Curiosidades

Diamante: como você pode diferenciar um verdadeiro do falso

O diamante é uma pedra preciosa valiosa, rara, conhecida pela sua beleza e durabilidade. Como há muitas falsificações, é preciso ter cuidado ao comprar.

O diamante é um cristal formado pelo elemento químico carbono, em sua forma cristalizada. É considerado o material mais duro do planeta e uma das pedras preciosas mais caras e valiosas do mundo.

O diamante bruto pode ser encontrado em minas, no entanto, sua forma é diferente da pedra lapidada que vemos nas relojoarias. Por ser puro carbono, quando sofre alguma queima, o diamante vira gás carbônico.

Por conta de sua beleza incomparável, durabilidade e raridade, é uma pedra bastante falsificada. Sendo assim, é possível encontrar inúmeras imitações que tentam imitar as pedras originais.

Inclusive, atualmente, há diamantes fabricados em laboratórios, que custam uma fração do valor do verdadeiro. Nesses casos, eles não são falsificações, pois possuem o mesmo composto químico. Por outro lado, não chegam a possuir o mesmo valor do que o natural, que levou milhões de anos para se formar.

Mas o que fazer para saber se um diamante é verdadeiro ou falso? O meio mais seguro seria levar para um avaliador de confiança, porém, pode sair muito caro. Então, veja algumas dicas que podem ajudar a você mesmo verificar a autenticidade de um diamante.

Tipos de diamante

Imagem: Adoro joias

O diamante é uma pedra preciosa com características únicas, como o seu brilho. No entanto, há pedras similares, não possui a perfeição do diamante, mas são mais acessíveis e muito parecidas com a gema verdadeira. A zircônia cúbica e a moissanita, por exemplo.

Continua após a publicidade

A moissanita é uma gema natural proveniente de outras galáxias, no entanto, é produzida artificialmente sintetizada em laboratórios. Ela foi descoberta no ano de 1893, pelo cientista francês Henri Moissan, premiado com o prêmio Nobel de Química. Moissan encontrou um mineral muito parecido com o diamante, porém, composto de carboneto de silício, em uma cratera criada por um meteorito, no Arizona.

A quantidade foi insuficiente para que fosse para o comércio e, portanto, a moissanita atualmente passou por processos de reprodução em laboratório. Uma característica que a difere do diamante é sua capacidade de reproduzir um intenso brilho, o que faz alguns especialistas a acharem muito artificial.

Já a zircônia, é naturalmente incolor, composta por óxido de zircônio, muito raro na natureza. Por isso, a pedra mais comum no comércio é a zircônia cúbica, uma gema sintética, comum em laboratórios desde 1976.

Apesar de ser a pedra que mais se assemelha ao diamante, ela é menos resistente do que o diamante e a moissanta.

Contudo, entre as três pedras preciosas, o diamante tem o maior valor comercial, pois é uma gema natural, que levou milhões de anos para se formar na natureza. E sua beleza e brilho são incomparáveis.

Dicas para diferenciar um diamante verdadeiro de um falso

1 – Certificado de garantia do diamante

Imagem: Ever Dear

Ao comprar um diamante, exija o certificado de qualidade emitido por alguma autoridade no assunto, por exemplo, Emological Institute of America, Jewellers Association of Australia.

Continua após a publicidade

Se for de algum avaliador independente, ele deve ser afiliado de uma sociedade profissional como, a American Society of Appraisers.

Caso a compra seja realizada pela internet, é importante que tenha um certificado confiável.

2 – Use o bafejo

Imagem: Vrip master

Uma técnica simples, mas eficaz é usar o bafejo, principalmente se a pedra estiver crava em joias. Portanto, aproxime a pedra até sua boca e bafeje da mesma forma que fazemos em espelhos ou vidros para desenhar.

Se a pedra permanecer embaçada por mais de 2 segundos, então, provavelmente ela é falsa. Pois, um verdadeiro diamante dispersa o calor rapidamente.

Em caso de dúvidas, use um diamante que você tenha certeza de sua autenticidade, e compare o tempo que fica embaçado com o outro.

