Curiosidades

Yamata no Orochi, a serpente de 8 cabeças

Yamata no Orochi é um monstro semelhante a Hidra da mitologia grega, no entanto, ela possui 8 cabeças e 8 caudas, segundo o folclore japonês.

Se você é fã de animes, provavelmente já ouviu o termo Orochimaru, ele tem como inspiração a lenda japonesa, Yamata-no-Orochi. Yamata é uma cobra gigantesca com oito caudas e oito cabeças. Na história, o monstro é morto pelo deus Susano’o-no-Mikoto carregando a espada de Totsuka.

Aliás, em Naruto, durante a batalha decisiva entre Itachi e Sasuke, Itachi consegue revelar a parte selada de Orochimaru em seu irmão, que se manifesta como algo similar ao monstro Yamata-no-Orochi. Então, usando o Susano’o, o jovem Uchiha o sela com a espada de Totsuka.

Qual a origem da lenda de Yamata-no-Orochi?

As lendas de Yamata no Orochi são originalmente registradas em dois textos antigos sobre mitologia e história japonesas. Todavia, em ambas as versões do mito de Orochi, Susanoo ou Susa-no-Ō é expulso do céu por enganar sua irmã Amaterasu, a deusa do sol.

Após a expulsão do Céu, Susanoo encontra encontra um casal e sua filha chorando à beira do rio. Eles explicam sua tristeza para ele – que todo ano, o Orochi vem devorar uma de suas filhas. Este ano, eles devem se despedir de sua oitava e última filha, Kusinada.

Continua após a publicidade

Para salvá-la, Susanoo propõe casamento a Kusinada. Quando ela aceita, ele a transforma em um pente que pode carregar no cabelo. Os pais de Kusinada devem preparar saquê, explica ele, e refiná-lo oito vezes. Ademais, eles também devem construir um recinto com oito portões, cada um dos quais inclui um barril de saquê.

Quando o Orochi chega, ele é atraído para o saquê e mergulha cada uma de suas cabeças em uma das cubas. A besta bêbada agora está enfraquecida e desorientada, permitindo que Susanoo a mate rapidamente. Dizem que enquanto rastejava, a serpente estendia-se por um espaço de oito colinas e oito vales.

Os três tesouros sagrados do Japão

Enquanto Susanoo corta o monstro em pedaços, ele descobre uma grande espada que cresceu dentro do Orochi. Esta lâmina é a fabulosa Kusanagi-no-Tsurugi (lit. “Espada de Corte de Grama”), a qual Susanoo oferece a Amaterasu como um presente para conciliar sua disputa.

Posteriormente, Amaterasu passa a espada para seu descendente; o primeiro imperador do Japão. Com efeito, esta espada, juntamente com o espelho Yata no Kagami e a joia Yasakani no Magatama, tornam-se as três sagradas regalias imperiais do Japão que ainda existem hoje na fortaleza do imperador.

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

Comparativos mitológicos

Animais policefálicos ou com várias cabeças são raros na biologia, mas comuns na mitologia e na heráldica. Dragões de várias cabeças, como Yamata no Orochi de 8 cabeças e Trisiras de 3 cabeças acima, são um motivo comum na mitologia comparativa.

Além disso, dragões de várias cabeças na mitologia grega incluem o titã Tifão que teve vários descendentes policéfalos, incluindo a Hidra de Lerna de 9 cabeças e o Ladão de 100 cabeças, ambos mortos por Hércules.

Dois outros exemplos japoneses derivam de importações budistas de mitos de dragões indianos. Benzaiten, o nome japonês de Saraswati, supostamente matou um dragão de 5 cabeças em Enoshima em 552 d.C.

Por fim, diz-se que a matança do dragão é semelhante às lendas do Camboja, Índia, Pérsia, Ásia Ocidental, África Oriental e região do Mediterrâneo.

Continua após a publicidade

Em última análise, o símbolo do dragão originou-se na China e se espalhou para partes da Europa como Rússia e Ucrânia, onde encontramos turcos, chineses, e influência mongol em ‘dragões eslavos’. Da Ucrânia, os citas trouxeram o dragão chinês para a Grã-Bretanha.

Então, gostou de saber mais sobre a lenda da serpente de 8 cabeças? Pois, veja o vídeo abaixo e leia também: Espada das Cruzadas: o que se sabe sobre esse objeto?

Continua após a publicidade

Próxima página »

Escolhidas para você