Ciência & Tecnologia

Maconha medicinal – Benefícios e efeitos colaterais da erva liberada no Brasil

Finalmente, a maconha medicinal foi liberados no Brasil. Conheça os principais benefícios e também os efeitos colaterais de seu uso.

Atualizado em 06/12/2019

Na terça-feira 04 de dezembro, por voto inanime, a Anvisa aprovou a regulamentação e venda de maconha medicinal. Ou seja, medicamentos a base de cannabis estão autorizados no Brasil. Portanto, farmácias e drogarias de todo o Brasil poderão comercializar esse tipo de produtos.

Porém não será possível o plantio. Em suma, empresas que pretendem vender tais produtos terão que importar a matéria-prima ou o produto pronto de lugares onde o plantio é permitido.

Segundo a própria Anvisa, certamente mais de 13 milhões de brasileiros vão se beneficiar dessa liberação. Pacientes que precisavam a maconha medicinal, por exemplo, tinham que importar seus medicamentos. Porém, com essa nova medida, além do acesso facilitado, os preços cairão.

Todavia, a norma deverá entrar em vigor em 90 dias. Apesar da longa espera, muitos dizem que esse é um feito histórico para o país.

Além disso, existem diversas regras a serem seguidas. Os medicamentos deverão ter como obrigatoriedade a prescrição médica. A indicação vai depender da concentração de THC, sendo que qualquer medicamento com mais de 0,2% só poderá ser prescrito para pacientes em estado gravíssimo. As embalagens dos produtos também não podem ter nenhuma referência ou ilustração ligado ao formato característico da planta.

Mas afinal, quais são os benefícios, os malefícios e as doenças que ela pode ajudar? Fique em seguida com todas essas informações:

O que é a maconha medicinal?

Maconha medicinal
Tua Saúde

Em primeiro lugar, vamos falar um pouco sobre a planta e seus componentes ativos. A maconha, também conhecida como marijuana, leva o nome científico de Cannabis sativa. Os dois principais componentes da planta são o CBD (canabidiol) e o THC (tetraidrocanabinol), que tem propriedades diferentes.

O CBD, aliás, não possui efeitos alucinógenos. Na verdade, ele traz alguns benefícios principalmente para quem sofre de dores crônicas.

Já, o THC, é o motivo da droga ser utilizada de forma recreativa. Contudo, é possível utilizar a planta de forma medicinal sem utilizar ou utilizando minimamente o THC. É dessa maneira, aliás, que a maconha medicinal entra no mercado, nas composições dos remédios.

Benefícios da maconha medicinal

Alívio de dores crônicas

dores crônicas
The Pilates Studio

A composição química da maconha ajuda a aliviar pessoas que sofrem de dores crônicas. Tais dores são diagnosticadas como dores que persistem por meses, mesmo após o tratamento que origina a dor. Algumas dores também podem durar anos e podem ser causadas por câncer e diabetes por exemplo.

Ajuda no processo de quimioterapia

quimioterapia
Agille Blog

A quimioterapia é um procedimento bastante invasivo e por isso pode causar efeitos colaterais desagradáveis. Os pacientes podem sentir dores, náusea e até perda de apetite, por fim piorando o quadro do paciente. A cannabis pode ajudar nesses três fatores, mas sempre com prescrição médica.

Os medicamentos também podem funcionar para quem tem perda de apetite devido a diversas doenças, como por exemplo a AIDS.

Aliviar ansiedade e depressão

depressão
Siará News

A maconha está ligada as causas de ansiedade, mas isso pode ser contornado com a dose certa e prescritas por profissionais. Com relação a depressão, a planta pode ajudar a estabilizar o humor de pessoas que sofrem dessa doença.

Alivia as dores referentes ao glaucoma

glaucoma
G1

Glaucoma é uma doença ocular onde a pressão intraocular provoca lesões no nervo ótico. Tais lesões e até mesmo a pressão causam dores terríveis para quem sofre dessa problema. Por isso, remédios a base de maconha podem ajudar temporariamente diminuindo a pressão causada pela doença.

Tratamento da esclerose múltipla

esclerose
Albet Einstein

Esclerose múltipla é uma doença autoimune que causa dores crônicas e também rigidez muscular. Portanto, remédios a base de maconha podem diminuir ambos os sintomas e tornar a vida dessas pessoas melhores.

Esses são apenas alguns dos benefícios da maconha, também temos melhoras no tratamento da obesidade, ajuda no tratamento do câncer, tratamento de pessoas com epilepsia, redução de atividade tumoral, esquizofrenia, etc. Apesar dos benefícios serem grandes, também existem os malefícios que estão presentes nos efeitos colaterais.

Efeitos colaterais da maconha

memória
Passo a Passo

Existem diversos efeitos colaterais da utilização da maconha, porém a grande maioria deles acontece apenas quando não existe controle. Caso os medicamentos sejam prescritos pelo médico e sejam tomados de forma correta, as chances do paciente sofrer com algum desses sintomas citados abaixo são pequenas:

  • Dor de cabeça
  • Apatia
  • Dificuldade de aprendizado
  • Perda de memória
  • Irritabilidade
  • Perda de produtividade
  • Reduz níveis de testosterona
  • Diminuição de libido
  • Alteração no ciclo menstrual
  • Tontura

Outro ponto importante é que tais medicamentos podem gerar dependência caso sejam tomados irregularmente. Uma das regras que foram aprovadas pela Anvisa é que na embalagem dos produtos comercializados deverá ter a frase “O uso desse medicamento pode causar dependência química e física”.

Enfim, tem mais alguma dúvida sobre a nova liberação da Anvisa? Comenta aí e compartilha. Caso tenha gostado da matéria, é provável que vá gostar dessa também: Vovós fumam maconha pela 1ª vez e viram sucesso na internet

Fontes: Tua Saúde, Health Europa, Saúde Estadão, Dráuzio Varella

Imagem de destaque: Veja