3 – Metal usado na confecção da joia

Imagem: Poesie

Um diamante verdadeiro sempre será montado em um metal de valor como, ouro ou platina real. Portanto, observe o metal onde o diamante está cravado, do lado de dentro da joia é possível ver o quilate do metal.

Continua após a publicidade

Caso tenha as iniciais, 10K, 14K, 18K, 585, 750, 900, 950, PT, Plat, significa que o metal é de valor, portanto, possivelmente a pedra usada é verdadeira.

Mas, se a inicial encontrada for C.Z, significa zircônia cúbica, ou seja, o diamante é falso.

4 – Lupa de relojoeiro

Imagem: Freepik

Com uma lupa de relojoeiro é possível ver as imperfeições que um verdadeiro diamante possui, enquanto que, pedras falsas, por serem fabricadas em laboratórios, não possuem imperfeições.

As imperfeições da gema natural são provenientes do processo de mineração e são chamadas de inclusões. Portanto, ao examinar a gema com a lupa, se ela apresentar inclusões, pequenas manchas e mudanças de cor sutis, o diamante é verdadeiro.

5 – Observe o brilho do diamante

Imagem: Linda bela

Uma gema verdadeira tem reflexos em tons de cinza, nuca colorido. Portanto, se a pedra examinada apresenta cores em seu reflexo, pode ser um diamante falso ou de baixa qualidade.

O autêntico diamante tem um alto grau de refração, ou seja, diante uma luz, produz um brilho único, e a luz pode ser refletida em qualquer um dos lados da gema. Enquanto que pedras falsas brilham apenas na parte de cima, e o brilho é menos intenso.

Continua após a publicidade

Entretanto, a moissanite emite um brilho muito parecido com o do diamante, mas, reflete um arco íris de cores.

6 – Resistência do diamante

Imagem: Blog Waufen

O diamante é conhecido como a pedra mais resistente do planeta, portanto, testar a resistência da pedra pode identificar sua autenticidade.

Por exemplo, aqueça a pedra com um isqueiro por alguns segundos, logo em seguida, jogue dentro de um copo com água.

Se ela expandir ou contrair, não é uma gema verdadeira, pois o diamante é resistente a altas temperaturas. Outro fato que pode ser observado ao jogar a pedra dentro do copo, se afundar, é verdadeiro, pois o diamante possui alta densidade.

7 – Método do jornal e do ponto preto

Imagem: Blasting news

Se a pedra estiver solta, coloque-a em um jornal virada para baixo, tente ler o que está escrito no jornal, se você conseguir ler o que está embaixo da pedra, então ela é falsa.

Para o método do ponto preto, faça um ponto com caneta em uma folha de papel. Depois, coloque o diamante em cima, caso consiga enxergar um reflexo circular através da pedra, não é autêntica.

Continua após a publicidade

8 – Luz ultravioleta

Imagem: Poesie

Ao colocar um diamante verdadeiro diante de uma luz ultravioleta, uma luz na cor azul irá brilhar da pedra. No entanto, diamantes de qualidade inferior nem sempre emitem a luz azul.

Agora, se você enxergar cores como, verde, amarelo ou cinza fluorescente sob a luz ultravioleta, a pedra pode ser na verdade uma Moissanite.

Resumindo, após realizar alguns desses testes e comprovar que a gema é verdadeira, é importante fazer o registro do seu diamante, provando sua autenticidade.

Pois o registro é como uma impressão digital de sua pedra preciosa, o que pode ser útil no caso de fazer seguro contra roubo, por exemplo.

Portanto, com registro em mãos, será mais fácil recuperar seu diamante, caso apareça em algum leilão em outro país.

Se você gostou dessa matéria, veja também: Pedras preciosas mais valiosas do mundo [Top 10].

Continua após a publicidade

Fontes: New green fil, Vip folheados, Wm joias, Blog Poesie

Imagens: Pinterest, Adoro joias, Ever Dear, Vrip master, Blog Poesie, Free pik, Linda Bela, Waufen, MX Blasting news

Próxima página »

Escolhidas para você