8 coisas bizarras sobre seu sono que a Ciência descobriu

Seu sono pode afetar muito mais sua vida do que, simplesmente, seu humor ou seu nível de cansaço, sabia? O jeito que você dorme e a quantidade de horas que costuma relaxar pode afetar, e muito, outros aspectos de seu cotidiano, como seu apetite, por exemplo.

Mas não é só o jeito que você dorme que pode ajudar ou atrapalhar você. Muitas outras coisas que você jamais poderiam imaginar podem influenciar na qualidade de seu sono. Até mesmo a lua pode fazer você dormir menos ou pior, sabia?

Além disso, a posição que você se deita também pode definir se você vai ou não ter mais chances de ter sonhos eróticos, sabia? Mas não é só isso que a posição que você deita pode influenciar, como você já conferir aqui, nessa matéria.

No entanto, como você vai ver em segundos, a Ciência descobriu muito mais coisas bizarras sobre seu sono que você poderia imaginar um dia. Isso você acompanha agora, na seleção que preparamos abaixo.

Confira 8 coisas bizarras sobre seu sono que a Ciência descobriu:

1. Quando você dorme mal, você come mal

2

Sabia que quando você problemas com o sono e não consegue dormir bem sua vontade de comer coisas que não deve aumenta? Em 2013, um estudo apontou que uma só noite difícil ativa áreas no cérebro associadas à recompensa e ao comportamento impulsivo. Isso, como a Ciência aponta, interfere no seu poder de se controlar e você acaba comendo mais besteiras.

2. Memórias emocionais são fixadas (ou não) durante o sono

4

Sabia que durante o sono que seu cérebro seleciona o que vai ser arquivado e o que vai ser descartado de sua memória? Isso funciona também com as chamadas memórias emocionais. Mas, não é só isso que seu corpo se encarrega de fazer enquanto você dorme, como você já viu aqui.

3. Sono placebo existe e funciona!

1

Sabia que se você acredita que dormiu bem, acaba tendo um dia melhor? É isso que cientistas descobriram, recentemente, durante estudos em que o sono de alguns voluntários.

Os pesquisadores fingiram monitorar o sono das pessoas e, para algumas, de forma aleatória, diziam que haviam dormido bem. Essas pessoas, que foram informadas sobre a boa qualidade do sono, tiveram um desempenho muito melhor que as demais em um teste cognitivo logo depois.

4. Dormir “desintoxica” o cérebro

3

 

Outra coisa estranha que a Ciência já sabe sobre o sono é que, quando a gente dorme, nossa cérebro limpa as toxinas que se acumulam nele ao longo do dia. Algumas, dessas “sujeiras”, aliás, estão associadas ao Alzheimer.

É por isso, aliás, que ficamos meio lentos e desatentos quando não dormimos bem ou quando não dormimos o suficiente. Sem o fluído neuro espinhal que conseguimos enquanto dormimos, nosso cérebro fica como que intoxicado até que o devido descanso chegue.

5. Quem dorme tarde tem o cérebro diferente

6

Você gosta de dormir tarde? Fique sabendo que isso pode alterar a fisiologia de seu cérebro, ou seja, a forma como ele funciona.

Cientistas comprovaram até que pessoas que só têm sono tarde da noite e que adoram acordar tarde têm “menos integridade de matéria branca em várias áreas do cérebro”, como mencionou o site Revista Galileu.

Segundo a publicação, isso significa que essas pessoas estão mais expostas à depressão e instabilidade cognitiva, já que ficam com o cérebro sempre cansado, até porque é difícil quem não tenha que acordar cedo todos os dias.

6. Um cochilo de 6 minutos é o suficiente para descansar

5

Mas, se você, por algum motivo, não puder ter uma noite inteira de relaxamento e descanso, uma sonequinha de apenas 6 minutos já pode ajudar você, sabia? Conforme os cientistas, esse tempo de sono melhora a capacidade de pensamento e é o suficiente para deixar as pessoas atentas novamente.

7. Seu sono pode ser influenciado por coisas MUITO bizarras

7

Coisas bizarras e muito estranhas, aliás, têm poder de influenciar seu sono, por mais que você não acredite. Dormir de bruços, por exemplo, aumenta as chances de você ter sonhos eróticos, sabia?

Comer queijos antes de ir para a cama também pode influenciar. Dos 200 voluntários que participaram da pesquisa, 72% dos participantes dormiu muito bem e 67%, lembrou dos sonhos que teve. Ninguém teve pesadelos, já que alguns aminoácidos encontrados em queijos são capazes de reduzir o estresse e induzir ao sono.

Outra coisa que pode influenciar seu sono, dessa vez negativamente, é o campo magnético da Terra. Um estudo realizado na Alemanha acompanhou voluntários por oito anos e descobriu que locais em que a atividade geomagnética é extrema, têm-se menos pesadelos.

Por outro lado, a baixa atividade geomagnética aumenta a produção de melatonina, um hormônio potente, que ajuda a definir o relógio biológico do corpo. Assim, quanto maior a concentração desse hormônio, mais pesadelos as pessoas podem ter.

8. A lua cheia atrapalha você a dormir

8

Muita gente reclamava da coincidência de dormir mal na época da lua cheia, mas só agora a Ciência descobriu que existe mesmo uma relação entre os ciclos lunares e o sono.

Conforme o estudo, durante a fase cheia, a atividade cerebral das pessoas relacionadas ao sono profundo, costuma cair 30%. Isso significa que as pessoas tendem a demorar mais a dormir nessa época e podem dormir até 20 minutos a menos.

A explicação para isso é que o corpo humano tem uma espécie de relógio lunar que pode afetar nossos ciclos hormonais de alguma maneira forte e direta, mas que a Ciência ainda não compreende.

Bizarro, né? Agora, se você quiser saber um pouco mais do que a privação de sono pode fazer com você, leia também: E se você ficasse sem dormir por uma semana? O que aconteceria?

Fonte: Dairy Reporter, New Scientist, CellRevista Galileu