Curiosidades

10 maiores e mortais erupções vulcânicas que mudaram o mundo

A história da humanidade está repleta de erupções vulcânicas imensamente poderosas; confira as maiores e mais mortais neste artigo.

As erupções vulcânicas representam um quinto de todos os desastres naturais. E desde os primeiros registros, as maiores erupções vulcânicas têm deixado um rastro devastador na história humana.

Em suma, esses fenômenos podem resultar em ameaças adicionais à saúde, como inundações, deslizamentos de terra, cortes de energia, contaminação da água potável e incêndios florestais.

Além disso, as preocupações com a saúde após uma erupção vulcânica incluem doenças infecciosas, doenças respiratórias, queimaduras, ferimentos por quedas e acidentes com veículos relacionados às condições nebulosas e escorregadias causadas pelas cinzas. Quando os avisos são atendidos, as chances de efeitos adversos à saúde de uma erupção vulcânica são muito baixas.

Semelhante à escala Richter para terremotos, o tamanho de uma erupção vulcânica é medido usando o Índice de Explosividade Vulcânica (IEV). O IEV classifica as explosões vulcânicas de 1 a 8, com 1 sendo um derramamento suave de lava e 8 sendo uma explosão mega-colossal.

Continua após a publicidade

Veja a seguir uma lista com as maiores erupções vulcânicas registradas a partir de 1800.

10 maiores erupções vulcânicas

1. Monte Tambora, Indonésia, 1815

10 maiores erupções vulcânicas que mudaram o mundo

O Monte Tambora é a erupção mais mortal da história humana recente, ceifando a vida de até 120.000 pessoas. Em 10 de abril de 1815, Tambora entrou em erupção enviando cinzas vulcânicas 40 km céu acima. Portanto, foi a erupção mais poderosa em 10 mil anos.

Além disso, ao entrar no oceano, a força do fluxo piroclástico causou a criação de uma série de tsunamis gigantescos. Graças à enorme quantidade de dióxido de enxofre emitida, o mundo experimentou uma queda severa de temperatura que levou à quebra de safra global.

Continua após a publicidade

Milhares morreram de fome na China enquanto o tifo se espalhava pela Europa. Nos dois anos após a explosão, o preço dos grãos na Suíça mais que quadruplicou.

2. Vulcão Krakatoa, Indonésia, 1883

A erupção do vulcão indonésio, Krakatoa, foi uma das erupções mais violentas da história humana recente – destruindo completamente a ilha em que reside.

Em suma, na manhã de 27 de agosto, uma série de erupções massivas destruiu as paredes do vulcão. A erupção final do Krakatoa foi quatro vezes mais poderosa do que a maior bomba atômica. Suas ondas de rádio viajaram sete vezes ao redor do globo.

Continua após a publicidade

Ademais, ele produziu uma série de tsunamis que devastaram a região, matando cerca de 36.000 pessoas e destruindo aldeias inteiras. Alguns estimam que o custo da erupção chega a 1,5 bilhão de dólares.

3. Monte Pelee, Caribe, 1902

10 maiores erupções vulcânicas que mudaram o mundo

Uma das maiores erupções vulcânicas já vistas destruíram a cidade de Saint-Pierre, Martinica em 8 de maio de 1902. Diz-se que havia apenas um único sobrevivente na cidade: um prisioneiro mantido em uma cela subterrânea. Houve, no entanto, outros sobreviventes que viviam na periferia da cidade ou que escaparam por mar.

4. Santa Maria, Guatemala, 1902

Continua após a publicidade

Curiosamente, a terceira erupção vulcânica mais mortal do mundo desde 1900 ocorreu poucos meses após o desastre do Monte Pelee. O vulcão Santa Maria está localizado perto da cidade de Quetzaltenango, na Guatemala, e entrou em erupção com força total em 24 de outubro de 1902.

Aliás, ela foi tão forte que suas cinzas caíram em São Francisco, na Califórnia. Pelo menos 5.000 residentes em cidades próximas ao vulcão na Guatemala morreram, com cerca de 1.000 mortes adicionais ocorrendo devido a doenças após a erupção.

