As verdadeiras consequências da obesidade

Você conhece alguém obeso? Antigamente essa pergunta pareceria muito sem sentido, até o final do ano de 1979, basicamente não existiam pessoas obesas no Brasil, eram casos raros de descontrole na tireoide ou hormonal e uma ou outra pessoa acima do peso. A obesidade mesmo apareceu já no final do século XX, com os adventos da comida industrializada e os trabalhos sedentários que ganharam espaço no Brasil e no mundo.

Aliado a isso veio a TV, videogames e os computadores que começaram a criar uma geração de jovens obesos, já que agora eles não mais praticavam exercícios como forma de divertimento, o futebol perdeu espaço para os shoppings lotados de comida gordurosas e a internet, o que no inicio era sinal de “fartura de alimentos” se tornou um medo geral dos médicos e estudiosos, que se perderam e não sabem mais o que fazer para controlar essa situação.

O fato é que o mundo inteiro está de olho na questão das consequências da obesidade. Esse problema, que começou a chamar atenção com maior ênfase no final do século 20, agora mata mais que a fome e muitas outras doenças juntas e não atinge só os adultos e jovens: crianças também estão na zona de risco dessa “moléstia”.

Um vídeo lançado recentemente, feito pela entidade americana Children’s Healthcare of Atlanta, mostra a raiz para o real problema da obesidade, desde os maus hábitos transferidos pelos pais, na infância; até o estilo de vida que a pessoa adota, durante a adolescência e vida adulta, e as consequências que isso trás para a vida de uma pessoa normal.

O filme, que se chama “Rebobine o futuro – pare o ciclo”, tem intenções claras de chocar as pessoas e chamar atenção para as consequências da obesidade. Em uma filmagem que mostra a história do personagem em retrospectiva, as cenas denunciam o consumo exagerado de fast food, massas e doces ao longo de toda uma vida.

Veja quais são as verdadeiras consequências da obesidade

Fonte: Rebobine o futuro pare o ciclo da obesidade