Curiosidades

Velório com pipoca viraliza nas redes sociais

O caso do velório com pipoca viralizou nas redes sociais após sobrinha da falecida publicar sobre o pedido final da aposentada Bertile Leal

O velório com pipoca entrou nos assuntos mais falados nas redes sociais após uma aposentada pedir para ser cremada com milho de pipoca. Nesse sentido, o vídeo gravado pela sua sobrinha teve compartilhamento no TikTok. Logo após a publicação, o vídeo chegou a 3,3 milhões de visualizações e mais de 560 mil curtidas em menos de 24 horas.

Basicamente, aos 65 anos, Bertile Leal Ferreira solicitou que sua família colocasse milho de pipoca dentro do seu caixão. Desse modo, o milho se tornaria pipoca no momento da cremação. Sendo assim, a família da residente de Curitiba (PR) realizou o pedido, mas sua sobrinha acabou registrando o evento e publicando no TikTok.

Mais ainda, a senhora também requisitou que fosse feito um buquê para ser jogado aos presentes na cerimônia, como nos casamentos. No entanto, quem pegasse as flores seria o próximo a morrer, então ninguém pegou o buquê. Apesar disso, o registro em vídeo por sua sobrinha reforçou como a tia manteve o bom humor até durante a morte, apesar das dificuldades da vida.

Como consequência, o vídeo que mostra o velório com pipoca é um evento reservado, mas bem humorado por conta da situação. Curiosamente, o conteúdo no TikTok conta com quase 1 milhão de curtidas no momento da conclusão desse texto. Por fim, confira-o a seguir:

@ariadnecristine

Apesar de tantas dificuldades, nunca perdeu o bom humor, até na sua passagem queria risadas. Nós te amamos além dessa vida ❤️ #fy #humor #flores

Continua após a publicidade

♬ Oh No – Kreepa

Origem do velório no mundo

No geral, o hábito de enterrar o corpo dos falecidos é um ritual antigo da humanidade. Nesse sentido, pesquisadores e paleontólogos encontraram cemitérios com estimativa de 60 mil anos antes de Cristo. Mais ainda, os registros continham também objetos como chifres de animais, velas e afins, demonstrando o costume de presentear o falecido.

Apesar de não existir velório com pipoca na época, estima-se que durante muito tempo os seres humanos acreditaram que o falecido levava consigo o que estava no caixão. Desse modo, o costume dos egípcios antigos, por exemplo, entra nesse imaginário coletivo. Comumente, os faraós eram deixados em suas tumbas com ouro, pedras preciosas e bebidas para desfrutarem no além-vida.

Mesmo que caixão não tenha gaveta, como dita a expressão, o ato de presentear os falecidos passou por diversas gerações. No que diz respeito ao alimento, é comum em países como a Coreia do Sul que se faça um banquete em homenagem ao falecido. Dessa maneira, o abençoa com comidas diversas que representam fartura, saúde, felicidade e afins.

Por outro lado, a etimologia da palavra velório aponta para uma relação direta com as velas e o ato de velar. Basicamente, linguistas explicam que antigamente, como não havia luz elétrica, era comum que os velórios tivessem pessoas carregando velas. Ademais, costumavam ficar ao redor do caixão com o falecido, o que explica porque se diz que deve velar o morto atualmente.

Velório com pipoca viraliza nas redes sociais

Continua após a publicidade

Curiosidades sobre a tradição

Em contrapartida, o costume de velar o morto também parte de uma origem histórica. Na Idade Média, era comum que a ingestão de bebidas alcóolicas em excesso causasse efeitos colaterais como a narcolepsia. Ou seja, um sono incontrolável e profundo que causava a confusão da pessoa estar morta.

Portanto, era comum que ela fosse enterrada viva, e isso aconteceu com diversas pessoas. Por fim, surgiu o costume de vigiar o caixão para ver se o falecido não iria acordar por acidente. Ademais, as diversas obras de arte apresentam os mortos na Idade Média como corpos sobre mesas e superfícies planas.

Sobretudo, isso acontecia durante o período de vigília, que hoje tem um significado bem diferente. Acima de tudo, assim se fazia para verificar se ele estaria acordando ou não, como forma de confirmar a morte. Ainda que pudesse sentir a respiração e a pulsação, era comum que a narcolepsia causasse grandes confusões.

Por outro lado, atualmente se utiliza o período de vigília tem sentidos diferentes de acordo com o contexto. No entanto, com uma conotação religiosa ou tradicional quanto a velórios, corresponde a um tempo de silêncio, recolhimento e observação. Por fim, a Vigília Pascal ou Grande Vigília é uma tradição cristã onde há esse momento para celebrar-se ritualmente a ressurreição de Cristo.

E aí, entendeu o caso da vigília com pipoca? Então leia sobre Big Ben: história do famoso relógio que é símbolo de Londres

Continua após a publicidade
Próxima página »

Escolhidas para você