Curiosidades

Bullying, o que realmente significa o termo bullying?

O que é o bullying? Como surgiu o termo? Como lidar com isso? O Segredos do Mundo te responde todas essas perguntas e outras.

Por Toni Nascimento

-

Hoje em dia todo mundo discute sobre o bullying. Muitas pessoas ainda não tem noção do quão grave ele é e de quão grandes podem ser as suas consequências.

O termo bullying surgiu na Noruega, na década de 80. Ele vem da palavra inglesa bully, que significa ameaçar, intimidar, amedrontar, e afins. O primeiro a relacionar a palavra ao fenômeno foi Dan Olweus, professor da Universidade da Noruega.

O pesquisador criou os primeiros critérios para identificar o bullyng. Suas pesquisas permitiram diferenciar a prática de bullying de outros atos similares. O estudo reuniu aproximadamente 84 mil estudantes, quase quatrocentos professores e cerca de mil pais de alunos. O objetivo era avaliar as ocorrência e as formas pelas quais o bullying se apresentava na vida escolar dos alunos de seu país.

O que é o bullying?

O que é de fato o bullying, o que pode ser feito e como surgiu o termo

O bullying se caracteriza por atitudes agressivas, verbais ou físicas, intencionais e repetitivas, que ocorrem sem uma motivação aparente. O ato pode ser feito por um ou mais indivíduos, causando dor e angústia,intimidando ou agredindo outra pessoa que não tem a possibilidade ou capacidade de se defender.

Existem dois tipos de bullying:

  • Bullying direto, comum entre os agressores masculinos;
  • Bullying indireto, comum entre mulheres e crianças, causando o isolamento social da vítima. Pode ser caracterizado por ameaças ou violência, física ou sexual.

Como identificar o bullying?

O que é de fato o bullying, o que pode ser feito e como surgiu o termo

Para identificar o bullying, primeiro, você precisa identificar quem está sendo o alvo. Na maioria das vezes costuma ser uma criança com baixa autoestima, mais retraída na escola ou/e em casa.

”Por essas características, é difícil esse jovem conseguir reagir”, afirma o pediatra Lauro Monteiro Filho. Se o aluno procura ajuda, a tendência é que a provocação acabe.

Além dos traços psicológicos, os alvos costumam apresentar particularidades físicas. As agressões também podem mirar alvos culturais, étnicos e religiosos.

“Também pode ocorrer com um novato ou com uma menina bonita, que acaba sendo perseguida pelas colegas”, exemplifica Guilherme Schelb, procurador da República e autor do livro Violência e Criminalidade Infanto-Juvenil.

Consequências dessa violência

O que é de fato o bullying, o que pode ser feito e como surgiu o termo

Como qualquer outro tipo de violência, o bullying pode englobar diversos tipos de consequências. Um aluno vitima de bullying, sente muito medo e vergonha de ir à escola, além de consequentemente, mante-lo calado sobre a violência que vem sofrendo.

Ele pode demonstrar desinteresse pelos estudos, além de apresentar baixo rendimento. Uma pesquisa da Associação Brasileira Multiprofissional de Proteção à Infância e Adolescência (Abrapia) mostrou que 41,6% das vítimas nunca procuraram ajuda ou falaram sobre o problema.

As vítimas chegam a concordar com a agressão, de acordo com Luciene Tognetta, doutora em Psicologia Escolar e pesquisadora da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinhas (Unicamp).

Aqueles que conseguem reagir podem alternar momentos de ansiedade e agressividade. Para mostrar que não são covardes ou quando percebem que seus agressores ficaram impunes, os alvos podem escolher outras pessoas mais indefesas e passam a provocá-las, tornando-se alvo e agressor ao mesmo tempo.

O que pode ser feito?

O que é de fato o bullying, o que pode ser feito e como surgiu o termo

Esses atos pejorativos ferem princípios constitucionais e o Código Civil, determinando que todo ato ilícito que cause dano leve a indenização. O responsável pelo ato de bullying pode também ser enquadrado no Código de Defesa do Consumidor, tendo em vista que as escolas prestam serviço aos consumidores e são responsáveis por atos de bullying que ocorram dentro do estabelecimento.

Para os professores,quando percebem a situação em sala, a intervenção deve ser imediata. O professor pode identificar os atores do bullying, como também os alvos. É necessário distinguir o limiar entre uma piada aceitável e uma agressão.

“Isso não é tão difícil como parece. Basta que o professor se coloque no lugar da vítima. O apelido é engraçado? Mas como eu me sentiria se fosse chamado assim?”, orienta o pediatra Lauro Monteiro Filho.

Os especialistas Cléo Fante e José Augusto Pedra, autores do livro Bullying Escolar, afirmam que “incentivar a solidariedade, a generosidade e o respeito às diferenças por meio de conversas, campanhas de incentivo à paz e à tolerância, trabalhos didáticos, como atividades de cooperação e interpretação de diferentes papéis em um conflito”.

Além disso, dependendo do caso, os pais podem levar seus filhos para um acompanhamento psicológico, que vai auxiliar com as consequências do bullying realizado.

Você gostou dessa matéria? Então você também vai gostar dessa: 8 crimes online que você comete todos os dias e não sabia

Fonte: Brasil Escola Monografias Blog pessoal

Imagem: VB Sistema Edux JW R7

Próxima página »

Escolhidas para você