Curiosidades

Curiosidades sobre a Ilha das Cobras

A Ilha das Cobras fica no litoral de São Paulo e é considerada uma das mais perigosas do Brasil e do mundo, com mais de 2,5 mil cobras.

Parece até ambientação de filme de terror, mas a Ilha das Cobras existe de verdade e fica no Brasil.

Oficialmente, chamada de Ilha da Queimada Grande, ela se localiza a 35 km do litoral de São Paulo entre Peruíbe e Itanhaém.

Para quem pensa que tal ilha só tem fama, acompanhe o texto e conheça todas as curiosidades que envolvem a Ilha das Cobras.

Ilha das cobras, a 2ª maior concentração de cobras do planeta fica no Brasil
Mapa da localização da Ilha das Cobras

Curiosidades sobre a Ilha das Cobras

1. As jararacas da Ilha Queimada

A maior parte da população de cobras é da medonha jararaca-ilhoa. Essa espécie é adaptada à Ilha das Cobras há séculos.

Seu veneno é até 5 vezes mais potente que o da jararaca comum. Além disso, elas não contam com concorrentes nem predadores. E o mais incrível: podem sobreviver por até 6 meses sem se alimentar.

Por falar em alimentação, elas se nutrem de aves e dos seus ovos que capturam nas copas das árvores. O prato principal da jararaca-ilhoa, aliás, é o atobá-pardo, muito comum no lugar.Uma outra curiosidade incrível sobre as cobras dessa ilha é que elas não põem ovos, elas são vivíparas e gestam seus filhotinhos, cerca de 10 deles, no ventre, como os mamíferos.

Continua após a publicidade

Não é à toa que a Ilha das Cobras já foi lugar mais perigoso do mundo, não acha? O título, aliás, foi dado pelo Listverse, em 2010.

2. Surgimento da Ilha das Cobras

Mas, calma, a Ilha das Cobras não é nenhum lugar amaldiçoado. Estudiosos apontam que as serpentes que habitam o território estão ali há cerca de 11 mil anos, desde a Era Glacial.

Na época, a ilha se tratava de um morro continental que acabou se deslocando devido ao aumento do nível do oceano.

As jararacas que ficaram presas nessa faixa de terra, então, se adaptaram às novas condições. A partir disso, surgiu a nova espécie, típica da ilha.

No entanto, essa explicação lógica para a origem da ilha não costuma agradar muito. Há quem prefira a versão lendária da história.

Segundo dizem, as cobras teriam sido largadas na faixa de terra por piratas. Esses, por sua vez, estariam tentando proteger um tesouro riquíssimo escondido na ilha.

Continua após a publicidade

3. A origem do nome

Ilha das Cobras, como já mencionamos, é apenas um apelido. O nome desse lugar exótico, na verdade, é Ilha da Queimada Grande.

Na época das Grandes Navegações, os viajantes que passaram pelo local atearam fogo lá antes de voltarem aos seus barcos, temendo a má sorte, eles deixaram a ilha ardendo em chamas.

O relato, aliás, é do artigo “Instituto Butantan e a jararaca-ilhoa: cem anos de História”, publicado nos Cadernos de História da Ciência do Instituto Butantan.

E essa não foi a única vez que as cobras queimaram. Durante o século 19, a própria Marinha ateava fogo na região, na tentativa de conter a população de cobras.

O nome oficial, então, vem daí. Os relatos históricos dizem que as queimadas na ilha eram tão grandes que eram vistas no litoral.

4. Ilha sem humanos

Como já mencionamos aqui, a entrada na Ilha das Cobras é proibida sem autorização. Até por que as jararacas não são a única ameaça.

Continua após a publicidade

O local não conta com água potável e a temperatura é muito alta, devido à umidade excessiva.

Além disso, a ilha não é muito acessível. O desembarque é caótico, cheio de penhascos e rochedos e não existem praias ao redor.

Antes da automação do farol da ilha, no entanto, faroleiros viviam ali. Lendas contam que suas famílias foram mortas pelas cobras, mas isso não é verdade.

Na época, os moradores chegaram a perder animais domésticos, como cachorros e galinhas. Para evitar acidentes, todas as pessoas foram retiradas do local.

5. Jararacas ameaçadas

E, por mais que a Ilha das Cobras seja um verdadeiro santuário para elas, a jararaca-ilhoa está ameaçada de extinção.

Apesar de ser um local de visitação proibida, pescadores clandestinos ainda insistem em pôr fogo no local.

Continua após a publicidade

Por fim, outra grande ameaça que ronda as cobras de lá é a biopirataria. Aliás, o valor de algumas espécies de cobras podem chegar até R$ 31 mil no mercado negro.

Outras curiosidades sobre a Ilha das Cobras

  • As cobras que ficaram presas na ilha se multiplicaram rapidamente, pois não havia predadores no nível do solo na ilha.
  • Além disso, não havia muitas presas, mas as cobras com veneno mais tóxico e de ação rápida foram capazes de agarrar pássaros migratórios e, conforme a jararaca dourada evoluiu na ilha, seu veneno ficou mais potente.
  • Por causa do perigo, o governo brasileiro controla rigorosamente as visitas à Ilha da Queimada Grande.
  • A ilha também é um importante laboratório de biólogos e pesquisadores, que recebem permissão especial para visitá-la para estudar a jararaca.

Então, já tinha ouvido falar nesse lugar ameaçador?

E, falando em animais peçonhentos, este outro post pode salvar sua vida algum dia: Picada de cobra – Sintomas, primeiros socorros e prevenção.

Fontes: BBC, Blog do Sr SIAPE, Wikipedia

Próxima página »

Escolhidas para você