Saúde

Para que serve iodo? Benefícios e consequências da carência

Você sabe para que serve iodo? O mineral auxilia no bom funcionamento metabólico do organismo. Além de ajudar na prevenção de doenças.

O iodo é um mineral essencial para a saúde. Mas, você sabe para que serve iodo? Em suma, ele é necessário para a síntese dos hormônios da tireoide. Que são responsáveis por regular as funções do organismo. Além de contribuir para o desenvolvimento fetal. No entanto, sua deficiência pode levar ao bócio. Enquanto que, seu excesso pode causar intoxicação.

Em suma, o iodo serve para garantir o funcionamento correto da glândula tireoide. Que realiza a síntese dos hormônios tiroxina (T3) e triiodotironina (T4). Ademais, esses hormônios têm diversas funções. Por exemplo, atuar no crescimento físico e neurológico, no metabolismo basal e na manutenção da temperatura corporal. Além disso, controlam o metabolismo da oxidação celular, dos lipídios, dos hidratos de carbono, das proteínas, da água e de alguns minerais.

Também serve para manter o bom funcionamento de diversos órgãos, como coração, fígado, rins e ovários. No entanto, apesar de ser encontrado em alimentos. Estudos indicam que, cerca de um terço da população mundial apresenta risco de deficiência de iodo. Pois, o estilo de vida moderno faz com que cada vez mais as pessoas tenham sua saúde e bem estar prejudicados.

Para que serve iodo?

Dra. Silvia Souza

Se você não sabe para que serve iodo, ele possui várias funções para o corpo, atuando em toda atividade metabólica. Como sintetizar os hormônios Tiroxina – T4 e também a Tri-iodotironina – T3, por exemplo. Contudo, não é possível produzir essas substâncias sem a quantidade de iodo adequada. O que vem se tornando um problema, já que o estilo de vida moderno e a alimentação inadequada impossibilitam o consumo adequado do mineral. Consequentemente, as pessoas estão tendo mais distúrbios de tireoide (hipotireoidismo), cistos, nódulos, entre outros.

Continua após a publicidade

Portanto, o consumo adequado de iodo é muito importante. Pois, apesar de estar diretamente ligado à glândula tireoide, o iodo também atua na prevenção de infertilidade em mulheres. Assim como na prevenção de diabetes, problemas cardíacos e infartos. Da mesma forma, a ingestão de iodo durante a gestação auxilia no desenvolvimento cerebral do feto. Além de evitar abortos, natimortos, partos prematuros e anomalias congênitas.

Segundo estudos, a deficiência de iodo pode atrapalhar o desenvolvimento do feto, gerando crianças com deficiência intelectual. Ou com problemas no crescimento, na fala e na audição. Portanto, é muito importante o consumo de iodo durante a amamentação também. Enfim, o iodo é o elemento mineral mais importante para as sinapses do DNA. Ou seja, o epicentro da atividade cromossômica. Que vai desde o início da meiose, durante o desenvolvimento fetal, a infância até a idade adulta. Dessa forma, a carência do mineral afeta a retina, a próstata, a mucosa gástrica e o sistema imunológico.

Para que serve iodo: benefícios comprovados

Tua Saúde
  • Crescimento – entre todas as funções para que serve o iodo é para o crescimento. Pois, como o iodo é essencial para o funcionamento da tireoide ele atua diretamente na síntese de hormônios que agem no crescimento físico e neurológico. Por exemplo, a ingestão adequada de iodo proporciona o crescimento saudável das unhas e cabelos.
  • Elimina toxinas – outro benefício do iodo é auxiliar a eliminação de toxinas do corpo. Principalmente, produtos químicos altamente tóxicos como mercúrio, chumbo e flúor.
  • Funcionamento do metabolismo – os hormônios tireoidianos atuam no metabolismo basal, dos lipídios, hidratos de carbono, proteínas, água e alguns minerais. Portanto, o iodo é essencial para o bom funcionamento de todo o metabolismo do corpo. Além disso, ajuda a manter a temperatura corporal normal.
  • Funcionamento dos órgãos – o iodo também atua auxiliando na regulação do ritmo cardíaco e da pressão arterial. Também atua no funcionamento de órgãos como fígado, rins e ovários.
  • Prevenção de doenças – o mineral ajuda na prevenção de doenças. Tais como, hipertireoidismo, bócio e câncer (mama, próstata, útero e ovários), diabetes e problemas cardíacos. Da mesma forma, atua na prevenção de infertilidade em mulheres, aumento da pressão arterial em mulheres grávidas e deficiência mental em fetos. Também combate infecções causas por fungos e bactérias.

