Curiosidades

História do vulcão Cumbre Vieja, que começou a lançar “bomba de lava”

La Palma, nas Ilhas Canárias, onde está o vulcão Cumbre Vieja, é precisamente o território insular que mais erupções teve nos últimos 600 anos.

Embora a atividade vulcânica já exista na área que agora é as Ilhas Canárias há dezenas de milhões de anos, os registros são relativamente recentes, sobretudo com a erupção do vulcão Cumbre Vieja.

Além desta, nos últimos 500 anos, os cientistas sabem da existência de pelo menos 14 erupções históricas espalhadas por três ilhas: sete em La Palma, cinco em Tenerife e duas em Lanzarote.

Podem parecer poucos, mas para vulcanólogos, geólogos, bem como sismólogos e especialistas no estudo de vulcões são essenciais para antecipar o comportamento desses fenômenos naturais e poder enfrentar suas consequências devastadoras.

Regiões vulcânicas na Espanha

Continua após a publicidade

Na Espanha, existem apenas duas regiões vulcânicas que sofreram algum tipo de erupção nos últimos 10.000 anos. Em suma, ‘vulcão’ é o termo que descreve um fenômeno vulcânico e que se refere ao resultado visível na Terra.

Trata-se de uma superfície de um longo processo geológico em que emerge material rochoso derretido, ou seja, magma e gases do interior da Terra de forma “mais ou menos violenta”.

Juntamente com a região de La Garrotxa, situada em Girona (Catalunha), as Ilhas Canárias são a única localidade onde se vive este tipo de fenômeno.

Assim, o arquipélago das Canárias é, de fato, a única zona do país que teve erupções em épocas históricas recentes, documentadas desde o ano de 1430, conforme mostram os dados coletados pelo Departamento de Geografia da Universidade de La Laguna.

Continua após a publicidade

Histórico de erupções nas Ilhas Canárias

A série histórica de dados reflete que a última erupção ocorreu na ilha de El Hierro entre 10 de outubro de 2011 e 5 de março de 2012. Nesta data, o comitê Cientista da Emergência Vulcânica das Ilhas Canárias (Pevolca) declarou oficialmente que a erupção do vulcão Tagoro havia sido concluída, após um total de 147 dias de atividade.

No entanto, apesar de Tagoro ter sido o último vulcão a expelir magma à superfície terrestre, a ilha de Hierro não é o território insular das Canárias que sofreu o maior número de erupções nos últimos tempos.

Com uma área de mais de 700 quilómetros quadrados, La Palma é precisamente a ilha cuja normalidade foi mais interrompida pela atividade vulcânica desde o século XV.

Continua após a publicidade

Ao sul da ilha de La Palma, o Parque Natural Cumbre Vieja estende-se desde o centro do território, que é precisamente o local que, além do vulcão atual, deu lugar aos últimos sete episódios de atividade vulcânica dos quais temos registos do ano 1430.

Nesta zona, onde se pode visitar a Caldera de Taburiente, há um percurso pedestre conhecido como “rota dos vulcões”.

Esta rota percorre todas as estruturas vulcânicas que se formaram nos últimos 600 anos e se encerra no município de Los Canários, onde vários vulcões emergiram entre os séculos XVII e XX: o primeiro, o de San Antonio em 1667 e a última, a de Teneguía, em 1971.

As oito erupções históricas em La Palma

Confira as oito erupções históricas de La Palma e as áreas que ocuparam seus respectivos fluxos de lava:

Continua após a publicidade

1. Tacande 1430-1447 (424 hectares)

2. Tehuya 1585 (338 hectares)

3. Tigalate 1646 (296 hectares)

4. San Antonio 1677-1678 (210 hectares)

Continua após a publicidade

5. Charco 1712 (441 hectares)

6. San Juan 1949 (323 hectares)

7. Teneguía 1971 (276 hectares)

8. Cumbre Vieja (La Palma) 2021-? (779 hectares, segundo dados de 18 de outubro, que posteriormente atualizou o sistema Copernicus para 811,8)

Continua após a publicidade

Vulcão Cumbre Vieja

Cumbre Vieja: história e curiosidades sobre o vulcão das Ilhas Canárias

Conforme especialistas, o vulcão Cumbre Vieja segue os padrões típicos dos demais vulcões das Ilhas Canárias; um arquipélago de origem vulcânica localizado a cerca de 2.000 km a sudoeste da Península Ibérica.

