Curiosidades

Crianças verdes de Woolpit, a história por trás da lenda

O caso das crianças verdes de Woolpit aconteceu na Inglaterra, no século XII, e até hoje não tem uma explicação definitiva.

Por P.H Mota

A história das crianças verdes de Woolpit é um mistério medieval da Inglaterra do século XII, ainda sem solução definitiva. O caso começou quando duas crianças foram encontradas por moradores do vilarejo, em Suffolk, durante uma colheita.

As crianças eram um menino e uma menina que não sabiam falar inglês e usavam uma língua estranha e desconhecida para se comunicar. Apesar disso, Richard de Calne, morador da vila, acolheu as crianças e as levou para sua casa.

Além da confusão mental e da pele com tons de verde, as crianças também estavam em estado de desnutrição. No entanto, mesmo assim se recusavam a comer qualquer coisa que os moradores ofereciam.

As crianças verdes de Woolpit

Crianças verdes de Woolpit: a história por trás da lenda
Voynich and Piri

As crianças verdes continuaram recusando comida por muitos dias, mas começaram a se alimentar quando descobriram o feijão. Dessa maneira, a saúde dos dois começou a melhorar, ao mesmo tempo em que o tom verde de suas peles também desaparecia.

Mesmo com a melhora na alimentação, entretanto, o garoto acabou adoecendo e morrendo.

Por outro lado, a menina sobreviveu e acabou aprendendo a falar inglês. Chamada de Agnes, ela contou à nova família e aos moradores da vila que ela e o irmão vieram de um país de cavernas e passagens subterrâneas.

Continua após a publicidade

Além disso, esse local teria um pôr-do-sol eterno e um rio que separava a região de um outro lugar mais iluminado. Depois de sair da chamada terra de St Martin, a garota e o irmão teriam passado por túneis subterrâneos por dois dias até alcançar a superfície.

Fontes históricas

Crianças verdes de Woolpit: a história por trás da lenda
Emadion

Os relatos históricos sobre as crianças verdes de Woolpit passam especialmente por duas fontes. Nenhum dos dois autores, no entanto, chegou a ter contato direto com as crianças.

Ralph foi um abade que morava num condado próximo e já conhecia a história. Logo após ter contato direto com Richard de Caine, que adotou as crianças, ele apresentou o caso no livro Chronicon Anglicanum, de 1189.

Além disso, há a obra do monge e historiador William de Newburgh, que também relatou o caso. Seu trabalho, Historia rerum Anglicarum, foi publicado alguns anos depois, em 1220.

Apesar de todas tentativas de explicação sobre o evento, ainda hoje não se sabe a verdade por trás da origem das duas crianças.

Explicações sobre as crianças verdes

Crianças verdes de Woolpit: a história por trás da lenda
Margo Lestz

Em 1998, o historiador Paul Harris também discorreu sobre o episódio das crianças de Woolpit. Em sua análise, ele teorizou que as crianças teriam se escondido em florestas da região e acabaram desenvolvendo a anemia por não se alimentarem.

Continua após a publicidade

Hoje em dia, a explicação poderia estar na clorose, uma condição de saúde que provoca o tom de pele esverdeado, a partir do desenvolvimento de anemia.

Além disso, os eventos traumáticos da privação de alimentação poderia afetar a memória e capacidade de raciocínio das crianças, o que explicaria a versão fantasiosa da história de Agnes.

A partir da análise dos eventos históricos do período, a principal teoria atual sugere as crianças verdes estavam fugindo da perseguição do rei Henrique II contra os invasores flamengos (belgas). Sendo assim, a terra de St Martin seria, na verdade o vilarejo de Fornham St Martin, destruído pelo exercito britânico em um ataque.

Fontes: Mega Curioso, History, Site de Curiosidades, Epoch Times

Imagens: Pinterest, Voynich and Piri, Margo Lestz, Emadion

Continua após a publicidade
Próxima página »

Escolhidas para você