Curiosidades

Símbolo do Real: origem, simbologia e curiosidades

No geral, o símbolo do Real é escrito a partir da junção de dois elementos principais: o cifrão e o R maiúsculo que significa real.

Em primeiro lugar, o símbolo do Real surge a partir da junção de dois elementos principais: o cifrão e o R maíusculo que significa real. No geral, utiliza-se o cifrão para representar graficamente o dinheiro. Sendo assim, costuma-se associar as moedas internacionais com uma das partes remetendo ao nome enquanto a outra é o símbolo usual.

Sendo assim, o Real brasileiro não é o único a utilizar do cifrão, pois o dólar americano também o faz. No entanto, costtuma-se utilizar uma letra S maiúscula corta por uma barra vertical nesse caso. Curiosamente, estima-se que o cifrão surgiu a partir da lenda dos doze trabalhos de Hércules, onde ele separou uma montanha.

Posteriormente, um general árabe chamado Táriq fez um difícil percurso até chegar à Europa. Nesse sentido, passou por essa montanha que ficaram conhecidas como Colunas de Hércules. Ademais, as moedas passaram a ter a gravação com um símbolo próximo ao S para representar o percurso longo e cheio de curvas feito pelo general.

Contudo, adicionaram duas barras verticais sobre o S para representar as duas montanhas das Colunas de Hércules. Sendo assim, estabeleceu-se esse símbolo como o cifrão até os dias atuais. Por fim, conheça mais sobre o símbolo do Real:

Símbolo do Real: origem, simbologia e curiosidades
FHC e o Plano Real – Fonte: Hipercultura

História do Real brasileiro

A princípio, o símbolo do Real brasileiro parte de uma conjuntura de descontrole da inflação que gerou grande instabilidade econômica. Portanto, pretendia-se uma moeda mais forte e digna de confiança do que suas predecessoras, porque partiam de planos econômicos que não deram certo.

Nesse sentido, o nome da moeda coincide com o nome da primeira moeda do Brasil, com adoção pelo Império de Portugal em todas as suas colônias. Contudo, diferente das moedas anteriores, o real não trazia em suas notas personalidades da história nacional, mas sim animais da fauna brasileira. Sobretudo, a alteração parte de uma reclamação das famílias de pessoas homenageadas anteriormente.

No geral, houveram três fases na concepção do Real. Primeiramente, o plano de ajuste fiscal, com o chamado Plano de Ação Imediata. Logo em seguida, o Fundo Social de Emergência que criou um dispositivo de financiamento para programas sociais. Posteriormente, a segunda etapa consiste na criação da Unidade Real de Valor para servir como unidade de conta.

Por fim, a partir de 1º de julho de 1994, entrou em operação a moeda Real que substituiu o Cruzeiro Real nas funções de unidade de valor e meio de pagamento. Desse modo, torna-se a moeda oficial do país.

Além disso, criou-se o Real por meio da Medida Provisória que instituiu o Plano Real, inicialmente m regime cambial fixo em relação ao conjunto de moedas com liderança do dólar dos Estados Unidos. Sendo assim, desde o início, o Real tinha um teto e um piso previamente estabelecido para que o valor da moeda flutuasse.

Símbolo do Real: origem, simbologia e curiosidades
Fonte: HiperCultura

Produção das notas

Antes de mais nada, a primeira família do Real incluiu a cédula de um Real, que não tem mais produção desde 2005, mas permanece em circulação. Apesar disso, as demais cédulas do real permanecem em produção normalmente pela Casa da Moeda. Nesse sentido, as cédulas de 2 e 20 reais tiveram lançamento em 2001 e 2002 respectivamente, para que o Banco Central tivesse menos gastos.

Ademais, a intenção envolveu uma ampliação nas variedades de cédulas e facilitação do troco. Sendo assim, anteriormente somente havia a circulação das cédulas nos valores de um real, cinco reais, dez reais, cinquenta e cem. Apesar disso, a partir de fevereiro de 2010, o Banco Central anunciou o lançamento da segunda família das notas do real.

Sobretudo, as notas teriam tamanhos diferentes, aumentando de acordo com o seu valor, além de novos elementos de segurança e marcas táteis em relevo. No geral, as mudanças aconteceram para deixar o Real uma moeda mais forte e segurança. Porém, ainda serviu para preparar a moeda nacional para a demanda de uso internacional, por conta do fortalecimento da economia nacional.

Além disso, existem ainda as cédulas comemorativas, como a de 10 reais que teve seu lançamento em 24 de abril de 2000. Em resumo, consistiu em uma cédula com a efígie de Pedro Álvares Cabral, o mapa “Terra Brasilis”, um trecho da carta de Pero Vaz de Caminha e uma rosa dos ventos.

Símbolo do Real: origem, simbologia e curiosidades
Fonte: Hipercultura

Produção das moedas

Por outro lado, tem-se ainda as moedas do real, também em duas famílias. Primeiramente, obteve-se modelos compostos de um anverso padrão, contendo o valor entre ramos de louro estilizados e o ano da cunhagem. Em contrapartida, o lado reverso apresentava a Efígie da República ao lado de ramo de louros.

Contudo, a segunda família apresentou desenhos selecionados pela população em concursos feitos pelo Banco Central. Mais ainda, houve concepção pela Casa da Moeda do Brasil, e todas as moedas permanecem em circulação. Por fim, o anverso segue o padrão comum do valor e a alegoria estilizada em alusão à Bandeira Nacional. Logo abaixo, indica-se o ano da cunhagem.

Além disso, existem moedas comemorativas, que se dividem entre dois tipos: de circulação comum e especiais em estojo, com foco aos colecionadores. Sobretudo, são modelos especiais para eventos de destaque, como o Tetracampeonato de Futebol, Homenagem ao Ayrton Senna e também aniversário do descobrimento do Brasil, como exemplo.

encontrá-las

Fontes: Significados | Simbolismo das Coisas | Moedas do Brasil | Dicionário

Imagens: Hipercultura

Próxima página »

Escolhidas para você