Saúde

Próxima pandemia pode ser mais letal e mais contagiosa, segundo cientista

A criadora da vacina Oxford-AstraZeneca, Sarah Gilbert, disse que as chances da próxima pandemia ser mais letal do que a atual são grandes.

De acordo com a criadora da vacina Oxford-AstraZeneca, Sarah Gilbert, as chances da próxima pandemia ser mais letal do que a atual são grandes. Portanto, o mundo precisa se preparar antecipadamente com financiamentos, ainda segundo a professora.

Além disso, a cientista ressalta que as pessoas devem ser mais cuidadosas referente a variante da Covid-19, o ômicron. Já que as vacinas não são muito eficientes contra elas e ainda não há muitas informações sobre o vírus.

Sendo assim, a criadora da vacina alerta que o próximo vírus que virá pode ser mais contagioso, mais fatal ou então os dois juntos. Por isso, os riscos de uma nova e pior pandemia podem ser maiores. A informação foi divulgada no 44ª Palestra Richard Dimbleby, que apresenta palestrantes influentes da academia, artes e negócios e da Família Real.

Experiência

Próxima pandemia pode ser mais letal e mais contagiosa, segundo cientista

Continua após a publicidade

A próxima pandemia pode ser mais letal, no entanto, Sarah conta que tudo o que já vivemos com a pandemia da Covid-19 não pode ser descartado. Ou seja, procedimentos de convivência, economia, técnicas de compra e trabalho em casa. 

Ademais, devido ao impacto econômico que sofremos quer dizer que ainda não existe um financiamento de uma preparação para uma nova pandemia. Por isso, devemos pegar isso como exemplo para impedirmos que ocorra novamente, afirma a doutora. 

Continua após a publicidade

Sobre a variante ômicron

Próxima pandemia pode ser mais letal e mais contagiosa, segundo cientista

A variante ômicron pode ser mais transmissível do que a Covid-19, segundo Gilbert. Razão disso seria a proteína spike que auxilia na mutação a favor da transmissibilidade do vírus.

Continua após a publicidade

Porém, as vacinas atuais ou a infecção de outras variantes podem induzir anticorpos e impedir esta propagação da ômicron. Mesmo assim, é necessário cautela da população até que uma nova vacina contra essa nova variante seja desenvolvida.   

Vacina Oxford-AstraZeneca

Próxima pandemia pode ser mais letal e mais contagiosa, segundo cientista

Sarah Gilbert iniciou seu processo de criação da vacina em combate a Covid-19 no começo de 2020. Sendo assim, o mesmo período em que o novo coronavírus apareceu na China.

Atualmente, a vacina Oxford-AstraZeneca é a mais aplicada em todo o mundo. Portanto, mais de 170 países no Planeta receberam as doses.  

Continua após a publicidade

No Brasil

O Brasil faz parte dos 40 países que já tiveram o registro da variante ômicron. O vírus apareceu pela primeira vez na África do Sul no fim do último mês. Desta vez, a variante recebeu destaque devido a grande quantidade de mutações genéticas.

O Ministério da Saúde fez o anúncio de que todos os brasileiros com idade superior a 18 anos podem tomar a dose de reforço contra a covid-19, famosa também por se chamar de terceira dose.

Leia também sobre Mudança no cérebro auxilia no diagnóstico de autismo!

Continua após a publicidade

Próxima página »

Escolhidas para você