, está perto da verdade. É uma rara condição genética, e explicamos para você!

Quimerismo: conheça essa rara condição genética

Você conhece a palavra quimerismo? Se você é fã de novelas, provavelmente sim. A personagem Brisa, da novela Travessia (Globo), é portadora dessa condição genética rara. E isto está dando o que falar.

Quimerismo é uma condição em que um indivíduo apresenta células de diferentes genótipos em seu corpo. Mutações que ocorrem durante o desenvolvimento do embrião, portanto, podem causar essa condição em humanos e outros animais. Em alguns casos, os animais podem ter células de diferentes espécies em seu corpo, o que pode levar a características incomuns e comportamentos estranhos.

Em seres humanos, o quimerismo pode ocorrer quando um embrião formado a partir da união de dois zigotos sofre uma mutação que mistura as células, durante a formação dos gêmeos. Isso resulta em um indivíduo com células de ambos os irmãos.

As características do quimerismo podem variar bastante de pessoa para pessoa. Algumas podem apresentar características físicas diferentes em diferentes partes do corpo, como ter dois tipos de cabelo ou cores de olhos diferentes em cada olho. Além disso, uma pessoa com quimerismo pode ter um grupo sanguíneo diferente em diferentes partes do corpo.

Continua após a publicidade

Apesar de ser uma condição rara, o quimerismo tem chamado a atenção dos cientistas por suas implicações no campo da genética. Estudar os mecanismos por trás do quimerismo pode ajudar a entender melhor como o corpo humano se desenvolve e como ocorrem as mutações genéticas.

O que é o quimerismo?

O quimerismo ocorre quando uma pessoa apresenta células de dois indivíduos diferentes em seu corpo, resultado da fusão de dois embriões no útero da mãe. Existem quatro tipos de quimerismo, a saber: natural, artificial, microquimerismo e quimerismo gêmeo.

Continua após a publicidade

Para identificá-lo, é possível observar características como áreas do corpo com pigmentações distintas, olhos com cores diferentes e alterações nos órgãos sexuais. Entretanto, é possível que uma pessoa com quimerismo não apresente sintomas e a alteração possa passar despercebida ao longo da vida.

De acordo com Marco Antônio de Paula Ramos, médico geneticista e coordenador do Centro de Genética Médica da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), a fusão entre dois zigotos diferentes, que são células iniciais após a fecundação, caracteriza o quimerismo verdadeiro ou natural. Esse tipo de quimerismo pode afetar o desenvolvimento de órgãos a partir de duas linhagens celulares diferentes, completa.

Continua após a publicidade

O que causa o quimerismo?

O quimerismo ocorre quando as células de dois indivíduos diferentes se fundem durante o desenvolvimento embrionário, causando uma mutação genética. No caso dos seres humanos, isso ocorre quando dois zigotos se unem para formar um embrião. As células do quimerismo podem também ser incorporadas por meio de transplante de células ou órgãos.

É importante ressaltar que algumas terapias de fertilidade e medicamentos também podem aumentar o risco de quimerismo. Por exemplo, a terapia hormonal pode estimular a produção de mais de um óvulo, aumentando as chances de fusão dos zigotos.

Apesar de algumas das causas do quimerismo já terem sido identificadas, a condição é considerada rara e ainda não é completamente compreendida pelos cientistas. Por isso, são necessárias mais pesquisas para determinar os fatores que contribuem para o desenvolvimento do quimerismo.

Como identificar o quimerismo?

Identificar o quimerismo pode ser um desafio, já que os sintomas podem variar bastante de uma pessoa para outra. No entanto, existem alguns sinais que podem indicar a presença da condição.

