Ciência & Tecnologia

Flogão, o que é? Origem, história e fim da plataforma

O Flogão foi uma rede social, criada no Brasil durante os anos 2000, para compartilhar fotos e criar comunidades. Ela chegou ao fim em 2019

Se você é usuário assíduo de redes sociais, como Instagram, Facebook e Twitter, talvez não se lembre como o pessoal fazia para postar fotos e textos nos primórdios dos anos 2000. Na época, uma das plataformas mais utilizadas era o Flogão. Em resumo, era uma versão verde e amarela do Fotolog.

Fundado em 2004, o Flogão permitia postar fotos e interagir com outros usuários. A plataforma era muito usada por fãs e comunidades de interesses (como fã clubes ou grupos que compartilhavam um gosto) para encontrar pessoas com características em comum.

Por exemplo, se você curtia uma banda ou um estilo musical, podia achar outras pessoas que também curtiam. Sobretudo, essa dinâmica permitia trocar ideia com esses iguais.

Ele foi criado dois anos após a versão original, o Fotolog, e ficou por mais tempo no ar. O Flogão inovou ao permitir que os usuários personalizassem o plano de fundo de suas contas. Além disso, era possível usar GIF’s como foto principal e também acrescentar trilha sonora. Esses recursos eram pouco adotados por plataformas da época.

Lembra do Flogão? O que foi e história da plataforma
Fonte: Techtudo

Fotolog: a inspiração

Bem, para começar a entender o sucesso do Flogão, vamos conhecer primeiro o Fotolog. Foi a partir dele que surgiu a rede social brasileira.

O Fotolog era uma rede social com o objetivo de compartilhar imagens. Para quem está acostumado com a facilidade e a rapidez do Instagram, talvez seja difícil de entender. Mas não bastava ter uma conta para postar fotos no Fotolog.

Continua após a publicidade

A rede social que mexeu com a cabeça dos usuários da internet, nos anos 2000, era super exclusiva. Criado em 2002, o Fotolog abria 500 vagas para novos usuários por dia, em cada país. Parece muito, mas existia o risco de você entrar para fazer sua conta e o limite de acessos novos ter expirado. Difícil, né?!

Lembra do Flogão? O que foi e história da plataforma
Imagem de perfil no Fotolog. Fonte: Techtudo

Além disso, o Fotolog utilizava uma estratégia utilizada ainda hoje por alguns sites e redes sociais. Havia uma versão gratuita e uma paga. Quem quisesse usar sem pagar ficava restrito  somente uma foto por dia. Mais uma coisa estranha para quem está acostumado com o Instagram.

Em 2016 o Fotolog deixou de aceitar novos usuários e o site foi descontinuado. Apesar disso, ainda hoje é possível acessar a página e encontrar o perfil dos usuários que não desabilitaram suas contas.

História

A rede social tipicamente brasileira foi criada em 2004, pelo carioca Cristiano Costa. Inicialmente, o intuito era rivalizar com o gringo Fotolog, que estava na moda tanto no Brasil quanto no exterior. Contudo, aos poucos, o Flogão ganhou o coração dos brasileiros e chegou a ter mais acessos que seu concorrente estrangeiro.

O Flogão chegava a usar o mesmo slogan do concorrente: “O fotolog do seu jeito”. O layout da página também era bem parecida com a versão gringa.

Lembra do Flogão? O que foi e história da plataforma
Olha como eram as postagens no Flogão. Fonte: Tv e Famosos

Durante seu auge, 2007 e 2008, o Flogão chegou à números extraordinários. Os acessos mensais chegavam a 25 milhões, enquanto o número de usuários ativos no site era de 7 milhões. A popularidade fez com que muitas pessoas ficassem famosas na plataforma, uma espécie de digitais influencers dos anos 2000.

Continua após a publicidade

Os números também surpreendem pela quantidade de pessoas que tinham acesso à internet. Na época, o número de internautas brasileiros era de 32 milhões. Desse modo, pode-se ter uma noção da popularidade da plataforma.

Além de ser uma plataforma brasileira, o Flogão atraia muitos usuários por ser gratuito. O tão popular Fotolog tinha um limite de contas gratuitas, por isso, muita gente queria ter uma conta na plataforma, mas ficava de fora por não conseguir pagar a assinatura. Desse modo, a plataforma criada por Cristiano juntou todo mundo que queria uma conta e não queria ou não podia pagar.

Além disso, o Fotolog permitia postar apenas uma foto por dia. Enquanto isso, usuários do Flogão não tinham limite de foto e ainda podiam usar outras ferramentas de personalização. Por esse e outros motivos, a plataforma ficou tão conhecida e ganhou o coração dos brasileiros nos anos 2000.

O fim do Flogão

Apesar da grande quantidade de usuários e do sucesso nos anos 2000, o Flogão encontrou concorrentes de peso. Outras redes sociais foram surgindo com mais funcionalidades. Além disso, o layout da página não estava pronto para ser adaptado às telas dos smartphones.

Assim, o Flogão encerrou suas atividade oficialmente em 2019, 15 anos após ter sido criado. Apesar de parecer somente o fim de uma rede social, a plataforma mostrou que seu tempo de vida foi muito bem aproveitado. O primeiro indício disso foi o fato dele ter durado mais que o próprio Fotolog.

Além disso, o Flogão durou mais que outras redes sociais populares na época, como o Orkut, que durou pouco mais de 10 anos. A plataforma brazuca, após anunciar seu fim, deu um prazo para que os usuários ativos fizessem download das fotos que já estavam hospedadas na plataforma.

Continua após a publicidade

O ‘último suspiro’ do Flogão foi uma mensagem deixada na plataforma por seus criadores. No texto, a equipe agradece os usuários que puderam fazer download das imagens postadas na plataforma.

Enfim, você curtiu essa matéria? Talvez você também goste dessa aqui: YouTube – Origem, evolução, ascensão e sucesso da plataforma de vídeo

Fontes: Olhar Digital, Techtudo, Tecmundo, Terra

Fontes das imagens: Techtudo, Olhar Digital,TV e Famosos, kk

Próxima página »

Escolhidas para você