História

Deuses do submundo: 15 figuras mitológicas de diferentes culturas

Inúmeras culturas ao longo da história construíram suas próprias crenças sobre a morte e deuses que governam o submundo.

Ao redor do mundo, várias religiões e mitologias têm deuses da morte e do submundo. Esses deuses podem servir a uma variedade de propósitos, dependendo da cultura de seu povo. Em suma, na maioria das tradições, esses deuses punem almas de pessoas que foram más durante a sua vida terrena.

Por outro lado, algumas dessas divindades cuidam das almas e ajudam a guiá-las para o próximo estágio de sua existência. Outros ainda são apenas governantes do inferno, garantindo que as almas condenadas permaneçam lá pela eternidade.

A seguir, confira quais são os principais deuses e deusas conectados à morte e ao submundo de acordo com diferentes culturas e mitologias.

15 deuses da morte e do submundo

1. Adro

Como a maioria dos deuses de origem africana, Adroa é um dos aspectos de um deus supremo. Desse modo, Adro retrata o lado mau, enquanto Adroa é o lado benevolente, também conhecido como o deus do céu.

Continua após a publicidade

Embora Adroa seja considerado a perfeição em si, ele não teve contato direto ou envolvimento com os assuntos da terra. Por outro lado, Adro era o responsável pelos assuntos da terra e o único que conseguia se comunicar diretamente com os humanos. Apesar de ser invisível, ele poderia assumir diferentes formas de aparência.

Segundo a mitologia africana, além de governar o submundo Adro possuía mulheres jovens, causava doenças e morte e até sequestrava pessoas para devorá-las.

2. Ah Puch

Ah Puch é o deus da morte, desastre e escuridão. Muitas vezes ele é visto como uma criatura semelhante a um esqueleto ou em um estágio alto de decomposição. Acredita-se que Ah Puch seja o governante do mais baixo e mais temido dos nove níveis de Xilbalba, o submundo maia.

Contudo, o deus da morte e da destruição não mata simplesmente. Uma vez que ele capturasse uma alma, ele iria torturá-la e queimá-la para vê-la em agonia.

Continua após a publicidade

E para intensificar ainda mais a dor, ele apagava o fogo com água e o queimava novamente. Este processo continuaria até que a alma fosse completamente destruída.

3. Ahriman

Na tradição persa Ahriman é considerado o deus do submundo equivalente de Satanás. Além disso, ele é considerado portador de doenças e todos os males do mundo. Acredita-se que Ahriman tenha muitos demônios à sua disposição e que esses demônios são conhecidos como ‘daevas’.

Desse modo, as daevas são responsáveis ​​por injetar o mal em todo o mundo. Inclusive, a principal arma que Ahriman usou contra a humanidade foi a luxúria espalhada pelas daevas.

Muitas pessoas acreditam que Ahriman é o predecessor de Satanás. Perto do fim do mundo, acredita-se que Ahura Mazda – irmão de Ahrmiman – triunfará sobre o deus infernal e devolverá a bondade ao mundo.

Continua após a publicidade

4. Anúbis

Acredita-se que Anúbis seja filho de Osíris (deus da morte) e Néftis (deusa do céu e do luto). Assim, Anúbis é retratado com um rosto canino significativo e corpo de homem. Quando alguém morre, Anúbis os leva para o Mundo Inferior, onde eles estão sob os cuidados de Osíris.

Os deveres de Anúbis como deus do submundo são garantir que o falecido receba um enterro justo e julgamento na vida após a morte.

De acordo com a mitologia, Anúbis atua como guarda-costas de Osíris, onde usa suas proezas físicas para enfrentar os agressores. Ele não apenas supervisiona a morte e seus assuntos relacionados, mas também é o deus da proteção e da justiça.

5. Apófis

De acordo com a mitologia egípcia antiga, Apófis já existia antes da criação do mundo. Portanto, ele é a grande serpente e o arquiinimigo de Rá. Apófis encontrou paz no caos e na escuridão, e por isso ele se tornou o deus do trovão, terremotos, tempestades, escuridão e do submundo. As vezes ele também está ligado ao deus Set, que também está associado à desordem e morte.

Continua após a publicidade

6. Batara Kala

Em seu aspecto físico Batara Kala é um deus semelhante ao ogro, responsável pela criação da terra e da luz, portador da destruição, bem como governante do tempo e da má sorte. Ademais,Batara Kala também é o governante do submundo junto com Setesuyara.

O deus da destruição e do submundo na mitologia javanesa e balinesa é filho da própria versão de Java de Shiva, Batara Guru. Conforme a lenda, Batara Guru tinha a esposa mais bonita do mundo, Dewi Uma.

No entanto, ela foi forçada a ter intimidade por Batara Guru em cima de uma vaca divina. Dewi Uma ficou tão envergonhada que amaldiçoou os dois assumindo a forma horrível de criaturas semelhantes a ogros.

Como resultado, nasceu Batara Kala que também parece um ogro feroz com um apetite insaciável e mau comportamento.

