Curiosidades

Dia internacional da Mulher, 8 de março: é feriado?

O evento anual focado nas conquistas, desafios e lutas das mulheres ao redor do mundo, ainda deixa muita gente em dúvida se é feriado ou não.

O Dia Internacional da Mulher é comemorado em todo o mundo no dia 8 de março. Em suma, é uma celebração global das conquistas sociais, econômicas, culturais e políticas das mulheres.

A data é lembrada todos os anos no mesmo dia há mais de 100 anos, apesar disso, não se trata de um feriado. Além disso, a ocasião também pede que mais ações sejam tomadas para melhorar a igualdade de gênero.

Vamos conferir a seguir algumas curiosidades sobre o Dia Internacional da Mulher.

10 curiosidades sobre o Dia Internacional da Mulher

1. Primeiros movimentos femininos

O impulso para estabelecer um Dia Internacional da Mulher remonta à 108 anos – o primeiro vislumbre disso foi em 1909, quando o Partido Socialista da América celebrou 15.000 mulheres que protestaram contra longas jornadas de trabalho, baixos salários e falta de direito ao voto na cidade de Nova York.

Em homenagem ao aniversário dessas greves, que estavam em andamento há mais de um ano, um Dia Nacional da Mulher aconteceu nos EUA em 28 de fevereiro de 1909, organizado pelo Partido Socialista da América.

Liderada pela ativista alemã e socialista Clara Zetkin, a ideia de transformar o dia em um movimento internacional que defende o sufrágio universal foi estabelecida na Conferência Internacional das Mulheres Trabalhadoras em 1910.

Aliás, Zetkin era uma fervorosa defensora dos direitos das mulheres trabalhadoras, e sua esforços foram cruciais para o reconhecimento do dia em grande parte da Europa no início de 1910.

2. Origem impulsionada por eventos trágicos

Ao longo do final do século XIX e início do século XX, trabalhadores industriais, especialmente mulheres, trabalhavam por pouco dinheiro em fábricas perigosas.

As condições desumanas são melhor exemplificadas pelo incêndio na fábrica Triangle Shirtwaist em 1911, uma catástrofe que matou 146 trabalhadores em menos de 20 minutos.

As vítimas, a maioria meninas imigrantes de 14 anos, ficaram presas dentro da fábrica e não conseguiram escapar da fumaça e das chamas.

Com efeito, essa tragédia galvanizou trabalhadores em todo o mundo e ajudou a unir ainda mais o movimento de igualdade das mulheres à luta pelos direitos dos trabalhadores. Em 1913, organizações socialistas e sindicatos em vários países começaram a celebrar o Dia Internacional da Mulher em 8 de março.

3. Sufrágio e Dia Internacional da Mulher

Originalmente chamado de Dia Nacional da Mulher, a monumental celebração anual se espalhou pelo mundo (oficialmente celebrada em 1911), mas foi a Rússia que, sem saber, definiu a tendência de 8 de março.

Embora o Dia Internacional da Mulher tenha se tornado feriado oficial na Rússia em 1913, as mulheres ainda enfrentavam dificuldades causadas pela Primeira Guerra Mundial. Enquanto os homens estavam na guerra, as mulheres lidavam com a escassez de alimentos e um governo que não os escutava.

Em 8 de março de 1917 (23 de fevereiro no antigo calendário russo), dezenas de milhares de mulheres russas saíram às ruas exigindo mudanças. O pedido unificado de ajuda abriu caminho para que as mulheres russas recebessem direitos de voto logo depois.

4. Formalização da data

Embora o Dia Internacional da Mulher continuasse sendo um evento importante para muitas pessoas em todo o mundo, a comunidade internacional em geral não observou formalmente a data até 1975. Naquele ano, a ONU adicionou oficialmente o Dia Internacional da Mulher ao seu calendário de observâncias.