O chamado enxame de tremores que antecedeu a erupção em 19 de setembro deslocou-se nesta segunda-feira em direção à zona de Fuencaliente, no sul da ilha, o que suscita temores de que ocorra também uma erupção nesta zona. Aliás, existe o Teneguía, um vulcão que está adormecido há 50 anos.

Enquanto isso, as autoridades estão monitorando o movimento do fluxo de lava que se estende por mais de 700 hectares. Moradores de quatro bairros foram aconselhados a não deixar suas casas para evitar os gases tóxicos que muitas vezes são produzidos quando a lava, que está acima de 1 000 ° C, entra em contato com a água salgada.

Continua após a publicidade

Desde que o vulcão entrou em erupção, mais de 6.000 pessoas tiveram que ser evacuadas, mais de 2000 edifícios foram destruídos, bem como várias plantações e outras estruturas. Os fluxos de lava destruíram uma área semelhante a 400 campos de futebol.

Curiosidades sobre o vulcão Cumbre Vieja

Essas são as curiosidades do vulcão Cumbre Vieja, em La Palma:

19 centímetros a mais

Até agora, a ilha de La Palma cresceu 19 centímetros. Aliás, um crescimento que foi consequência de oito dias de tremores e mais de 25.000 pequenos terremotos até que a erupção se tornou visível e a lava começou a destruir tudo em seu caminho.

Continua após a publicidade

Milhões de metros cúbicos de magma

A princípio, as estimativas do Instituto Vulcanológico das Ilhas Canárias (Involcán) indicavam que sob o vulcão Cumbre Vieja havia um reservatório de magma de 11 milhões de metros cúbicos. Assim, com a atividade vulcânica voltaram a fazer cálculos: o vulcão tem 17-20 milhões de metros cúbicos de lava.

Casa milagrosa

São muitas as imagens que circulam sobre a erupção do vulcão La Palma: uma delas é a da ‘casa dos milagres’ situada no bairro de Las Manchas. Em suma, era um prédio de propriedade de um casal dinamarquês, que o construiu há três décadas para torná-lo seu local de desconexão.

Continua após a publicidade

Curiosamente, o fluxo de lava passou por ela criando uma pequena ilha e mantendo-a segura, mas finalmente a estrutura cedeu.

As bananeiras

Cumbre Vieja: história e curiosidades sobre o vulcão das Ilhas Canárias

Outro dos moradores que se tornou um símbolo da resistência e da luta dos cidadãos de La Palma é o de Yulian Lorenzo. Dessa forma, juntamente com sua equipe, mudou-se para a fazenda onde trabalha coletando bananas.

Desse modo, o objetivo era salvar todas as frutas possíveis antes que a Guarda Civil impedisse o acesso à plantação, localizada em Tazacorte.

Continua após a publicidade

O desabamento da igreja

Cumbre Vieja: história e curiosidades sobre o vulcão das Ilhas Canárias

A rápida entrada da lava no bairro de Todoque causou a perda de alguns de seus símbolos, como a igreja. Como resultado, o avanço do rio de magma fez com que a torre do sino desabasse impotente.

As cinzas

Por fim, segundo dados do Copernicus, o sistema europeu de satélites de observação da Terra, a área coberta pelas cinzas chega a 1.314 hectares. Um manto negro que envolve a ilha e, em alguns casos, praticamente enterra os edifícios.

Continua após a publicidade

Com efeito, um exemplo disso são as imagens virais de algumas casas totalmente cobertas por cinzas.

Então, se curtiu este artigo, não deixe de ler também: Como se forma um vulcão? Origem e estrutura do fenômeno

Próxima página »

Escolhidas para você