Curiosidades

Botão vermelho – Origem, função e porque desperta a curiosidade

O mito do botão vermelho é usado há décadas na cultura pop. E esse mecanismo sempre despertou a curiosidade das pessoas, que sentem o impulso de apertá-lo.

O clichê do botão vermelho, a dúvida quanto a apertá-lo ou não, está presente na cultura pop há décadas. Da mesma forma, na vida real, afinal, quem não se sente atraído a apertar um botão vermelho quando o vê? Principalmente se vier junto com a frase: Não aperte! Mas afinal, quando surgiu o botão vermelho e qual sua real função?

Uma das teorias que envolvem o mecanismo é proveniente da época da Guerra Fria, onde havia o mito da existência desse botão. Que caso apertado, mísseis cruzaria o planeta em um ataque, o que nunca aconteceu.

No entanto, o uso do botão vermelho tem como função é interromper ou cessar uma situação de perigo, e não o contrário. Ou seja, ele vai paralisar o funcionamento de um mecanismo em caso de emergência de forma rápida e segura. Por isso, também são conhecidos como ‘kill switches’. Entretanto, não se sabe a data exata do surgimento do botão vermelho.

Mas há documentos sobre um dos primeiros exemplares, o computador System/360 Model 65, lançado pela IBM em Novembro de 1965. Que era conhecido devido ao botão de emergência localizado no topo do console, um botão grande e vermelho que se destacava dos outros. Em suma, o botão vermelho servia para cortar a energia de todas as unidades do sistema.

Continua após a publicidade

Hoje, é muito comum o uso do botão vermelho como mecanismo de emergência. Por exemplo, em freios de emergência em transportes públicos ou carros, alarme de incêndio, etc. Inclusive, em algumas usinas nucleares, é usado o botão scream, cuja função é impedir que um desastre nuclear aconteça. Pois, ao ser apertado, bastões de resfriamento dentro do reator são soltos, interrompendo a reação nuclear.

O uso do botão vermelho na cultura pop

Uol

O botão vermelho faz parte da cultura pop há décadas. Por isso, é muito comum ser visto em todos os gêneros, testando os impulsos curiosos do ser humano e causando eventos catastróficos. Por exemplo, nos filmes do James Bond, onde o mecanismo tem como função desde ejetar acentos de carros até explodir reatores nucleares.

Da mesma forma, no desenho ‘O laboratório de Dexter’, onde a irmã mais velha do personagem vive apertando um botão vermelho, mesmo Dexter avisando para não apertar. Como consequência, seu ato sempre resulta em consequências desastrosas.

Já no filme ‘Homens de Preto’, há um botão vermelho no carro dos personagens principais, onde um deles alerta ao outro que deve apertar o mecanismo apenas em caso de emergência. Então, quando apertado, transforma o carro em um veículo supersônico que sobe paredes. Ademais, no filme ‘S.O.S. Tem um louco solto no espaço’, quando o personagem Dark Helmet é lançado em cima de um botão vermelho, o que dá início ao processo de autodestruição da nave.

Continua após a publicidade
Uol

No entanto, não é apenas no cinema que o mito do botão vermelho é retratado, no ano de 1970, foi publicado um conto na revista Playboy intitulado de ‘Button Button’. Que foi escrito pelo escritor de ficção científica Richard Matheson, autor de ‘Eu Sou a Lenda’ e ‘O Incrível Homem que Encolheu’.

No conto, um casal recebe uma caixa com um botão e toda vez que ele é apertado o casal recebe 50 mil dólares. No entanto, sempre que isso acontece, alguma pessoa desconhecida morre. Por fim, o conto inspirou um episódio de ‘Além da Imaginação’ em 2009, onde o botão foi usado como uma metáfora entre o lado sombrio dos personagens e a curiosidade humana.

O que a psicologia diz sobre o impulso de querer apertar

Quem nunca ficou tentado a apertar um botão vermelho, principalmente se for aconselhado a não fazê-lo? De acordo com psicólogos, isso acontece devido à expectativa que é gerada, e quando saciada libera hormônios de contentamento e satisfação. Por exemplo, ao apertar o botão e descobrir o que ele faz, uma descarga de dopamina é liberada reduzindo o cortisol que é responsável pelos sintomas de ansiedade.

Continua após a publicidade

Geralmente, quanto mais uma pessoa é aconselhada a não fazer algo, maior será sua vontade de fazer exatamente o oposto. De acordo com a psicologia, isso pode ser explicado pela teoria da reatância. Em suma, a teoria diz que quando uma pessoa sente sua liberdade de escolha ameaçada, ela é tomada pelo desejo de protegê-la. Consequentemente, a vontade de fazer o que foi proibido aumenta de tal forma que a pessoa se sente impulsionada a fazer.

No caso do botão vermelho, na maioria das vezes indica poder, ou seja, ao apertá-lo algo acontecerá e raramente será negativo. Na verdade, a maioria das vezes o botão tem a função de chamar algo ou alguém, por isso a pessoa se sente impulsionada a apertar porque acha que vai conseguir algo. Por isso, é tão difícil controlar o impulso de apertar o botão.

Função do botão vermelho na atualidade

A Vitrini

Atualmente, o botão vermelho continua sendo usado, porém de forma diferente. Ou seja, agora os botões controlam o mundo digital, como no Facebook onde as notificações que informam que alguém curtiu sua foto ou que falou com você. E claro você checa a notificação o mais rápido possível. Isso acontece porque ao receber a notificação em vermelho, sua curiosidade é despertada, assim, ao clicar na notificação você sente uma sensação de satisfação e contentamento. Afinal, isso faz parte da natureza humana.

Então, se você gostou dessa matéria, também vai gostar dessa: Felícia – A síndrome que faz as pessoas gostarem de apertar o que é fofo.

Continua após a publicidade

Fontes: Gizmodo, Blog da Schneider

Imagens:

Próxima página »

Escolhidas para você