Curiosidades

Suicídio: sintomas, prevenção e porque a depressão não tem cara

Só pessoas tristes cometem suicídio? Essas imagens vão provar que não existe cara de depressão e que é preciso estar atento às pessoas que amamos.

Quando você imagina uma pessoa depressiva e à beija de cometer suicídio, que tipo de expressão vem à sua mente? Alguém chorando, cabisbaixo e incapaz de sorrir? Se for isso que você pensa, isso pode ser um grande problema.

Ao contrário do que a maioria de nós imagina, nem todo mundo que sofre com a depressão deixa transparecer seus sentimentos no rosto. Desse modo, uma boa prova disso são as fotos que destacamos abaixo e que mostram pessoas que convivem com a doença há anos e que, em muito casos, tentaram suicídio horas antes ou depois de serem fotografadas.

O que você vai ver nesses imagens? Em suma, na grande maioria das fotos são pessoas absolutamente normais, mulheres bonitas e maquiadas, pessoas trabalhando e até mesmo exibindo um grande sorriso.

Portanto, isso tudo só mostra o quanto ainda desconhecemos o que é considerado o mal do século, mesmo se tratando de uma doença extremamente comum. Ademais, se você mesmo não sofre de depressão, alguém próximo a você sofre, por mais que não fale sobre o assunto ou não demonstre.

Continua após a publicidade

Depressão e Suicídio

Suicídio: 16 fotos que provam que a depressão não tem uma cara definida

Se você ou alguém que você conhece está lutando contra a depressão, você está longe de estar sozinho. Segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS) publicadas no relatório “Suicide worldwide in 2019”. Todos os anos, mais pessoas morrem como resultado de suicídio do que HIV, malária ou câncer de mama – ou guerras e homicídios.

Continua após a publicidade

Em 2019, mais de 700 mil pessoas morreram por suicídio: uma em cada 100 mortes, o que levou a OMS a produzir novas orientações para ajudar os países a melhorarem a prevenção do suicídio e atendimento.

Além disso, entre os jovens de 15 a 29 anos, o suicídio foi a quarta causa de morte depois de acidentes no trânsito, tuberculose e violência interpessoal. E ainda conforme a OMS, uma número significativo de suicidas teve pelo menos um episódio depressivo grave.

Continua após a publicidade

Doença silenciosa

De acordo com especialistas os sintomas da depressão nem sempre são tão óbvios quanto o choro frequente e o desespero avassalador. Muitas vezes as mudanças são sutis e a pessoa pode não notar, mas seus amigos e entes queridos podem.

Não existe um padrão único para a depressão, e a progressão da condição pode variar de pessoa para pessoa. Com efeito, os sintomas podem ir gradualmente de leves, como escolher ficar em casa para assistir TV em vez de sair para dar uma caminhada com um amigo, a mais graves, como nem mesmo sair da cama para tomar banho ou pensamentos persistentes de suicídio.

Todavia, outros podem progredir rapidamente de seu estado normal para um episódio depressivo grave.

Continua após a publicidade

Como reconhecer a depressão e as tendências suicidas?

Suicídio: 16 fotos que provam que a depressão não tem uma cara definida

Para ajudá-lo a reconhecer a depressão que merece preocupação, seja em você ou em um ente querido, aqui estão oito sintomas de depressão e que você não deve ignorar.

Problemas para dormir

Embora a depressão possa esgotar a energia e a motivação durante o dia, uma pessoa pode muitas vezes ficar acordada à noite, sem conseguir dormir. Por outro lado, algumas pessoas com depressão podem ter dificuldade para sair da cama e podem dormir por longos períodos durante o dia.

Perda de interesse em atividades favoritas

Algumas pessoas optam por hobbies de que gostam quando se sentem tristes, mas aqueles com depressão grave tendem a evitá-los. Então, se você ou alguém que você conhece geralmente adora festas, bem como eventos sociais e reuniões com os amigos, mas não consegue ter energia para sair de casa, isso pode ser uma bandeira vermelha.

Continua após a publicidade

Aumento de energia

Ironicamente, quando as pessoas deprimidas tomam a decisão de fazer algo drástico, como se matar, elas podem ficar mais lentas ou muito mais enérgicas. Isso porque eles sentem uma sensação de alívio por terem chegado a uma solução, então se você notar uma mudança drástica como essa em alguém que você ama, é um grande motivo de preocupação.

