Curiosidades

100 segundos para o fim do mundo: como ler o relógio do Juízo Final?

O Relógio do Juízo Final permanece a 100 segundos para a meia-noite e diante de uma série de crises ele alerta para um desastre iminente.

O famoso Relógio do Juízo Final que simboliza o quão perto os humanos estão da extinção, permaneceu alarmantemente perto da meia-noite; aos 100 segundos pelo terceiro ano. Diante disso, cientistas estão alertando contra as ameaças de guerra nuclear, mudanças climáticas e doenças mortais que podem culminar no temível fim do mundo.

O Boletim dos Cientistas Atômicos, uma organização cujo objetivo é divulgar informações para “reduzir as ameaças feitas pelo homem”, anunciou o aviso inalterado do fim do mundo em janeiro deste ano; dizendo que, embora 2021 tenha trazido alguns bons desenvolvimentos, também inaugurou novos desafios.

Mas quando esse relógio surgiu, como ele funciona e o que significa estar a 100 segundos para o fim do mundo? Vamos embarcar numa viagem no tempo para descobrir tudo isso e muito mais!

Quando o relógio apareceu pela primeira vez?

O Relógio do Juízo Final apareceu pela primeira vez em 1947 como uma contagem metafórica para o fim do mundo como o conhecemos. Especificamente, refere-se ao desastre global iminente que o ser humano pode desencadear. Além disso, os cientistas ajustam os ponteiros todo mês de janeiro após revisão do Boletim.

Após a sua inauguração em 1947, o relógio marcava sete minutos para a meia-noite. Desde então, ele se moveu para frente e para trás um total de 24 vezes diferentes.

Originalmente, o maior fator em jogo na avaliação de quão perto a humanidade está de seu fim era um apocalipse nuclear. Isso faz sentido, considerando que foi formado logo após as bombas nucleares terminarem a Segunda Guerra Mundial e logo antes do início da corrida armamentista da Guerra Fria.

De fato, o recorde para o mais próximo que o Relógio do Juízo Final esteve do desastre costumava ser em 1953, marcado dois minutos para a meia-noite, quando os EUA e a União Soviética começaram a testar bombas de hidrogênio.

Isso foi visto novamente em 2018, quando o relógio mais uma vez voltou para dois minutos para a meia-noite, à luz das provocações entre os EUA e a Coreia do Norte, aumentando ainda mais a chance de uma guerra nuclear.

Qual é a mensagem do relógio do Juízo Final?

100 segundos para o fim do mundo: como ler o relógio do Juízo Final?

O propósito do relógio sempre foi despertar as pessoas para o perigo que enfrentamos. Segundo os cientistas, o seu objetivo é tentar alertar o público para as realidades do mundo, sobretudo porque hoje em dia, não são apenas as armas nucleares que preocupam o Boletim.

Embora o caso de 2018 mostre que as armas nucleares estão longe de ser irrelevantes na chance de a humanidade se lançar em um evento de extinção global, e é provavelmente a maneira mais rápida de os humanos fazerem isso.

Quais catástrofes ameaçam a humanidade?

Uma série de outras questões também são inclusas nessas estimativas. Especificamente, os fatores que hoje estão sendo considerados são, além das armas nucleares, a Covid-19, as mudanças climáticas e as tecnologias disruptivas.

Esse ajuste para 100 segundos para o fim do mundo foi feita pela primeira vez em 2020. Na época, o presidente executivo do Bulletin, Jerry Brown, apontou tanto para a guerra nuclear quanto para as mudanças climáticas.

E aí, assustador pensar que o apocalipse está tão perto, não é mesmo?

Então, se você achou este conteúdo interessante, certamente vai gostar de: Quais são os 9 limites que mantém o equilíbrio do planeta Terra?

Próxima página »

Escolhidas para você