Curiosidades

Pimenta mais ardida do mundo, qual é? Como é classificada

De acordo com o famoso Livro dos Recordes, conhecido mundialmente como Guinness Book, a pimenta mais ardida do mundo é a Carolina Reaper.

Por P.H Mota

De acordo com o Livro dos Recordes, Guinness Book, a pimenta mais ardida do mundo é a Carolina Reaper. Ela foi criada no estado da Carolina do Sul, nos Estados Unidos, a partir do cruzamento das variações Bhut Jolokia e Habanero.

A partir da combinação, o criador Ed Currie conseguiu aumentar a concentração de capsaicina na pimenta. É essa substância, concentrada na parte branca das pimentas, que garante a ardência, estimulando as papilas gustativas.

Por outro lado, a sensação de ardência também pode ser produzida por outros compostos. Na pimenta-do-reino, por exemplo, a picância vem da piperina.

Carolina reaper: a pimenta mais ardida do mundo

foto

Pimenta mais ardida do mundo - qual é e como é classificada
Bombay

média, o nível fica por volta de 1,6 milhões, com as menos ardidas tendo 1,4 milhões.

Para se ter ideia, a pimenta mais ardida do Brasil, a malagueta, tem uma ardência média de 75 mil pontos na Escala de Scoville.

O nome da pimenta mais ardida do mundo também não é por acaso. Além de fazer referência ao estado da Carolina do Sul, menciona o personagem da morte. Isso porque, em inglês, a figura da morte vestindo capa preta e segurando uma foice recebe o nome de Reaper (Ceifador, em português).

Escala de Scoville

Pimenta mais ardida do mundo - qual é e como é classificada
la bruja

O ranking das pimentas mais ardidas do mundo é definido a partir da Escala de Scoville. Criada em 1912 por Wilber Scoville, a escala classifica a quantidade de água com açúcar necessária para diluir uma determina porção da pimenta até que ela perca a ardência.

Ou seja, a pimenta mais ardida do mundo precisa ser diluída em mais de 2 milhões de xícaras de água com açúcar para perder a picância. A escala varia de 0 (para pimentas sem capsaicina) até 15 milhões (ardência da capsaicina pura).

O método criado por Scoville, entretanto, não analisa todas as pimentas. Isso porque variações como a pimenta-do-reino, por exemplo, possuem ardor proveniente da piperina, e não da capsaicina.

Outras pimentas mais ardidas do mundo

Trinidad Scorpion Butch T: 800 mil a 1,4 milhões

Pimenta mais ardida do mundo - qual é e como é classificada
PepperScale

Até 2013, essa variação era a pimenta mais ardida do mundo. Apesar de não ter mais o primeiro lugar da lista, ainda é extremamente popular e muito utilizada na produção de sprays de pimenta.

Brain Strain: 1 milhão a 1,25 milhão

Pimenta mais ardida do mundo - qual é e como é classificada
Pinterest

Essa pimenta pode ser encontrada em variações além da tradicional vermelha, como em tons de marrom ou amarelo, por exemplo.

Komodo Dragon: 1,4 milhão a 2,2 milhões

Pimenta mais ardida do mundo - qual é e como é classificada
PepperScale

O nome de Dragão de Komodo foi escolhido para representar o poder dessa pimenta. Ela pode chegar ao nível de picância da pimenta mais ardida do mundo, mas fica apenas em terceiro lugar por conta de sua classificação média. Além disso, é conhecida por ter um efeito de ardor demorado, que aparece em poucos segundos.

Trinidad Moruga Scorpion: 2 milhões

Pimenta mais ardida do mundo - qual é e como é classificada
Portal da Pimenta

Originária de Trinidad e Tobago, essa é a segunda pimenta mais ardida do mundo. Seu nome faz referência ao escorpião pois dizem que a sensação de ardor é semelhante a de ser picado por um desses animais.

Ardência de pimentas brasileiras

Pimenta mais ardida do mundo - qual é e como é classificada
Galileu

A pimenta mais ardida do Brasil não chega perto das mais ardidas do mundo. Por aqui, o título fica com a pimenta malagueta, que possui de 60 a 75 mil pontos na Escala de Scoville.

Outras variedades de pimentas do gênero Capsicum também são comuns no país, como por exemplo pimenta biquinho (mil pontos), dedo-de-moça (de 5 a 15 mil pontos) e pimenta de cheiro (de 10 a 50 mil pontos).

Além disso, a produção de pimentas no Brasil movimenta cerca de R$ 80 milhões por ano, incluindo consumo interno e exportações. O consumo ainda não é tão grande quanto em países com México e Índia, por exemplo, mas tem sido cada vez maior.

Fontes: Sabor das Índias, Saber Hortifrutti, Sabor Club, HiperCultura

Imagens: O Globo, Bombay, la bruja, PepperScale, Pinterest, PepperScale, Portal da Pimenta, Galileu

Próxima página »

Escolhidas para você