Negocios

Conflito na Ucrânia pode afetar o Brasil por meio da economia

Como o conflito na Ucrânia pode afetar o Brasil? A questão da guerra no país envolve economias que giram o mundo.

Após quatro meses de crise com o Ocidente, o presidente Vladimir Putin decidiu atacar a Ucrânia na quinta-feira (24). Isso acirra ainda mais a grave crise militar na Europa desde a Segunda Guerra Mundial. Contudo, muitos se perguntam: o conflito na Ucrânia pode afetar o Brasil? Entender de que forma isso influencia a economia brasileira é essencial.

Nesse sentido, só nesta quinta-feira, o preço do petróleo superou os US$ 100 pela primeira vez em mais de 7 anos. Isso ocorreu após Putin anunciar uma operação militar para “proteger a população de Donbass”, que é a região do leste do vizinho. A Rússia é um dos grandes produtores de petróleo, e dessa forma, um conflito militar afeta o mercado do produto. Da mesma forma, sanções impostas pelos Estados Unidos e pela União Europeia também pressionam o preço da energia, tanto direta quanto indiretamente.

Caso a guerra provoque a interrupção do comércio euro-russo de combustíveis, europeus terão que procurar energia em outra parte. Logo, o mercado mundial vai ficar mais apertado e mais caro, a não ser que um país como a Arábia Saudita traia a Rússia. Os dois são aliados informais no cartel de grandes produtores.

Conflito na Ucrânia pode afetar o Brasil? Entenda

InfoMoney

Já no caso do Brasil, os preços da gasolina no país não devem subir imediatamente. De acordo com o diretor de Comercialização e Logística da Petrobras, Cláudio Mastella, a empresa deve aguardar a evolução do cenário internacional antes de decidir algo. Nisso, há a decisão de repasses da disparada da cotação do petróleo. Seja como for, até então, a Petrobras já vinha recebendo questionamentos por conta do longo tempo sem reajustes em um cenário de alta nas cotações internacionais. Os últimos aumentos ocorreram no dia 12 de janeiro.

Da mesma forma, a Ucrânia vende 17% do milho do mercado mundial. O peso é relevante, mas fica atrás dos EUA, Brasil e Argentina. Enquanto isso, Ucrânia e Rússia exportam 30% do trigo comprado pelo resto do mundo. Na quinta-feira, o trigo atingiu US$ 9,26 por bushel (27,2kg) na Bolsa de Chicago. O valor está 5,7% acima do fechamento do dia anterior. Isso deve custar caro para o Brasil, que importará 6,5 milhões de toneladas do cereal este ano. O Brasil é um dos maiores importadores de trigo do mundo.

Além disso, mesmo com o dólar fechando no Brasil na última quarta-feira a R$ 5,003, a menor cotação desde 30 de junho de 2021, as altas do petróleo e dos alimentos anulam o alívio. Isso também evita que a inflação brasileira, que já está alta, ceda de vez. Entre os economistas, já havia a avaliação de que a tendência para o real até o final do ano era se desvalorizar com a alta do dólar. Enquanto isso, os preços das commodities tendem a continuar altos. As projeções de inflação para 2022 seguem se deteriorando, mesmo antes do impacto da guerra.

Influência nos preços

Conflito na Ucrânia pode afetar o Brasil por meio da economia
Globo Rural

Assim, para quem se pergunta como o conflito na Ucrânia pode afetar o Brasil, encontra a resposta de que tudo está baseado nos preços. A guerra afeta preços de petróleo, gás natural, grãos e óleo de cozinha, e isso encarece alimentos no país. Os preços da indústria brasileira já estavam pressionados por conta do dólar muito caro até dezembro. Junto disso, a escassez mundial de insumos também fará com que o país sofra novo impacto com a alta da moeda americana.

Fonte: Folha

Próxima página »

Escolhidas para você