12 coisas que as redes de fast food não divulgam ao público

Um hamburgão com bastante queijo, batata frita quentinha e crocante e um copo generoso de refrigerante bem gelado. É difícil encontrar por aí quem não goste desses clássicos das redes de fast food, não é mesmo? Mas, como você já deve saber, escolher esse tipo de comida pode não valer a pena.

E não é só por causa da quantidade calórica exorbitante dessas refeições. Como você vai ver na matéria de hoje, tem muito mais coisas envolvidas nesse tipo de menu e que, na maior parte das vezes, acaba não sendo conhecidas pelo público.

Ou você vai dizer que nunca desconfiou da qualidade do hambúrguer que você manda para dentro? Acha, realmente, que aquilo é carne pura e natural? Não vamos nos iludir, ok?

Mas, como você está preste a perceber, não são somente informações dessa natureza que são escondida dos consumidores. Existem muitos outros detalhes que as empresas de fast food não contam, mas que podem fazer toda a diferença da próxima vez que você escolher fazer um lanchinho rápido. Quer ver?

Confira 12 coisas que as redes de fast food não divulgam ao público:

1. Os pratos têm o mesmo gosto

Não importa se é picanha, filé ou frango, os pratos servidos nas redes de fast food têm, basicamente, o mesmo sabor porque a comida dessas empresas é desenvolvida de forma a agradar o paladar do maior número de pessoas possível. Logo, elas têm quase a mesma quantidade de salgado, doce, apimentado e assim por diante.

2. O hambúrguer é preparado quase na hora

Uma coisa que você, provavelmente, não sabia é que seu hambúrguer fica pronto quase na hora de ser servido. Ele é feito em apenas 30 segundos e a carne para fazê-lo fica congelada e temperada, para que o hambúrguer leve o menor tempo possível para ser feito, grelhado e servido.

3. Você não precisa mastigar muito

Para fazer você comer mais, um dos truques é proporcionar às pessoas a oportunidade de não mastigar direito. Isso porque, conforme estudos, quanto menos mastigamos, menor é nossa sensação de saciedade e mais tendemos a comer. Nessa outra matéria, aliás, você confere outros truques deles que fazem os consumidores comprarem e comerem mais.

4. As cores estimulam o apetite

Vermelho e amarelo são cores que remetem à fome, sabia? É por isso que a maior parte das redes de fast food usam essas cores em suas logomarcas e em suas lanchonetes.

5. O objetivo é vender o máximo que der

Já percebeu que comprar um combo sai mais barato? E que comprar um tamanho menor de qualquer coisa quase não compensa se pensarmos no preço? Isso acontece porque as empresas de fast food querem que você compre o máximo possível, como já mostramos no tópico que fala sobre o lance da mastigação, lembra?

Eles sempre vão oferecer algo a mais e jamais dirão a palavra “não”. As frases dos funcionários são sempre assertivas, como “batata grande acompanha?”.

6. Refrigerante médio é, na verdade, um refrigerante grande

O jeito mais eficiente de fazer as pessoas consumirem mais bebidas é aumentando os copos. E, como as pessoas costumam pedir um copo médio de refrigerante, eles acabaram aumentando a quantidade de refrigerante que cabe nessa opção. Assim, quando você pede um refri médio está tomando, na verdade, um grande sem perceber.

Além do mais, o atendente sempre vai escolher a maior opção, caso o cliente não especifique o tamanho do refrigerante. Já percebeu isso?

7. As marcas de grelhado são falsas

Aquelas marquinhas da grelha, que dão a impressão de que a carne acabou de sair do fogo, na verdade, são mentirosas. Este “desenho” no hambúrguer é feito antes da carne ser congelada e o cheirinho de fumaça não passam de aromatizantes.

8. As saladas não são saudáveis

Tem gente que vai às lanchonetes de fast food e, com medo da dor na consciência e da diferença na balança, pede uma saladinha. O problema, no entanto, é que elas vêm acompanhadas de ingredientes extremamente calóricos e nada saudáveis, como os molhos, pães, óleo, excesso de sal e até mesmo açúcar. Além disso, eles costuma usar um aditivo no alface, sabia?

9. O café na dá energia

Algumas redes de fast food servem o café em copos de poliestireno, ao invés de copos de papel, já percebeu? Ao ser aquecido, esse material do copo acaba liberando componentes nada saudáveis na bebida, que afetam nosso sistema nervoso. O resultado disso pode ser terrível, como depressão e problemas de concentração.

Então, se tiver como escolher, só tome café se ele vier no copo de papel.

10. Os ovos podem não ser ovos de verdade

Bem frequentes nas opções de café da manhã, os ovos das redes de fast food podem, na verdade, não ser ovos de verdade. Eles costumam se tratar de uma mistura feita com glicerina, dimetilpolisiloxano e um aditivo chamado E552, que se trata de silicato de cálcio.

11. O refrigerante é diferente do que vem nas garrafas

Quem sempre desconfiou que o refrigerante das máquinas das redes de fast food é diferente, com até mais gás; tem razão. O refri servido nas máquinas é “feito” no próprio estabelecimento. O xarope vem preparado e é misturado com água.

12. Você não deveria levar a comida para casa

Isso porque a vida útil dos alimentos preparados nas redes de fast food é bem curta. As batatas, por exemplo, só ficam frescas por 5 minutos depois do preparado e os hambúrgueres, por 20 minutos no máximo.

E então, você sabia dessas informações sigilosas? Agora, falando em comida rápida e de baixa qualidade, você deveria ler também: 15 coisas para NUNCA pedir em fast foods, segundo funcionários.

Fonte: Incrível