Isso também pode se manifestar como comportamento imprudente – especialmente em homens – como se entregar a um comportamento sexual de risco, gastar demais ou abusar de substâncias, como álcool ou drogas.

Mudança no apetite

Algumas pessoas comem demais quando estão deprimidas ou ansiosas, mas em pessoas com depressão severa, geralmente o oposto é verdadeiro. Uma pessoa deprimida pode parar de comer porque não está mais preocupada com o bem-estar físico. Além disso, o desrespeito pela higiene pessoal também é motivo de preocupação.

Sentindo-se ou parecendo no limite

Suicídio: 16 fotos que provam que a depressão não tem uma cara definida

Continua após a publicidade

Em muitas pessoas, a depressão pode se manifestar com irritabilidade, impaciência ou ansiedade e preocupação. As mulheres são especialmente propensas a sintomas de ansiedade junto com a depressão. Ademais, a dificuldade de concentração é outro sintoma relacionado.

Expressões de culpa

Sentir culpa ou inutilidade excessiva também pode ser uma marca registrada da depressão. Além disso, as pessoas podem se sentir culpadas porque estão deprimidas ou não estão fazendo o suficiente em casa ou no trabalho.

Sintomas físicos inexplicáveis

Como o corpo e a mente estão conectados, a depressão também pode começar a se manifestar de formas físicas resistentes ao tratamento, como dores de cabeça persistentes, bem como problemas digestivos ou dores inexplicáveis.

Um lado negro emergente

Uma pessoa gravemente deprimida pode ficar preocupada com a morte e outros temas sombrios. Por exemplo, eles podem falar sobre como as coisas serão “depois que eu partir” e também podem se tornar mais propensos a correr riscos não calculados.

Continua após a publicidade

Como buscar ajuda?

Suicídio: 16 fotos que provam que a depressão não tem uma cara definida

Então, se você notar algum desses sintomas graves de depressão em você ou em alguém que você ama, procure ajuda. Na maioria das pessoas, mesmo a depressão grave é um transtorno muito tratável, com uma ampla gama de medicamentos e terapias que comprovadamente funcionam.

Portanto, se alguém que você conhece apresenta os sintomas listados acima, procure ajudar da seguinte forma:

Incentive o seu ente querido a procurar ajuda profissional

Se o seu ente querido está pensando em se machucar ou ter outros pensamentos sombrios, o tratamento imediato é essencial. Ou seja, vá para o pronto-socorro mais próximo ou entre em contato com um profissional de saúde mental local.

Continua após a publicidade

Além disso, você também pode ligar para o Centro de Valorização da Vida através do número 188, que fica disponível 24 por dia, e que tem como objetivo realizar apoio emocional e prevenir o suicídio.

Crie um ambiente seguro

Se a pessoa expressar pensamentos suicidas, remova todos os itens potencialmente letais de casa, como armas e objetos afiados.

Seja amável e não julgue

Culpar ou punir pessoas deprimidas por se sentirem desanimadas ou desmotivadas não ajuda e normalmente serve para reforçar os sentimentos negativos que elas já têm. Em vez disso, abra a discussão sem fazer julgamentos e incentive a pessoa a procurar ajuda.

Continua após a publicidade

Esteja disposto a apoiar o tratamento

Ofereça-se para ajudar seu ente querido a entender sobre a depressão, buscar um profissional de saúde ou leve-o para consultas.

Outros locais para buscar ajuda

  • CAPS e Unidades Básicas de Saúde (saúde da família, postos e centros de saúde)
  • UPA 24h
  • Samu 192
  • Hospitais
  • Pronto-socorro
  • CVV – Centro de Valorização da Vida (site): www.cvv.org.br (Chat, Skype ou e-mail)

Prevenção ao Suicídio

As fotos que você está prestes a ver foram feitas pelas pessoas depressivas ou por seus amigos e parentes, que publicaram as imagens nas redes sociais durante o mês de setembro, considerado o Mês de Prevenção ao Suicídio.

A intenção foi alertar para a necessidade de não só olhar, mas enxergar as pessoas que amamos e para mostrar que achar que pessoas deprimidas só choram também é uma espécie de preconceito.

