Curiosidades

O que acontece se eu ficar sem comer por um dia?

Ficar sem comer, fazendo jejum durante muito tempo pode trazer graves danos para o organismo, fazendo até com que a pessoa morra.

Ficar sem comer durante muito tempo pode afetar seu organismo de forma negativa. Assim, ao fazer jejum, que consiste em uma limitação parcial ou total de alimentos, lembre-se das informações a seguir.

Certamente, não estamos falando do jejum por questões religiosas, ou ficar sem comer para fazer um exame, por exemplo. A privação de comida, principalmente se for recorrente, causa danos à saúde.

Alguns sintomas comuns de ficar sem comer é tontura, enjoo, mal-estar, dor de cabeça etc.. No entanto, é claro que varia de pessoa para pessoa.

Reservas de energia

Da mesma forma, perder a fome após ter passado do horário não significa que nosso corpo não necessita de comida. Na realidade, ele precisa que você reabasteça as reservas de energia.

O principal combustível do metabolismo é o açúcar, adquirido por meio de frutas, carboidratos, doces etc.. Quando o corpo já consumiu toda a glicose disponível, ele passa a usar as reservas de gordura como seu combustível.

Entretanto, as pessoas que fazem jejuns sem supervisão ou privação de algum nutriente podem estar colocando em risco seu bem-estar. Isso porque os sintomas mencionados podem aparecer.

Isso é o acontece se você ficar sem comer por 1 dia:

Ficar sem comer até 6 horas

Se for pensar, esse tempo a gente fica sem se alimentar quando dorme, não é?

6 horas de jejum não é um tempo muito longo e várias pessoas já passaram por essa experiência alguma vez.

Portanto, nesse caso, o corpo trabalha de forma normal e continua transformando glicose em glicogênio.

De 6 a 24 horas sem comer

Já, ao ficar sem comer até 24 horas, o corpo começar a fazer cetose. Ou seja, ele passa a queimar gordura para conseguir funcionar normalmente.

Além disso, o humor passa a ficar mais irritadiço e, depois desse período de jejum, é provável que desmaios passem a acontecer.

E depois disso?

Bom, o que vem depois já começa a ser bem preocupante para a saúde. Além das oscilações de humor, o corpo começa a sofrer de forma intensa.

Ficar sem comer até 72 horas

Nesse momento, após ficar sem comer por 72 horas, o cérebro reduz todo o seu trabalho em até 75% e também passa a sentir falta de glicose.

O metabolismo fica mais lento e reservas do fígado precisam ser acionadas.

Por fim, irritabilidade e sonolência tornam-se moderadas e começam a aparecer algumas alterações nos hormônios devido ao longo jejum.

4 dias sem comer

O corpo começa a fazer um grande esforço para que o cérebro se mantenha ativo. Dores de cabeça e vertigens passam a ser mais comuns.

Aliás, nesse ponto, a glicose e quase toda a gordura do fígado já foram consumidas. Ou seja, além da quebra de células de gordura para gerar energia, o corpo também começa a consumir a proteína dos tecidos.

Isso porque ele quebra as proteínas, formando aminoácidos e convertendo tudo isso em glicose.

Ficar sem comer de 1 a 2 semanas

O organismo faz de tudo para encontrar energia, queimando qualquer resto que estiver sobrando nos músculos e nos tecidos, a partir de 1 semana de jejum.

Além disso, na tentativa de poupar o máximo de energia possível, o corpo passa a diminuir sua própria temperatura.

Algumas pessoas podem vir a óbito nesse ponto, por causa da baixa imunidade, que deixa o corpo exposto às doenças e também por desnutrição aguda, uma chance de infarto ou por insuficiência cardíaca.

Isso tudo por falta de vitaminas e sais minerais e também, porque o coração perde a força para bombear o sangue.

De 3 semanas a 50 dias em jejum

Pessoas que não têm acesso à água e também não possuem gordura acumulada no corpo não conseguem ficar vivos durante todo esse tempo sem comer.

E então, qual foi o tempo máximo que você ficou sem comer até hoje? Chegou a sentir algum desses sintomas?

Agora que já sabemos que a falta de alimentação é um problema sério, chegou a hora de pensar no outro extremo. Saiba o que é preciso comer para ganhar músculos de forma rápida: 23 alimentos que ajudam você a ganhar massa muscular.

Fontes: Viva Bem, Conquiste Sua Vida

Bibliografia

ANTON, D, Stephen et al. Flipping the Metabolic Switch: Understanding and Applying Health Benefits of Fasting. Obesity. Vol.26. 2.ed; 254–268, 2018

LONGO, D, Valter; MATTSON, P, Mark. Fasting: Molecular Mechanisms and Clinical Applications. Cell Metabolism. Vol.19. 2.ed; 181–192, 2014

TREPANOWSKI, F, John; BLOOMER, J, Richard. The impact of religious fasting on human health. Nutrition Journal. Vol.9. 57.ed; 1-9, 2010.

Próxima página »

Escolhidas para você