14 fatos científicos que você, com certeza, não sabe

Se não fosse pelas descobertas científicas que a humanidade sempre correu atrás, com estudos e experimentos, boa parte do que somos e de como vivemos seria muito diferente. Isso porque, sem os fatos científicos que sabemos hoje, muito provavelmente não conheceríamos nosso corpo, o universo, o planeta em que vivemos, as tecnologias e comodidades das quais desfrutamos.

Apesar disso, como você já viu aqui, no Segredos do Mundo, ainda existem alguns fatos científicos que as escolas, ou os livros, preferem não mencionar. Isso porque contém detalhes sórdidos sobre muita coisa que aconteceu em nosso passado e sobre descobertas que poderiam mudar, drasticamente, como vivemos.

Outros fatos científicos, no entanto, mesmo não sendo sórdidos ou depravados, muitas vezes são pouco divulgados. Isso, como consequência, faz com que muita gente jamais saiba sobre esses tais fatos científicos, ou que os demorem a descobrir.

Foi por isso que preparamos a matéria que você está prestes a ler. Afinal de contas, nosso maior interesse é deixar você, caro leitor, por dentro do maior número de informações possível, mesmo que elas pouco mudem sua vida e que sejam só interessantes mesmo para as mesas de bar.

Aliás, como você está prestes a descobrir, muitos dos fatos científicos que listamos vão ser perfeitos mesmo para essa segunda serventia. Quer ver?

Confira, agora, 14 fatos científicos que você, com certeza, não sabe:

1. A antiga União Soviética chegou à Lua antes dos Estados Unidos

1

Uma nave espacial da União Soviética, chamada Luna 2, foi enviada à Lua cerca de 4 meses antes dos Estados Unidos enviarem a Surveyor I. Esse, com certeza, é um dos fatos científicos que você não sabe, não é mesmo?

2. Golfinhos não bebem água

2

A única água que eles consomem está presente no organismo dos peixes que eles comem. Isso porque, se eles bebessem da água salgada dos mares, eles ficariam doentes devido à grande concentração de sal.

3. Mercúrio não é o única metal a ter aparência líquida em temperatura ambiente

3

Apesar de ser sólido, ao entrar em contato com o calor da mão humana, por exemplo, mesmo em temperatura ambiente, o gálio fica líquido. Outros metais que reagem mais ou menos da mesma maneira são frâncio e césio.

4. Seu cérebro não é cinza

4

Outro dos fatos científicos que pouca gente sabe é que o cérebro humano não é cinza, pelo menos não enquanto vivo. Ele só fica cinza quando a pessoa morre. Por isso é não lá muito certo falar em “massa cinzenta”.

5. É possível ouvir o mar nas conchas?

É claro que não. O que você ouve, na verdade, é o barulho de sua própria corrente sanguínea. Aliás, não é só com as conchas que é possível ouvir esse ruído que lembra o mar. Ao encostar o ouvido e qualquer outro objeto côncavo, como um copo, por exemplo; você consegue ter o mesmo efeito.

6. Língua x sabores

6

Você já deve ter visto aquela espécie de “mapa dos sabores” que alguns livros de biologia trazem, mostrando as regiões da língua onde é possível sentir gostos amargos, doces, azedos, salgados e assim por diante. Não é mesmo?

Mas, um dos fatos científicos que pouca gente aprende na escola é que, na verdade, a língua humana não funciona bem assim. É possível sentir todos os sabores em qualquer região desse órgão.

7. Você não tem alergia do pelo de animais

7

Normalmente, a alergia causada por animais como cães e gatos são reações à pele morta, à saliva e aos dejetos dos pets. Não tem nada a ver com o pele em si.

Então, se você tem alergia e, mesmo assim, quer ter um bichinho, o ideal é mantê-lo sempre limpinho. Isso diminui bastante as chances de você ter uma reação alérgica quando chegar perto dele.

8. Ursos polares são transparentes

8

Ou, mais ou menos isso. Apesar de você o ver branco ou bege, a pelagem dos usos polares é, na verdade, transparente. E o mais impressionante de tudo que é a pele deles é negra. Assim, o que você vê é o reflexo da luz nessa combinação de pele + pelo. Esse é outro dos fatos científicos que as pessoas, raramente, têm consciência.

9. Sacolas plásticas agridem menos o ambiente que papel

9

Claro que não estamos falando sobre a degradação das sacolas plásticas, quando expostas ao meio ambiente; mas do processo de fabricação desses materiais. Isso porque, um dos fatos científicos pouco divulgados é que fabricação do papel consome muito mais anergia que a das sacolas plásticas. Dessa forma, fazer sacos plásticos, degrada menos o ambiente.

10. O caldo vermelho da carne assada não é sangue

10

Sabe aquela carne mal-passada que muita gente gostar e que parece estar tão crua que sangra? Na verdade, aquilo está longe de ser sangue, até porque todo sangue do animal é escorrido antes da carne chegar aos açougues. Aquele líquido que escorre é chamado de mioglobina, que é sim parente do sangue que a gente já conhece.

11. A não acontece só no estômago

Embora muitos alimentos comecem a ser digeridos na boca, como os carboidratos, a maioria do que a gente come é digerido mesmo no intestino delgado. E sim, essa é uma etapa que acontece depois que o bolo alimentar sai do estômago. É nessa parte do intestino que os nutrientes dos alimentos são absorvidos pelo corpo.

12. É nojento o que deixa o champanhe espumante

12

Outro dos fatos científicos que pouquíssima gente sabe é que o que faz do champanhe espumante não é o dióxido de carbono em si. Na verdade, são partículas de poeira as responsáveis pela espuma característica da bebida. Se, no entanto, o champanhe fosse servida em um copo ou em um ambiente meticulosamente limpo, ele seria exatamente como um vinho normal.

13. Ninhos de gorilas?

13

É exatamente isso. Você não pode até não saber, mas um dos fatos científicos mais chocantes dessa lista que é os gorilas, grandalhões daquele jeito, dormem em ninhos bem parecidos com os de passarinhos.

Conforme estudiosos, esses bichos catam galhos e outros materiais que possam ajudar na construção desses abrigos, que podem ficar no chão; onde dormem os machos; ou nas copas das árvores, onde descansam fêmeas e filhotes.

14. Gotas de chuva não são como você pensava

14

Sabe aquele aquele formato bonitinho de lágrima que você sempre pensou que as gotas de chuva tivessem? Na verdade, não é nada disso. As gostas de chuva, quando caem do céu são esféricas, como você já viu no vídeo dessa outra matéria aqui.

E, por falar em fatos científicos improváveis, leia também: 5 fatos da Bíblia que a Ciência confirma.

Fontes: Listverse, Hypescience