5 formas de controlar a ansiedade sem tomar remédios

Doenças que consomem a mente, como a depressão e a ansiedade podem ser consideradas o mal dessa geração que está intensamente ligada nas redes sociais, que consegue ascensão de vida muito cedo e precisa fazer tudo depressa. Mas, será que existem formas de controlar a ansiedade sem remédios? Será que é possível educar a mente apenas mudando alguns hábitos diários?

De acordo com especialistas no assunto, é possível sim controlar a ansiedade e impedir que ela culmine em uma crise mais severa. E o melhor de tudo é que esse controle pode ser feito sem diariamente, apenas treinando a mente para lidar com o estresse e os medos, por exemplo.

Abaixo, na lista, nós separamos algumas dicas simples que podem ajudar nessa missão. Como você vai ver, alguns de nossos hábitos são responsáveis por nos deixar ainda mais tensos, estressados e ansiosos e são eles que devem ser alterados para que os efeitos negativos sejam neutralizados ou minimizados.

O melhor de tudo é que todas as dicas que listamos não incluem remédios. São apenas dicas de como lidar com determinadas situações que podem ajudar muito a tornar sua mente mais calma. Lembrando que ajuda psicológica e a prática de exercícios físicos são aliados primordiais para que você vença essa batalha interna!

Descubra como controlar a ansiedade sem tomar remédios:

1. Pare de se comparar com as pessoas

Não é um comportamento saudável, mas todo mundo, ou quase todo mundo, compara sua vida e seus comportamentos com os dos demais, especialmente nas redes sociais. Na vida e na internet, sempre temos a impressão de que a vida do outro é melhor, mais fácil, mais feliz, enfim, melhor.

O problema é que as coisas que vão parar no perfil das pessoas são editadas. Ninguém mostra o dia a dia na real, com seus problemas, com sua rotina e compromissos chatos. As pessoas gostam de mostrar restaurantes, pratos maravilhosos, viagens, presentes, momentos felizes de uma forma geral.

Mas, vendo de perto, a gente descobre que é besteira acreditar nesse estilo de vida de conto de fadas. Por mais rica ou bonita que sejam as pessoas, elas sempre vão ter um lado ruim na vida, mesmo que o problema não seja financeiro.

Então, pare de se comparar. Viva sua vida e desfrute das coisas boas e ruins que estão nela, afinal, elas são exclusivamente suas.

2. Reassuma o controle

Um estudo britânico mostrou que seis em cada 10 participantes afirmam não conseguir ignorar o celular. Essas pessoas disseram só conseguir dar um tempo nesse vício tecnológico quando toma atitudes drásticas, como desligar o aparelho ou deixá-lo em casa ao saírem.

De acordo com os pesquisadores, algo comum entre os voluntários do estudo é a sensação de impotência quando eles estão longo do smartphone e, claro, das notificações das redes sociais.

O interessante, no entanto, é que ao mesmo tempo que as pessoas dependem tanto da tecnologia e de atualizações constantes, pessoas que sofrem com ansiedade costumam se sentir inseguras e sobrecarregadas com tanta informação na cabeça.

Conforme especialistas, para sair desse ciclo destrutivo e vicioso, o melhor a se fazer é assumir o controle da situação e estabelecer limites para si mesmo, mesmo que pequenos inicialmente.

Para controlar a ansiedade, por exemplo, você pode não acessar mais o e-mail do trabalho depois do expediente. Assim, você só vai sofrer pelos possíveis problemas no dia seguinte.

3. Cuide de suas relações

Lembra daquela mania de comparação que as redes sociais nos causa? Inconscientemente, acabamos levando esse comportamento de comparação e competitividade para nossa vida real e, em especial, para nossas relações pessoais e profissionais.

Conforme especialistas, esse tipo de relação é estressante e gera mais ansiedade. Por isso é tão importante estar sempre checando se você já está sempre em posição de ataque com as pessoas dentro e fora do mundo online quando as opiniões são diferentes da sua, por exemplo.

4. Ouça mais música

Pesquisadores da Universidade de McGill, no Canadá, afirmam que ouvir música é uma excelente forma de controlar a ansiedade no dia a dia. A música aumenta em 9% a produção de dopamina, hormônio relacionado ao prazer.

De acordo com os cientistas, a sensação de bem-estar e de prazer que a música proporciona ativa o centro de recompensa do cérebro, assim como uma comida gostosa ou o dinheiro.

Essas música aqui (clique para conferir), aliás, são consideradas as mais relaxantes pela Ciência.

5. Medite por pelo menos 1 minuto

Chamada de meditação Mindfulness (“Atenção Plena”, em português), consiste em uma prática budista que está cada vez mais sendo adotada pelo mundo ocidental como uma forma de tratamento. Conforme especialistas em psicologia e em psiquiatria, a prática não proporciona somente relaxamento, mas treina também o foco para o presente, algo ajuda bastante a controlar a ansiedade.

Claro que para conseguir limpar a mente e meditar é preciso treino, mas o exercício em si é baseado na simplicidade.

Quem quer praticar a medicação precisa apenas se sentar e, inicialmente, ficar um ou dois minutos numa posição confortável. Na verdade, não é necessário contorcer as penas como a gente vê nas imagens por aí, isso são para pessoas que já estão avançadas na prática. Depois é só tentar prestar atenção apenas na sua respiração.

A ideia é fazer com que o cérebro se acostume com esses momentos de pausa e aprenda a lidar com o estresse e a viver no “agora”, ao invés de se angustiar com todas as possibilidades do “amanhã”.

Só para que você tenha ideia dos benefícios que a meditação pode trazer na hora de controlar a ansiedade, pesquisadores da Universidade de Johns Hopkins, nos Estados Unidos, encontraram indícios de que meditar por 30 minutos aos dia, especialmente usando a técnica Mindfulness, tem efeitos semelhantes na mente ao de remédios usados contra a ansiedade e a depressão.

E então, acha que agora pode ser um pouco mais fácil controlar a ansiedade e ter uma qualidade de vida melhor? Se você já pratica algum desses métodos ou se conhece outra forma de retomar o comando e controlar a ansiedade não deixe de nos contar nos comentários!

Agora, falando tratamentos de doenças da mente, você precisa conferir ainda: Coisas que ninguém conta sobre o Rivotril, mas que você deveria saber.

Fonte: Superinteressante