Ciência & Tecnologia

Calvície, o que é? Principais causas e possíveis tratamentos

A calvície, ou perda de cabelo, é um problema que afeta tanto homens quanto mulheres, ainda não se sabe ao certo o que causa.

A calvície consiste na perda de cabelo com o passar do tempo. Por isso, consiste em uma das principais preocupações estéticas para homens e mulheres. E que em muitos casos, quando possuem calvície, se deixam levar pela preocupação, adquirindo baixa autoestima.

Além disso, ela pode ser causada por fatores exógenos e endógenos. Ou seja, pode ser provocada por fatores externos ao corpo ou do próprio organismo. Entretanto, as causas genéticas ainda não são bem conhecidas, mas existem teorias.

Ademais, essa perda de cabelo possui o nome científico alopecia androgenética. E afeta homens e mulheres. No entanto, a prevalência no sexo feminino é bem menor do que no sexo masculino. Por fim, ela não provoca riscos à saúde, e possui alguns tipos de tratamentos.

O que é Calvície

Imagem: Veja

Trata-se da excessiva perda de cabelo. E é uma condição que afeta mais os homens. Pois a queda de cabelo está relacionada com a presença de testosterona, os hormônios sexuais masculinos.

Entretanto, as mulheres também produzem esse hormônio, em quantidades pequenas, e em casos raros ocorre a calvície nelas. Ademais, os médicos se referem a ela como alopecia androgenética. E, geralmente, a queda acomete a parte frontopariental ou a região superior da cabeça formando um M.

Causas da Calvície

Imagem: Respostas Atualizadasenéticas para essa excessiva perda de cabelo ainda não é bem conhecida. Entretanto, existem algumas teorias. Logo, a mais antiga trata-se de uma herança autossômica que varia conforme homens e mulheres. Sendo assim, em homens ela se comportava como autossômica dominante, e em mulheres como autossômica recessiva. Mas após vários estudos, concluiu-se que é uma herança poligênica, mas sem saber quais genes estão realmente envolvidos.

Por outro lado, a calvície possui influência da testosterona. Logo, ao atingir o couro cabeludo de pessoas com predisposição genética, sofre a ação da 5-alfa-redutose e a converte em di-hidrotestosterona.

E essa é a responsável pela diminuição gradual dos fios, que se tornam curtos, claros e finos com o tempo. Mas também pode ser ocasionada pelo excesso de oleosidade, aplicação excessiva de produtos químicos, má alimentação, carência de vitaminas, distúrbios da tireoide e estresse.

Sintomas nos homens

Imagem: Clínica Capilar

Os primeiros sinais de calvície nos homens podem surgir entre os 17 e 23 anos. Primeiramente, as falhas capilares aparecem perto da testa, nas conhecidas entradas. Em seguida, surge um círculo sem cabelo no topo da cabeça.

Geralmente ela toma parte de toda a área superior da cabeça, sobrando apenas fios nas faixas laterais e atrás da cabeça. Entretanto, quando os sinais surgem por volta dos 25 ou 26 anos, a perda de cabelo é mais lenta, possibilitando melhor resultado com algum tratamento.

Por outro lado, o que sinaliza a doença não é somente a perda de cabelo, mas a sua miniaturização. Ou seja, se tornam fios finos e frágeis.

Sintomas nas mulheres

Imagem: Vix

Até a menopausa as mulheres tem a proteção dada pelos hormônios femininos. Porém, quando os níveis de estrogênio diminuem a proteção desaparece, e a predisposição genética pode surgir, gerando uma queda de cabelos.

Entretanto, os cabelos da frente permanecem diferentemente dos homens, mas os fios ficam finos e rarefeitos, principalmente no topo da cabeça.

Logo, fatores de estresse e ansiedade, além do excesso de produtos químicos de tinturas e alisamentos contribuem negativamente para a queda de cabelo.

Quando buscar ajuda e como é feito o diagnóstico?

Imagem: Dermatologia Capilar

Os especialistas dizem que aqueles que possuem histórico de calvície na família, independente do grau de parentesco, devem procurar ajuda ao fim da puberdade. Pois, entre 15 e 18 anos é possível identificar o início do processo.

