Mundo Animal

Anêmona-do-mar, o que é? Características, hábitos e curiosidades

A anêmona-do-mar é uma espécie de animal marinho do grupo de animais sésseis localizados no assoalho oceânico também chamados de actínias.

Em primeiro lugar, a anêmona-do-mar refere-se ao grupo de animais sésseis, predatórios que pertencem à ordem Actinaria. Ademais, recebem esse nome por conta da anêmona, uma espécie de flor terrestre. Nesse sentido, esses animais marinhos utilizam de tentáculos para capturar alimentos, como os cnidários.

No geral, encontra-se essa espécie em região de entremarés, recifes, cortões rochosos, ilhas oceânicas e até mesmo manguezais. Além disso, pertencem à classe Anthozoa, conhecida por possuir um corpo colunar com uma boca na extremidade superior. Curiosamente, estima-se que existem mais de 1200 espécies conhecidas, com 41 somente no Brasil.

Sobretudo, são animais solitários, mas também podem ser encontrados em agrupamentos por conta da reprodução assexuada. Comumente, apresentam uma forma polipoide com uma porção fixa e topo livre, onde está a boca. Por fim, a maioria desses animais marinhos movimenta-se lentamente, em busca de um local para sobrevivência.

Características principais

Anêmona-do-mar, o que é? Características, hábitos e curiosidades da espécie
Aquário Marinho

As anêmonas, os famosos predadores marinhos, se parecem com flores coloridas. Assim, elas vivem no fundo do mar e são conhecidas pelos seus longos tentáculos.

Continua após a publicidade

Elas pertencem à classe Anthozoa e possuem um corpo cilíndrico e colunar. Sua boca, no entanto, fica na extremidade superior, enquanto é cercada por seus tentáculos. E, eventualmente, sua altura varia entre os 10 centímetros e podendo alcançar um metro.

A maioria das anêmonas-do-mar permanecem presas ao substrato, logo, conchas, rochas ou, até mesmo, costas de caranguejos. Porém, em alguns casos, elas conseguem sobreviver flutuando na água.

Primordialmente, seu sistema nervoso é considerado primitivo. Isto é, ele se limita apenas a alguns movimentos com simples músculos e nervos. Além disso, em boa parte do tempo são animais solitários. No entanto, podem ser encontrados em grupos quando vão reproduzir.

Sobretudo, as anêmonas-do-mar podem se reproduzir de maneira assexuada e sexuada. Inclusive, em algumas espécies, existem sexos distintos e, além disso, hermafroditas. Portanto, o ovo, após ser fecundado, é expelido pela boca. Todavia, na reprodução assexuada, é pelo método de brotamento ou ruptura.

Continua após a publicidade
Anêmona-do-mar, o que é? Características, hábitos e curiosidades
Pixabay

Alimentação e defesa

Como citado, a boca da anêmona-do-mar se encontra na parte superior e no centro de seu corpo. A princípio, ela possui células que produzem neurotoxinas paralisantes. Ou seja, podem ser utilizadas para sua defesa e para predatismo. Inevitavelmente, ela utiliza-se de um tipo de “pelagem” que se encontra nas pontas de seus tentáculos. Assim, ela consegue detectar alimento e liberar o veneno.

Suas presas são pequenos animais. Entretanto, elas também se alimentam de certos produtos vindos das algas e de trocas com peixes, que será comentado mais a frente. Sobretudo, elas são um elemento muito importante para a cadeia alimentar marinha, ou seja, são fundamentais para mantê-la.

A relação entre os peixes-palhaços e as anêmonas-do-mar

Anêmona-do-mar, o que é? Características, hábitos e curiosidades
Peixe-palhaço e anêmona-do-mar – 10 Wallpaper.

Inevitavelmente, é impossível não se lembrar de “Procurando Nemo” ao pensar na anêmona-do-mar. Isto é, a residência de Marlin e Nemo. Isso advém de uma relação chamada simbiose, ou seja, ambos se ajudam mutuamente. Portanto, o peixe-palhaço é uma das mínimas espécies que são imunes ao veneno das anêmonas.

Continua após a publicidade

Ou seja, assim como o peixe-palhaço tem um esconderijo de seus predadores entre os tentáculos da anêmona-do-mar, o seu “lar” recebe comida que eles acabam levando. No geral, acredita-se que as anêmonas-do-mar em aquários parecem uma boa opção, porém existem diversos aspectos nesse processo.

Continua após a publicidade

Deve-se levar em conta que ela estará em um ambiente artificial. Então, primeiramente, a água precisa estar sempre morna, pois isso é essencial para a sua sobrevivência. Em segundo lugar, elas possuem um tempo de vida bem longo e requer alguns cuidados de limpeza.

De fato, é necessário uma quantidade de peixes que possam manter uma relação de simbiose com as suas anêmonas-do-mar, dado que elas não se movimentam e necessitam de alimentação. Nesse sentido, ela se torna um predador para as outras espécies que vivem no aquário. Logo, assim que eles se aproximarem, ela comerá.

Fotografia da espécie de animal marinho para ilustração do item
Anêmona – Diário dos Animais

Curiosidades sobre as anêmonas-do-mar

Em primeiro lugar, as anêmonas-do-mar quando em contato com o ar retraem seus tentáculos, enchendo suas cavidades de água. Ou seja, na intenção de não secar. Embora encontra-se esses animais marinhos em rochas, ela também consegue se fixar na areia. Isto é, ela possui uma parte de seu corpo chamada disco pedal que facilita a fixação.

Ademais, possuem cnidócitos localizados nos tentáculos que contém nematocistos urticantes. Ou seja, pequenas vesículas de veneno preenchida com actino-toxinas, um filamento interno e um cabelo sensorial externo. Sendo assim, um toque desses cavelos provoca mecanicamente uma explosão celular e injeta uam dose de veneno na carne do agressor ou presa.

Continua após a publicidade

Nesse sentido, as toxinas tendem a paralisar o alimento para que não consigam escapar. Logo em seguida, tuilizam dos tentáculos para manobrar a presa em suas bocas. Posteriormente, as enzimas digestivas atuam para absorver esse alimento e quebrá-lo.

Mais ainda do que atuar com inquilinismo com as espécies do peixe-palhaço, as anêmonas-do-mar atuam com os caranguejo-emremitas ocupando conchas abandonadas nas proximidades. Desse modo, os tentáculos com as células urticantes dessas anêmonas auxiliam as espécies a se protegerem contra predadores.

E aí, curtiu a matéria? Então leia sobre polvos: características, comportamento e diferença entre eles e as lulas.

Fontes: Escola Kids; Estudo Kids; Meus Animais.

Continua após a publicidade

Imagem de Destaque: Casa das Ciências.

Próxima página »

Escolhidas para você