6 maneiras de ser mais feliz (comprovadas pela Ciência)

Felicidade está longo de ser uma receita de bolo, mas, segundo a Ciência, existem formas comprovadas de ensinar nosso cérebro a ser mais feliz. Conforme estudos, existem comportamentos, hábitos e maneiras de enxergar o mundo que ajudam a desencadear sentimentos relacionados ao bem-estar e à felicidade em si.

Abaixo, na lista, estão seis desses “segredos” para ser mais feliz cuja eficácia já foi comprovada pela Ciência. Todas as dicas são baseadas em resultados de estudos nos quais os voluntários se declararam mais satisfeitos com a vida no final.

Praticar a gratidão, a solidariedade e a até mesmo dormir mais são alguns dos pontos listados abaixo que podem deixar sua vida mais leve e satisfatória a partir de agora.

“Receita” para ser mais feliz, segundo a Ciência:

6. Mexa-se

Praticar exercícios físicos ajuda a ser mais feliz e é, inclusive, um ótima estratégia na hora de superar uma depressão. Conforme o livro The Happiness Advantage, de Shawn Achor, estudos realizados em pacientes que tratavam a depressão comprovaram que apenas 9% de todo o grupo teve recaídas ao associar o tratamento com exercícios. A recaída em pessoas de outro grupo, que não se exercitavam, foi de 38%.

Além disso, um estudo de 2012, publicado pelo Journal of Health Psychology confirmou que pessoas que praticam exercícios são muito mais satisfeitas com o corpo, mesmo sem mudanças físicas aparentes. Isso claro, sem contar que os exercícios desencadeiam a liberação de endorfina – chamada também de hormônio do prazer – no cérebro, aliviando a sensação de dor muscular.

5. Durma mais

Trabalhar demais e passar o tempo livro em frente à TV, ao celular ou ao computador influencia negativamente a saúde e impacta a felicidade. Quem dorme mais é mais positivo e encara as emoções negativas com muito menos sensibilidade. Sem contar que a falta de sono de qualidade afeta o humor e a produtividade.

4. Medite

A meditação diário não deixa você só mais focado, calmo e produtivo, ela também é um dos segredos para ser mais feliz. E, para conseguir esse efeito, você só precisa parar alguns minutos por dia para esvaziar o cérebro.

Estudos comprovam que logo depois da meditação há um aumento na sensação de calma, na percepção e na empatia. Também foi comprovado que pessoas que meditam acabam reprogramando o cérebro para a felicidade, aumentando as atividades cerebrais nas áreas associadas à compaixão e diminuindo nas áreas associadas ao stress.

3. Seja grato

Somente a gratidão é capaz de aumentar sua satisfação com a vida, de forma geral. Especialistas, aliás, recomendam que se anote, diariamente, três coisas pelas quais você foi grato até a hora de ir para a cama.  Estudos mostram que o humor e o bem-estar melhora muito depois que as pessoas passam a fazer disso um hábito.

Além disso, a gratidão ajuda a lembrar dos aspectos positivos da vida, além de contribuir para o otimismo e pela capacidade de enxergar coisas boas mesmo em situações ruins.

2. Seja solidário

Ajudar a deixar as pessoas mais felizes é uma forma simples de conseguir ser mais feliz. Vários estudos sobre o assunto mostram, por exemplo, que as pessoas ficam mais felizes depois de comprarem algo para presentear o outro que quando compram para si mesmas.

Ser gentil e solidário tem o mesmo efeito no cérebro. Praticar a gentileza e a solidariedade aumenta a sensação de bem estar, muito mais que todos os exercícios testados durante os estudos do livro Flourish: A Visionary New Understanding of Happiness and Well-being, de Martin Sligman.

Um outro estudo recente, também americano, observou dois grupos de pessoas: um com pessoas que fazem trabalhos voluntários e eram obrigadas a parar e outro grupo de pessoas que continuaram os trabalhos. O resultado foi que pessoas que tiveram que interromper o voluntariado apresentaram níveis de satisfação muito menores com a vida.

1. Ame!

Pesquisadores de Harvard analisaram 268 homens por 72 anos e perceberam que à medida que eles envelheciam as coisas que os tornavam felizes e satisfeitos com a vida também iam se alterando. O psiquiatra responsável pelo estudo, George Vaillant, revelou no livro que escreveu depois dessa pesquisa que existem, basicamente, dois pilares para ser mais feliz na vida: o amor e uma maneira de lidar com a vida de forma a não afastar o amor.

Ao ser questionado sobre o que realmente importa na vida, Vaillant respondeu que, segundo o estudo, a única coisa que realmente importa são os relacionamentos com outras pessoas. Mas, claro, não só os relacionamentos amorosos, como também as amizades, a família e assim por diante.

E então, caro leitor, que tal começar a seguir esse passo a passo para ser mais feliz a partir de hoje?

Agora, se seu seu problema, antes de ser mais feliz, for encontrar formas de lidar com a ansiedade, essa outra matéria pode ajudar bastante: 5 formas de controlar a ansiedade sem tomar remédios.

Fonte: Revista Galileu