17 provas de que o Japão é o país mais louco do mundo

O Japão é um dos países mais modernos e desenvolvidos, cheio de surpresas e muita diversão. Confira algumas de suas curiosidades a seguir.

O Japão, também chamado de “terra dos samurais”, é rico em cultura, história e muito mais. Este é um país que tem mais de 125 milhões de pessoas, então é evidente que em um lugar como este você encontrará de tudo.

Desde a gastronomia que é extensa e extremamente requintada, até a qualidade de vida, pois o Japão tem a maior expectativa de vida. Veja fatos curiosos abaixo.

17 fatos curiosos que só podem ser vistos no Japão

1. Ilha dos Gatos

Aoshima é mais famosa ilha dos gatos no Japão. É uma ilha de apenas 1,6 quilômetro de comprimento, que por volta de 1950 tinha 900 habitantes, a maioria pescadores. Nessa época começaram a criar gatos para acabar com as pragas de ratos que enchiam os barcos de pesca.

Mas com o passar do tempo, a sardinha foi desaparecendo devido à sobrepesca, e os moradores partiram para a cidade. Em 2013 restavam apenas 50 pessoas, e em 2019 havia apenas 6 habitantes segundo o censo, com idade média de 75 anos.

Continua após a publicidade

Por outro lado, os gatos mantiveram-se no local, atingindo uma população de cerca de 220 gatos. Ou seja, mais de 36 gatos para cada habitante.

2. Sabores incomuns de alimentos processados

Um dos maiores atrativos que o Japão tem para os estrangeiros é a grande quantidade de petiscos japoneses que podem ser encontrados em lojas e supermercados, totalmente diferente do que estamos acostumados no ocidente.

Continua após a publicidade

Com efeito, alguns deles incluem bolachas glutinosas de farinha de arroz, alga frita (folhas finas de alga nori frita e salgada), banana de Tóquio (bolo muito macio e esponjoso, em forma de banana e recheado com nata) e até biscoitos Oreo de diferente sabores (limão, café com leite, chá verde).

3. Hotéis-cápsula

O primeiro hotel-cápsula foi inaugurado em Osaka em 1º de fevereiro de 1979. É muito comum morar a quilômetros de distância do trabalho. O preço da moradia no centro das cidades é muito alto e por isso há quem se desloque até 70 quilômetros para trabalhar.

Continua após a publicidade

Os hotéis-cápsula foram criados para que essas pessoas pudessem relaxar se um dia fosse cansativo demais para voltar para casa.

4. Limpeza da escola

No Japão, essa prática em que os alunos limpam as escolas é chamada de Osouji Jikan que significa literalmente tempo de limpeza. Durante os primeiros anos de escola, os alunos fazem suas refeições na sala de aula e depois limpam juntos.

Assim, as crianças aprendem que é melhor não fazer bagunça se você é quem tem que limpar e também aprendem a não poluir o meio ambiente.

5. Cochilos no trabalho

Em média, os japoneses trabalham 13 horas por dia e dormem apenas 6. Essa falta de sono, somada ao acúmulo de cansaço e altos níveis de estresse se traduz em mais de 2.000 mortes por ano devido ao excesso de trabalho.

Continua após a publicidade

Diante dessa situação, as empresas japonesas foram obrigadas a permitir que seus funcionários tirassem uma soneca durante a jornada de trabalho. Embora isso acabe tendo um custo alto para a empresa, em torno de 138 bilhões de ienes, é a única forma de garantir funcionários produtivos.

6. Frutas com formatos diferentes

Uma das coisas típicas do Japão que surpreende bastante nas redes sociais são as curiosas melancias quadradas. Aliás, é vista como uma fruta de luxo no Japão.

Especificamente no Japão, a variedade de melancia quadrada (chamada suika) não possui sementes, sendo assim cultivada desde a década de 1930.

Além disso, os morangos japoneses também são curiosos, eles são brancos e têm quase o mesmo sabor dos morangos comuns. A diferença é que a carne, ao invés de ser vermelha, é totalmente branca.

Continua após a publicidade

7. Adoção de adultos

Depois dos Estados Unidos, o Japão é o país onde as pessoas mais adotam. Mas no país oriental, a esmagadora maioria das adoções não está relacionada com crianças, mas sim com homens adultos que muitas vezes se encarregam de assumir os negócios da família na ausência de um filho para os herdar. Devido ao declínio da taxa de natalidade no Japão, esta incrível tradição antiga está de volta à moda nos dias atuais.

8. Máquinas de venda automática

O Japão é o país com mais máquinas de venda automática (vending machines) do mundo: mais de 5 milhões de máquinas em todo o país. Em qualquer rua, por mais inóspita que pareça, encontraremos uma delas. Aliás, vandalismo e roubo são muito raros no Japão, por isso é difícil encontrar máquinas abertas ou vazias.

