Curiosidades

A busca pelas ‘árvores da Lua’ que cresceram a partir de sementes que viajaram para o espaço

As árvores da Lua foram cultivadas a partir de sementes que viajaram para a Lua durante uma das missões espaciais da Nasa.

Na década de 1970, a Nasa levou um monte de sementes de árvores para o espaço para ver se o ambiente mudaria como as sementes eram capazes de crescer.

Depois que as sementes voltaram à terra, seu plantio ocorreu em solo de países como Estados Unidos, Japão, Suíça e Brasil. Agora que já se passaram 40 anos, a agência espacial norte-americana está procurando por elas novamente.

Neste artigo, vamos te contar tudo sobre as ‘árvores da Lua’!

Como surgiu a ideia de levar sementes até a Lua?

A história das árvores da Lua começa com um jovem funcionário do Serviço Florestal chamado Stuart Roosa. Roosa era um paraquedista e durante a dura temporada de incêndios de 1953, ele saltou de pára-quedas atrás das linhas de fogo no interior do Oregon, ajudando a apagar incêndios florestais.

Dezoito anos depois, Roosa estava em uma carreira diferente. Ele se tornou um oficial da Força Aérea dos EUA, piloto de testes e astronauta. E ele havia sido escolhido para a tripulação da Apollo 14, a terceira missão à Lua, a ser lançada em 1971.

Mas, embora estivesse vivendo o seu sonho de menino, ele se lembrava com carinho de seu verão no interior e de seus colegas do Serviço Florestal dos EUA. E agora, pensou ele, era sua oportunidade de lhes retribuir o favor.

Continua após a publicidade

“Cada astronauta da Apollo recebeu autorização para levar um pequeno número de itens pessoais para a lua”, disse o tenente-coronel Jack Roosa, filho de Stuart Roosa, em entrevista à Nasa Science News. “Meu pai escolheu árvores. Foi sua maneira de prestar homenagem ao Serviço Florestal dos EUA”.

Com efeito, Roosa planejou encher um recipiente com mais de 400 sementes de cinco tipos diferentes de árvores: Sequoias, Pinheiros e outras espécies. Primeiramente, eles as levaria para a lua, as traria de volta à Terra e veria se elas ainda cresciam e como.

O que aconteceu com as sementes?

As mudas resultantes foram plantadas nos Estados Unidos (muitas vezes como parte do bicentenário da nação em 1976) e no mundo. Elas são uma homenagem ao astronauta Roosa e ao programa Apollo”, compartilhou a Nasa em nota.

Desse modo, tudo o que foi trazido da Lua teve que passar por uma câmara de vácuo, e durante o processo de descontaminação, o recipiente de sementes se abriu, e as sementes realmente foram expostas ao vácuo – o que não fazia parte do o experimento original.

As sementes foram germinadas e cultivadas em estufas. Posteriormente, foram entregues a parlamentares e embaixadores estrangeiros. Elas foram plantadas em prefeituras, parques e bibliotecas, bem como em centros da Nasa, universidades e capitais estaduais nos EUA.

Havia cinco tipos diferentes de sementes de árvores distribuídas pelo Brasil, Suíça, Japão, Reino Unido e outros países.

Onde estão as árvores da Lua?

Ao longo dos anos, o público se esqueceu das árvores, junto com a Nasa, mas o ex-astronauta David Williams fez sua missão pessoal em 1996 para encontrar e catalogar todas elas.

Ele começou com uma lista de 22 Árvores da Lua e rastreou 80, embora dessas 21 tenham morrido. Mais três recentemente entraram na lista, elevando o total para 83, mas um terço está morta.

No entanto, William disse que o destino de muitas árvores provavelmente não teve nada a ver com sua viagem ao espaço. Comparado com sementes que nunca viajaram, “não houve diferença detectável, que é o que qualquer um esperaria”, disse Williams.

Existem árvores da lua no Brasil?

Algumas das sementes foram enviadas para outros países, mas, novamente, não se sabe exatamente para onde.

Todavia, segundo registros da Nasa, são três árvores lunares presentes no Brasil, sendo o liquidâmbar (Liquidambar styraciflua) em Brasília (no Instituto IBAMA, plantada em 14 de Novembro de 1980), a sequoia (Sequoia serpervirens) em Santa Rosa (Parque da Fenasoja – RS, plantada em 18 de Agosto de 1981) e mais uma sequoia-vermelha (Sequoia serpervirens) em Cambará do Sul (Praça Central São José – RS, plantada em 26 de Setembro de 1982).

Atualmente novas pesquisas sobre cultivo de plantas no espaço são feitas a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS).

Então, gostou de saber mais sobre as árvores da Lua? Pois, leia a seguir: Cientistas chineses encontraram pela primeira vez água na Lua

Próxima página »

Escolhidas para você