5. Vulcão Novarupta, Alasca, 1912

10 maiores erupções vulcânicas que mudaram o mundo

A erupção de Novarupta, ou Katmai, começou em 6 de junho de 1912, e teve magnitude 6. Em suma, um vulcão de uma cadeia de vulcões na Península do Alasca, resultou na maior explosão natural do século XX.

Continua após a publicidade

Mais de 13 quilômetros cúbicos de lava foram liberados ao longo de 60 horas, ou o equivalente a 573,2 milhões de toneladas a cada hora. Em Kodiak, a cerca de 160 quilômetros de distância, mais de 30 centímetros de cinzas foram coletadas no solo.

Além disso, a camada de cinzas resfriadas ao redor do vulcão acabou formando o “Vale das 10.000 Fumaças”, criando gêiseres (aberturas no solo por onde o gás ou vapor d’água escapam).

O incidente até provocou uma névoa atmosférica que teria reduzido as temperaturas do verão. Assim, esta foi a maior erupção vulcânica do século XX.

6. Monte Kelut, Indonésia, 1919

Continua após a publicidade

A Indonésia sofreu as erupções vulcânicas mais catastróficas da história moderna, como a de Krakatoa e a do Monte Tambora que você leu acima.

Desde 1900, a erupção mais mortal da Indonésia foi a do Monte Kelud ou Kelut na ilha de Java (não muito longe de Surabaya) em 19 de maio de 1919, quando pelo menos 5.000 foram mortos por lava que invadiu as aldeias ao redor do vulcão.

7. El Chichon, México, 1982

10 maiores erupções vulcânicas que mudaram o mundo

El Chichon, no noroeste do estado de Chiapas, México explodiu três vezes entre 29 de março e 4 de abril de 1982. Como resultado, ele acabou destruindo completamente nove aldeias e matando até 3.500 pessoas. Portanto, foi o pior desastre vulcânico da história mexicana moderna.

Continua após a publicidade

8. Vulcão Nevado del Ruiz, Colômbia, 1985

Nevado del Ruiz é um vulcão localizado a oeste da capital colombiana Bogotá. A primeira erupção ocorreu há cerca de 1,8 milhão de anos; desde então, houve várias erupções significativas, com a mais recente e devastadora, ocorrendo em novembro de 1985.

Alcançando um valor de 3 no Índice de Erupção Vulcânica, a erupção ejetou cerca de 700.000 toneladas de enxofre no ar e produziu diversas rochas que desceram do vulcão a uma velocidade de 60 km por hora, destruindo grandes quantidades de vegetação, quase apagando a cidade de Armero.

Assim, a erupção matou cerca de 23.000 pessoas e constitui o segundo desastre vulcânico mais mortal do século XX.

Continua após a publicidade

9. Monte Pinatubo, Filipinas, 1991

10 maiores erupções vulcânicas que mudaram o mundo

Em 1991, a erupção do Monte Pinatubo em Luzon, nas Filipinas, lançou uma coluna de cinzas de 35 quilômetros de altura na atmosfera. Posteriormente, ao cair, enterrou grande parte da área circundante em cerca de trinta centímetros de cinzas e material vulcânico.

Com efeito, as nuvens venenosas de dióxido de enxofre e outros gases alcançaram vastas áreas do globo, resultando em uma mudança climática que viu as temperaturas cairem no ano seguinte.

10. Monte Merapi, Indonésia, 1930 e 2010

10 maiores erupções vulcânicas que mudaram o mundo

Continua após a publicidade

Por fim, o Monte Merapi é provavelmente o vulcão mais ativo e perigoso da Indonésia. Desse modo, a erupção de 1930 foi a mais mortal em sua história moderna e continua a entrar em erupção com frequência.

Aliás, o desastre mais recente ocorreu em outubro de 2010, quando 353 moradores foram mortos por nuvens piroclásticas. Além disso, o evento de 2010 foi classificado como a 12ª erupção vulcânica mais mortal na Terra desde 1900.

Então, gostou de saber mais sobre as maiores erupções da história? Pois leia também: Desastres naturais – Prevenção, preparação + 13 piores de todos os tempos

Continua após a publicidade
Próxima página »

Escolhidas para você