Continua após a publicidade

16 fotos que provam que o suicídio e a depressão não têm uma cara definida:

1. Primeira vez, depois de meses, que ela saiu da cama para “tirar uma boa foto”.

Suicídio: sintomas, prevenção e porque a depressão não tem cara

2. Foto tirada dias antes de Chester Bennington, ex-vocalista do Linkin Park, tirar a própria vida. Essa parece uma cara de depressão para você?

Continua após a publicidade

3. Na foto, a mãe mostra como estava a filha uma noite antes de ser encaminhada ao hospital por tentativa de suicídio.

Suicídio: sintomas, prevenção e porque a depressão não tem cara

4. Foto feita 7 horas antes da moça tentar tirar a própria vida.

Continua após a publicidade

5. Segundo os pais do rapaz, essa foto foi tirada antes dele ir até o computador para pesquisar uma forma certa de se enforcar. Apenas alguns dias após, ele conseguiu.

Suicídio: sintomas, prevenção e porque a depressão não tem cara

6. Última selfie que ela fez com o namorado, duas semanas antes dele se enforcar.

Continua após a publicidade

7. A legenda que a própria dona da foto postou: “Precisando de ajuda/ Ainda precisando de ajuda”.

8. Conforme a menina, mesmo que a foto não mostre, ela está “desesperadamente triste e ansiosa”.

Suicídio: sintomas, prevenção e porque a depressão não tem cara

Continua após a publicidade

Outras fotos

9. Quando ela postou a foto, disse que estava em meio a um momento realmente depressivo e ainda continuava trabalhando com suas plantas e fones de ouvido.

10. A garota postou a foto dois dias depois de uma tentativa de suicídio.

Suicídio: sintomas, prevenção e porque a depressão não tem cara

Continua após a publicidade

11. Apesar de ser conhecida a vida inteira por ser uma pessoa sorridente, ela convive há mais ou menos há duas décadas com a ansiedade e a depressão.

12. Foto tirada apenas 3 horas antes de um ataque de pânico.

Suicídio: sintomas, prevenção e porque a depressão não tem cara

Continua após a publicidade

13. Conforme o homem, esse é seu “rosto de guerra”, mas é “por dentro que a batalha acontece”.

14. Conforme a menina, ela esteve deprimida por anos, mas somente no último ano que notaram o problema dela.

Suicídio: sintomas, prevenção e porque a depressão não tem cara

Continua após a publicidade

15. A moça da foto relatou que nos dois dias ela teve pensamentos suicidas, mas não da mesma forma.

16. Segundo ela, mesmo que você não esteja vendo a depressão, isso não significa que ela não está lá.

Suicídio: sintomas, prevenção e porque a depressão não tem cara

Continua após a publicidade

Viu porque existe o ditado “quem vê cara não vê coração”? Portanto, fique atento às pessoas que estão ao seu redor e procure entender mais sobreos sintomas da depressão.

Então, se você está passando pelo mesmo problema ou planeja desistir da vida, não hesite em procurar ajuda profissional. Por fim, saiba que você é muito importante para simplesmente deixar de existir!

Agora, falando no assunto, essa outra matéria pode ajudar bastante: 8 sinais de que você pode estar com depressão.

Fontes: Bored Panda, Awebic

Continua após a publicidade

Capa: Help Guide

Bibliografia

SECRETARIA DA SAÚDE DO ESTADO DA BAHIA. OMS alerta: Suicídio é a 3ª causa de morte de jovens brasileiros entre 15 e 29 anos. Disponível em: <http://www.saude.ba.gov.br/2020/09/10/oms-alerta-suicidio-e-a-3a-causa-de-morte-de-jovens-brasileiros-entre-15-e-29-anos/>.

WHO. Prevención del suicidio – un instrumento para docentes y demás personal institucional. 2001. Disponível em: <https://www.who.int/mental_health/media/en/63.pdf>.

MADRID: MINISTERIO DE SANIDAD, POLÍTICA SOCIAL E IGUALDAD. La conducta suicida – Información para pacientes, familiares y allegados. 2010. Disponível em: <https://consaludmental.org/publicaciones/Laconductasuicida.pdf>.

Continua após a publicidade

UNIMED. Setembro Amarelo Vamos – prevenir o suicídio?. Disponível em: <http://www.unimed.coop.br/portalunimed/cartilhas/setembro-amarelo/>.

Próxima página »

Escolhidas para você