9. Hadaka Matsuri

O Hadaka Matsuri é um centenário festival japonês que os seguidores do xintoísmo realizam todos os anos, vestidos com o fundoshi, uma espécie de tanga tradicional japonesa.

À meia-noite, depois de se purificarem com água gelada e correrem vários quilómetros, cerca de 10.000 pessoas aglomeram-se num templo para encontrar o melhor local e poder agarrar um dos dois amuletos da sorte pendurados por dois sacerdotes.

Continua após a publicidade

10. Sorvete que não derrete rápido

O sorvete que não derrete tem chamado a atenção de todos que o experimentam, pois seu sabor e aparência se conservam mesmo após cinco minutos de exposição ao sol.

Esta descoberta deveu-se a um chef japonês, que estava a experimentar sorvetes mais saudáveis, aos quais acrescentava morangos, ao fazê-lo notou que o creme solidificava, acontecimento que chamou a atenção da equipa liderada pelo professor Tomihisa Ota, do departamento de Farmácia da Universidade de Kanazawa.

A equipe de cientistas descobriu que o polifenol natural contido no morango é o responsável pela solidificação do creme, já que tem a característica de impedir a separação da água e do óleo, que é o que acontece com os sorvetes comuns.

11. Ilha dos Coelhos

Okunoshima, mais famosa como Ilha dos Coelhos, recebe esse nome por ter inúmeros desses animais. Em suma, durante a Segunda Guerra Mundial, o exército japonês trouxe oito coelhos para a ilha, que foram usados ​​para testar os efeitos do gás mostarda.

Continua após a publicidade

Quando no final do conflito, os moradores deixaram a ilha, os coelhos multiplicaram-se e tornaram-se os seus principais habitantes. No entanto, não se sabe exatamente quantos coelhos existem na ilha.

12. Sabores de Fanta

No Japão, esse refrigerante possui os sabores mais inusitados possíveis como iogurte de limão, abacaxi, pêssego, morango, toranja, cereja, kiwi, manga, maçã verde e outras.

13. Diferentes sistemas de escrita

O Japão tem três sistemas de escrita diferentes: kanji, hiragana e katakana. O kanji é o mais antigo dos sistemas de escrita japoneses, emprestado da China. Em suma, um kanji contém significado e um ou mais sons. Estes são usados ​​como palavras ou como um determinador de palavra raiz.

Hiragana é um dos dois silabários usados ​​na escrita japonesa. Esses caracteres, ao contrário dos kanji, não têm significado, mas apenas representam fonemas ou sons.

Continua após a publicidade

Por fim, o katakana, assim como o hiragana, é um silabário que possui 46 símbolos: 5 vogais, 40 sílabas e um caractere que representa a nossa letra “n”.

14. Maior mercado de peixe do mundo

O peixe é um dos principais ingredientes da comida japonesa, por isso não é de estranhar que o maior mercado de peixe do mundo estivesse localizado em Tóquio: o Tsukiji. O local foi fechado em 2018, contudo, quando ativo oferecia mais de 2 mil toneladas de produtos por dia.

Centenas de donos de restaurantes podiam encontrar por lá mais de 450 espécies diferentes de peixes e mariscos, além de verduras, frutas e legumes.

15. Vasos sanitários tecnológicos

Ir ao banheiro no Japão é uma experiência e tanto que combina design com tecnologia. O nome “washlets” dado aos seus banheiros inteligentes, oferecem uma ampla variedade de funções.

Continua após a publicidade

Atualmente, esses sanitários existem em 81% dos lares japoneses e são usados ​​em hotéis e supermercados. Entre as principais funcionalidades estão a lavagem de bidé, aquecimento de assentos, reconhecimento pessoal e desodorização.

16. Uso de máscaras

O Japão adotou essa medida de proteção durante a pandemia da gripe espanhola no início do século XX. Para um país que na época contava com 57 milhões de habitantes, a pandemia foi um choque colossal, já que metade da população sofreu com a doença e quase 400 mil pessoas morreram. Desde então, o uso da máscara passou a fazer parte do cotidiano por diversos motivos.

17. Maior expectativa de vida do mundo

O estilo de vida e a alimentação estão entre os fatores essenciais para que os japoneses, e principalmente os de uma área específica, prolonguem a vida por muito mais tempo do que o normal para o resto do mundo.

Por fim, outro elemento a ter em conta é o avançado sistema de saúde implementado em todo o país que presta serviços de saúde de qualidade a toda a população.

Continua após a publicidade

Fontes: Hotcourses, Kumon, Levarti, Hipercultura, Megacurioso

Leia também:

Monte Aso: o que significa sua recente explosão no Japão?

Símbolos do Japão: principais elementos da cultura japonesa

Continua após a publicidade

Daruma – história e curiosidades sobre este símbolo do Japão

Mitologia japonesa: principais deuses e lendas da história do Japão

28 comidas exóticas da China para o gosto ocidental

Continua após a publicidade

Outras postagens

Um comentário em “17 provas de que o Japão é o país mais louco do mundo