Continua após a publicidade
  1. Características físicas distintas: Pessoas com quimerismo podem apresentar características físicas diferentes em diferentes partes do corpo. Por exemplo, podem ter cabelo de diferentes texturas ou cores em diferentes áreas da cabeça.
  2. Diferenças genéticas: O quimerismo pode levar a diferenças genéticas entre diferentes partes do corpo. Por exemplo, uma pessoa com quimerismo pode ter um grupo sanguíneo diferente em diferentes partes do corpo.
  3. Problemas de fertilidade: O quimerismo pode estar associado a problemas de fertilidade. Mulheres com quimerismo podem ter dificuldade para engravidar ou podem ter abortos espontâneos com mais frequência, conforme estudos sugerem.
  4. Diagnóstico pré-natal: Em alguns casos, o quimerismo pode ser detectado durante exames pré-natais. Se os médicos detectarem células fetais em amostras de sangue da mãe ou em exames de ultrassom, isso pode ser um sinal de quimerismo.

Quais são os tipos de quimerismo?

1. Natural

Durante o desenvolvimento embrionário, dois zigotos se fundem, resultando em um único indivíduo com duas populações de células geneticamente distintas.

Por exemplo, uma pessoa pode ter células que contêm o DNA de sua mãe em uma parte do corpo e o DNA de seu pai em outra parte.

2. Artificial

Durante o desenvolvimento embrionário, dois zigotos se fundem, resultando em um único indivíduo com duas populações de células geneticamente distintas.

Desse modo, uma pessoa pode ter células que contêm o DNA de sua mãe em uma parte do corpo e o DNA de seu pai em outra parte.

Continua após a publicidade

3. Quimerismo gêmeo

Ao receber um transplante de células ou órgãos de outra pessoa, as células transplantadas podem se fundir com as células do receptor, levando ao desenvolvimento do quimerismo.

Assim, se um paciente recebe um transplante de medula óssea, as células do doador podem se fundir com as células do receptor, levando ao desenvolvimento do quimerismo.

4. Microquimerismo

Durante o desenvolvimento embrionário, dois embriões se fundem, resultando em um indivíduo com duas populações de células geneticamente distintas. Isso geralmente ocorre quando uma mulher está grávida de gêmeos e um dos embriões se funde com o outro.

Como resultado, a criança resultante tem duas populações de células, cada uma com seu próprio conjunto de genes.

Continua após a publicidade

De onde vem o nome dessa condição?

O termo “quimerismo” tem origem na mitologia grega, onde a quimera era um monstro mitológico com cabeça de leão, corpo de cabra e cauda de serpente. Adotado pela medicina, ele descreve uma condição em que um indivíduo tem duas ou mais populações de células geneticamente distintas em seu corpo.

Os indivíduos com quimerismo têm diferentes partes de seu corpo que parecem ter origens genéticas diferentes, isto é, como a quimera mitológica.

Embora a quimera fosse uma criatura fantástica, a condição de quimerismo é muito real e pode afetar humanos e animais.

“Chamamos de quimerismo uma alteração genética bastante rara, na qual existe a presença de dois materiais genéticos (DNA) diferentes no mesmo paciente”, informa a drª. Suellen Stallbaum, médica hematologista do Hospital do Câncer de Londrina. “Para chamarmos de quimerismo, essas células genéticas precisam ter origens diferentes.”

Continua após a publicidade

Fontes: Genera, O Fuxico, Dasa genomica

BIBLIOGRAFIA:
Artigo: drª Suellen Stallbaum: (1) Você sabe o que é quimerismo? https://www.drasuelenstallbaum.com.br/voce-sabe-o-que-e-quimerismo/.
1. MADAN, Kamlesh. Natural human chimeras: A review. European Journal of Medical Genetics. Vol.63, n.9. 2020
2. RAMOS, Ana V. G. F. F; CUNHA, Lorena R. B. Rev. Bioética y Derecho. Um outro eu: o caso das quimeras humanas. Vol.38. 101-117, 2016
3. MESSNER, Franka et al. Chimerism, Transplant Tolerance, and Beyond. Transplantation.

 

Continua após a publicidade

Outras postagens