Entretanto, caso não haja histórico de calvície na família, ao notar que há um padrão de queda e afinamento dos fios, você deve buscar ajuda médica de um dermatologista.

Já na hora da consulta, o médico irá analisar seus relatos, o histórico de saúde familiar e fará um exame físico. E assim, ele irá procurar sinais de miniaturização nos fios.

Ademais, o médico ainda precisará de diversos exames. Por exemplo, hemograma, dosagens de ferro e ferritina, hormônio da tireoide e vitaminas, como zinco, selênio e vitamina B12. Por fim, o dermatologista analisará tudo e dará o diagnóstico, além das possíveis formas de tratamento.

Tratamento da Calvície

Existem alguns tipos de tratamentos que podem ser eficazes contra a calvície. Por exemplo:

1 – Adequação dos níveis hormonais

Imagem: Veja

Um dos motivos determinantes da calvície é a alteração hormonal. Por isso, uma das formas de tratamento é o uso oral ou tópico de medicamentos que inibem a ação da testosterona sobre os folículos. Logo, visam reverter o processo de afinamento e miniaturização dos fios.

2 – Suplementação nutricional

Imagem: Revista Nutri Online

A deficiência de nutrientes, como proteínas, minerais e vitaminas, está bastante relacionada com a queda de cabelo. Logo, o uso de cápsulas de vitaminas e outras substâncias faz parte de um dos tratamentos eficazes.

3 – Estimulação elétrica

Imagem: Centro de Tecnologia Capilar

Trata-se de uma tecnologia que estimula o couro cabeludo através de um laser de baixa potência. Logo, possibilita a infusão de medicamentos, sem ser necessária a injeção das substâncias.

Ademais, ela também aumenta a circulação local, facilitando o suprimento de nutrientes e oxigênio do sangue para o local afetado. Em suma, os resultados que se esperam é a reversão da calvície ou o retardo da mesma.

4 – Transplante capilar

Imagem: Globo

O transplante capilar consiste em um dos últimos casos, quando os outros tratamentos não são eficazes. Em síntese, ele consiste em retirar fios de cabelo e seus respectivos folículos da região da nuca e transplanta-la para a área afetada. Por fim, os fios crescem de forma natural e saudável.

5 – Próteses capilares

Imagem: Sirene e Lion

Pessoas que não podem se submeter a cirurgias de transplante, optam pelas próteses capilares. Dessa forma, as próteses são feitas com fios naturais, e podem ser colocadas ou removidas a qualquer momento, sem causar danos.

Entretanto, também existem as próteses fixas, que são coladas ou entrelaçadas no cabelo, mas muitos especialistas não recomendam essas.

Alimentos que ajudam no tratamento da Calvície

Imagem: Dr. Juliano Pimentel

Uma alimentação saudável contribui com um bom funcionamento do organismo. Por isso, não seria diferente quanto ao tratamento da perda de cabelo excessiva. Logo, alguns alimentos contribuem com o tratamento da calvície. Por exemplo:

  • Alimentos ricos em proteínas: Carnes, nozes, sementes, soja e feijão.
  • Ricos em minerais: Carnes, nozes, amêndoas, vegetais, pescados, cereais integrais e fígado.
  • Alimentos ricos em vitaminas: Leites e derivados, frutas cítricas, soja, leguminosas e grãos integrais.

No entanto, alimentos ricos em açúcar, industrializados, cafeína e álcool devem ser evitados. Pois, contribuem negativamente para o avanço da calvície.

Então, se você gostou dessa matéria, também vai gostar dessa: Como não ficar careca: saiba como evitar a queda do seu cabelo.

Fontes: Dr. Dráuzio Varella, Brasil Escola, UOL, Blog Anee Thun

Imagens: Veja, Respostas Atualizadas, Clínica Capilar, Vix, Dermatologia Capilar, Revista Nutri Online, Globo, Sirene e Lion, Dr. Juliano Pimentel

Próxima página »

Escolhidas para você