Continua após a publicidade

7. Coatlicue

Coatlicue é a deusa asteca da terra, do fogo e do submundo. Apesar de ter amor pela terra, ao mesmo tempo ela tem a tendência de devorar a vida humana por meio de calamidades e desastres naturais. De acordo com os astecas, o sol precisava regularmente de sacrifícios de sangue da humanidade para manter seu poder.

É por isso que a maioria dos inimigos foi sequestrada no campo de batalha e não morta. Os cativos foram posteriormente sacrificados no topo de uma colina para receber o sol. Acredita-se também que Coatlicue se sacrificou para permitir a mudança da terra para a quinta era.

8. Crnobog

Também conhecido como Cert, Czernobog e Chernobog, esse deus é a personificação do mal e das trevas e de tudo que é ruim conhecido pela humanidade. O próprio nome ‘Crnobog’ traduzido para ‘mestre das trevas’ ou ‘deus negro’, é uma descrição clara de seu poder de destruição.

De acordo com a história eslava, Crnobog era o deus mais temido com uma natureza altamente misteriosa que o tornava ainda mais assustador. Assim, acredita-se que o deus seja o governante do caos, da noite, do inverno, e pode gerar todos os males ao redor da terra.

Continua após a publicidade

9. Elrik

De acordo com a mitologia siberiana, a terra foi criação de Ulgan, o deus criador. Ulgan também foi responsável por criar Elrik da lama, dando a ele um espírito e um nome. Acredita-se que Elrik tenha uma imagem próxima a de um urso totêmico. Ele está intimamente ligado à criação da humanidade, mas mais tarde se tornou o governante do submundo, o juiz dos mortos e das trevas.

10. Freia

Freia é uma deusa popular na mitologia nórdica conhecida por sua associação com a morte. Mas, apesar de ser uma deusa da morte, Freia é muitas vezes ligada ao amor, fertilidade e sorte no matrimônio. E embora ela seja a deusa do submundo ela era amada por todos, incluindo os Asgardianos, gigantes e elfos.

11. Hades

De acordo com a mitologia grega, os irmãos do Olimpo Hades, Poseidon e Zeus dividiram os deveres mais importantes do mundo entre si. Como resultado, Hades foi atribuído o governante do submundo.

Enquanto Thanatos se tornou o deus da morte, Hades assumiu o trono do submundo juntamente com Perséfone. E apesar das histórias de seus encontros e do medo de seu nome, Hades era considerado o menos poderoso de todos os irmãos e não tinha uma natureza maligna como muitos acreditavam.

Continua após a publicidade

12. Hécate

Além de ser a deusa da morte de acordo com a mitologia grega, ela também era associada com magia, conhecimento de plantas e ervas venenosas e fantasmas.

A deusa apareceu na geração entre os Titãs e os Olimpianos e, portanto, também é considerada a deusa da necromancia e bruxaria. Por este motivo, a descrição de Hécate a mostra segurando duas tochas, o que é um sinal de proteção. Ademais, ela é a guardiã do portão entre o mundo real e o submundo.

13. Hela

Hela (Hel ou Hell) é a deusa nórdica do submundo e do além (Niflhel). Ela é filha de Loki – o deus da travessura – e da giganta Angrboda. Sua aparência tem uma representação pouco nítida.

Acredita-se que ela seja a zeladora de um grande salão chamado Eljuonir. De acordo com a mitologia nórdica o Eljuonir é um salão para onde os mortais vão ao morrer de causa natural ou doença.

Continua após a publicidade

A mitologia nórdica descreve o personagem de Hela como uma deusa impiedosa. Além disso, ela é frequentemente retratada em preto e branco, representando os dois lados do espectro como um tempo simultâneo de início e fim.

14. Kali

A deusa da morte, Kali é uma das guerreiras mais temidas de acordo com a cultura hindu. Ela não só tem uma grande história no campo de batalha, mas também tem uma aparência aterrorizante com uma faca ensanguentada na mão.

Portanto, Kali é conhecida por sua ferocidade e a sua aparência sangrenta a faz se destacar. Por outro lado, os mais crentes acreditam que ela é a salvadora de mulheres em perigo.

De acordo com a tradição hindu sua aparência é apenas um lado de sua personalidade. Ou seja, ela tem um lado bom que usa para salvar inocentes do sofrimento e de uma morte horrível, bem como protege o mundo contra os demônios.

Continua após a publicidade

15. Meng Po

A mitologia chinesa descreve vários reinos abaixo da Terra. Meng Po é responsável pelo reino Diyu, que é o reino dos mortos.

A tarefa da deusa é garantir que as almas que estão para encarnar novos corpos, tenham suas memórias apagadas para que não se lembrem de nada sobre sua vida anterior ou seu tempo no inferno. Pelo mesmo motivo, ela também é frequentemente referida como a deusa do esquecimento.

Então, se gostou deste conteúdo leia também: Tsuru – Simbolismo e significado do pássaro na tradição japonesa

Continua após a publicidade

Fontes: Fatos Desconhecidos, Blog da Mitologia Grega

Fotos: Pinterest

Próxima página »

Escolhidas para você