Curiosidades

Vulcão Etna – História e curiosidades sobre o gigante da Sicília

O Etna fica no topo de um monte com 3.350 m de altura, localizado na ilha italiana da Sicília e é um dos vulcões mais ativos do mundo.

O Etna é o maior vulcão ativo da Europa e do mundo. O Monte Etna é um destino turístico popular na Sicília e um importante centro de pesquisa científica que permite a milhares de geólogos e vulcanólogos coletar seus dados. Os contornos de sua forma dominam cidades como Catânia, Taormina e Acireale, alguns centros urbanos do oeste da Sicília. Em outras palavras, mais de 25% da população da Sicília vive nas encostas do Etna e é a principal fonte de renda da ilha, tanto da agricultura (devido ao seu rico solo vulcânico) quanto do turismo.

Para esclarecer, o Monte Etna atinge uma altura de 3343 metros e foi incluído na Lista de Patrimônios Mundiais da UNESCO em 2013. Além disso, ele é admirado por inúmeros visitantes há mais de 3.000 anos e também é conhecido como Mongibello. Os antigos romanos acreditavam que Vulcano – o deus do fogo e da metalurgia – tinha sua forja sob o Monte Etna e que essa era a causa de suas erupções.

Dessa forma, esse famoso vulcão ativo é cercado por numerosas comunidades. Em caso de erupção, elas são geralmente protegidas do fluxo de lava por meio de táticas de desvio que incluem depósitos, explosivos e buracos.

Mitos sobre o Etna

Fonte: Pixabay

Um monstro antigo e raivoso, preso por milhares de anos sob o Monte Etna, periodicamente perde a paciência e lança rajadas de fogo espetaculares de uma de suas 100 cabeças de dragão. Isso, de acordo com um mito grego, explica as erupções do vulcão mais alto e ativo da Europa. Para os gregos antigos, a montanha abrigava a oficina de Hefesto, também conhecido como Vulcano. Assim, o lar do deus do fogo e do trabalho em metal, também abrigava o monstro gigante de um olho só, o Ciclope.

Continua após a publicidade

Outro mito diz que Typhon, um monstro de 100 cabeças que era filho da deusa da terra Gaia, foi preso sob o Monte Etna por Zeus depois que ele tentou se rebelar, e ele tem cuspido suas chamas furiosas desde então.

Curiosidades sobre o vulcão Etna

Vulcão Etna: história e curiosidades sobre o gigante da Sicília
Fonte: Pixabay

Um dos vulcões mais ativos do mundo

Os fluxos de lava ao redor da base do Monte Etna datam de 1.500 a.C. Portanto, isso torna o Etna um dos vulcões ativos mais antigos do mundo. Nesse sentido, a maioria das erupções não é violenta por natureza, mas uma exceção a essa regra ocorreu em 1669, quando fluxos de lava destruíram mais de uma dúzia de aldeias sicilianas.

Continua após a publicidade

Vulcão mais alto da Europa

Com quase 11.000 pés, o Monte Etna também é o vulcão ativo mais alto do continente europeu. No entanto, a altura real do vulcão está sempre mudando devido às erupções constantes, portanto, uma medida exata do cume é necessária a cada poucos anos para documentar sua altura real.

Erupções frequentes

De acordo com o Instituto Global de Vulcanismo, houve mais de 225 erupções no Monte Etna, incluindo 10 entre 2001 e 2009. Antes de 2001, o Monte Etna entrava em erupção uma vez a cada 18 meses. Desde então, começou a entrar em erupção com mais frequência. Exceto em 2007, houve pelo menos uma erupção a cada ano.

Continua após a publicidade

Seguro e perigoso ao mesmo tempo

Apesar do perigo de viver perto de um vulcão como o Monte Etna, houve relativamente poucas vítimas ao longo dos anos por causa de suas erupções. Desde que os registros foram mantidos, apenas 77 mortes conhecidas foram atribuídas diretamente ao vulcão. Com os minerais que a lava deposita no solo, a maioria dos sicilianos vê o Monte Etna como uma bênção e não como uma maldição.

Poder destrutivo

Embora a maioria das erupções do Etna não represente perigo para a área circundante, elas têm a capacidade de causar sérios danos. Em 1669, a cidade de Catânia, na base do vulcão, foi destruída pela lava. Catânia foi reconstruída e destruída novamente por um terremoto em 1693.

O vulcão Etna hoje

Vulcão Etna: história e curiosidades sobre o gigante da Sicília
Fonte: Pixabay

Todos os anos, muitos curiosos e turistas decidem fazer uma excursão ao Monte Etna e visitar o Parque Natural do Etna. A beleza de uma paisagem lunar, as vistas sobre o mar e as atividades vulcânicas são uma experiência obrigatória quando se visita a Sicília e a região de Catânia. Os viajantes podem escolher excursões de meio dia ou dia inteiro. Além disso, os turistas podem combinar a experiência única de visitar o vulcão com a descoberta de comidas e vinhos da região.

Por outro lado, os habitantes do entorno do Etna são mantidos em alerta, pois percebem a devastação potencial para suas vidas que o Etna poderia trazer se houvesse outra explosão significativa. Como o Etna é um vulcão estrato (formado por camadas alternadas de lava e cinzas), ele tem temperaturas de lava relativamente baixas e inúmeras aberturas (respiradouros). Isso significa que ninguém sabe exatamente onde em sua vasta superfície de cavernas e crateras ocorrerá a próxima erupção.

Continua após a publicidade

Curtiu saber mais sobre o Etna? Então clique e leia: Maior tsunami do mundo – Quando e como ocorreu o principal da história

Próxima página »

Escolhidas para você