“O crescente movimento internacional de mulheres ajudou a tornar a comemoração um ponto de encontro para construir apoio aos direitos das mulheres e à participação nas arenas políticas e econômicas.”, diz o site da ONU.

5. Bandeiras de luta

Hoje, as mulheres em todo o mundo continuam a defender a igualdade salarial, o fim da discriminação de gênero e o fim da violência contra as mulheres.

Ademais, os defensores também destacam as injustiças enfrentadas por mulheres de cor, mulheres transgênero, mulheres imigrantes, meninas e mulheres de outros grupos marginalizados. Sua luta é defender o feminismo interseccional.

6. Dia Internacional da Mulher no Brasil

No Brasil, as movimentações em prol dos direitos da mulher surgiram em meio aos grupos anarquistas do início do século XX, que buscavam, assim como nos demais países, melhores condições de trabalho e qualidade de vida.

A luta da classe ganhou força com o movimento das sufragistas, nas décadas de 1920 e 30, que conseguiram o direito ao voto em 1932, na Constituição promulgada por Getúlio Vargas.

Desse modo, a partir dos anos 1970 emergiram no país organizações que passaram a incluir na pauta das discussões a igualdade dos direitos entre homens e mulheres, a sexualidade e a saúde da mulher.

Em 1982, um grupo organizado de mulheres passou a manter um diálogo importante com o Estado, com a criação do Conselho Estadual da Condição Feminina em São Paulo, e em 1985, com o aparecimento da primeira Delegacia Especializada da Mulher.

7. Desafios a serem superados

Embora as mulheres tenham alcançado muitos ganhos nos últimos anos, ainda há muito trabalho a fazer. Apenas 6,3% dos líderes mundiais são mulheres.

Ademais, apenas 24 das empresas incluídas na lista da Fortune 500 têm uma CEO do sexo feminino. E as mulheres ganham, em média, 83 centavos para cada dólar que um homem ganha.

E a violência contra as mulheres permanece em níveis epidêmicos em todo o mundo. Contudo, todos os dias do ano, meninas e mulheres corajosas ao redor do mundo lutam arduamente para derrubar essas disparidades.

8. Dia Internacional da Mulher ao redor do mundo

O Dia Internacional da Mulher é um feriado oficial em pelo menos 20 países, incluindo: Afeganistão, Cuba, Laos, Rússia e Vietnã. Em muitos desses países, a tradição diz que os homens honram suas mães, esposas, namoradas e colegas com flores e outros presentes.

Em outras nações, o dia é muito semelhante ao feriado do Dia das Mães, em que as crianças dão presentes para suas mães e avós. Ademais, em outros países, no entanto, como Nepal e China, a data é um feriado apenas para mulheres.

9. A data não é feriado no Brasil

Quanto ao Brasil, o Dia Internacional da Mulher não é reconhecido como feriado oficial, embora tenha sido proposto. No entanto, isso não impede que neste dia haja comemorações, debates, ações culturais, bem como conferências de negócios e eventos governamentais, educativos e corporativos em todo o país; para homenagear o dia especial e reunir mulheres de todas as origens e culturas.

10. Tema em 2022

Por fim, o tema do Dia Internacional da Mulher, 8 de março de 2022 (IWD 2022) é “Igualdade de gênero hoje para um amanhã sustentável”, reconhecendo a contribuição de mulheres e meninas em todo o mundo, que estão liderando a tarefa de adaptação às mudanças climáticas, mitigação, e resposta, para construir um futuro mais sustentável para todos.

Segundo a ONU Mulheres, promover a igualdade de gênero no contexto da crise climática e a redução do risco de desastres é um dos maiores desafios globais do século XXI.

As questões de mudança climática e sustentabilidade tiveram e continuarão a ter impactos severos e duradouros em nosso meio ambiente, desenvolvimento econômico e social.

Então, gostou de saber mais sobre a origem e as lutas do Dia Internacional da Mulher? Pois, leia também: A origem dos feriados no Brasil e no mundo

Próxima página »

Escolhidas para você