Para que serve iodo: quantidade recomendada

Clinicas Antoniolli

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a quantidade média recomendada de iodo para cada idade é:

  • Crianças de 0 até 1 ano – 90 microgramas (mcg) por dia ou 15 mcg/kg/dia
  • 1 ano a 6 anos – 90 mcg por dia ou 6 mcg/kg/dia
  • 7 a 12 anos – 120 mcg por dia ou 4,0 mcg/kg/dia
  • Adolescentes e adultos – 150 mcg por dia ou 2,0 mcg/kg/dia
  • Gestantes e lactantes – para esse grupo pode ser necessário o consumo de 200 mcg por dia ou 3,5 mcg/kg/dia. Pois, necessitam de quantidades maiores de iodo por dia. Já que o organismo exige mais iodo para funcionar corretamente, além de transferir hormônios e iodo para o feto.
Revista Seleções

Ademais, em alguns casos pode haver a necessidade do uso de suplementação de iodo. No entanto, apenas o médico pode orientar quanto ao seu uso, caso haja carência deste mineral no organismo. Por exemplo, os veganos, que não consomem sal iodado e nem algas ricas em iodo, é recomendado o uso de suplementação de iodo.

Continua após a publicidade

No Brasil, o sal de cozinha é enriquecido com iodo desde 1953. E desde 1974, de acordo com a Lei 6.150/74, é obrigatória a iodação de todo o sal destinado ao consumo humano e animal.

Fontes de iodo

Área de Mulher

Agora que você já sabe para que serve iodo, é importante conhecer quais são suas principais fontes. Pois, para regular o iodo no organismo é necessário o consumo adequado para garantir sua absorção. Já que o iodo compete com outros elementos a serem absorvidos pelo organismo. Todavia, vale lembrar que a dosagem adequada do mineral deverá ser indicada por um médico especializado em hormonologia.

Ademais, um nutricionista pode indicar uma dieta balanceada evitando farináceos (pães e bolos). Pois, as farinhas disponíveis no mercado possuem Bromo, elemento tóxico ao organismo e, também prejudica na absorção de iodo. Porém, existem alimentos que são fontes de iodo, tais como:

  1. Cavala (peixe) – 255 µg de iodo na porção de 150g
  2. Mexilhão – 180 µg de iodo na porção de 150g
  3. Bacalhau – 165 µg de iodo na porção de 150g
  4. Salmão – 107 µg de iodo na porção de 150g
  5. Merluza – 100 µg de iodo na porção de 150g
  6. Berbigão – 80 µg de iodo na porção de 50g
  7. Pescada – 75 µg de iodo na porção de 75g
  8. Ovo – 37 µg de iodo na porção de 70g
  9. Camarão – 62 µg de iodo na porção de 150g
  10. Arenque – 48 µg de iodo na porção de 150g
  11. Wakame (alga japonesa) – 4200 µg de iodo na porção de 100g
  12. Kombu (alga japonesa) – 2984 µg de iodo na porção de 1g
  13. Sal iodado – 284 µg de iodo na porção de 5g

Enfim, uma alimentação saudável e balanceada é essencial para a manutenção dos níveis de iodo no organismo. Além de outros elementos que são vitais para a saúde.

Continua após a publicidade

Intoxicação por consumo em excesso

Área de Mulher

Uma das funções para que serve iodo é manter a saúde do corpo. Desde que consumido em quantidades adequadas. Caso contrário, pode ocorrer a intoxicação. Em suma, a intoxicação por iodo é raríssima. Normalmente acontece devido ao consumo de altas doses de suplementação, sem a supervisão médica. Por exemplo, em casos que o consumo é 400 vezes maior do que a recomendação diária. Dessa forma, pode desencadear os seguintes sintomas:

  • Náuseas
  • Dor no estômago
  • Dor de cabeça
  • Corrimento nasal
  • Diarreia

Já em pessoas mais sensíveis, pode causar:

  • Inchaço nos lábios
  • Febre
  • Dor nas articulações
  • Coceira
  • Hemorragias
  • E até a Morte

Além disso, o excesso de iodo pode produzir bócio e, até mesmo o hipertireoidismo.

Consequências da falta de iodo

Med Students

Além dos alimentos mencionados, o iodo é naturalmente encontrado no solo terrestre e nas águas dos oceanos. No entanto, cerca de um terço da população sofrem de carência do mineral. Isso acontece devido ao consumo de alimentos prejudiciais. Pois, o iodo compete com os elementos chamados halogênios (Cloro, Bromo e o Flúor). Que são absorvidos pelo mesmo sistema co-transportador. Dessa forma, as células trabalham captando os elementos que tiver uma maior concentração. O que prejudica a absorção do iodo, já que a vida moderna é amplamente constituída pelos halogênios. Por exemplo, o banho e diário, que é repleto de Cloro.

Continua após a publicidade

Da mesma forma, a higiene oral, rica em Flúor e, os farináceos que possuem Bromo em sua constituição. Em suma, tudo isso prejudica a absorção de quantidades adequadas de iodo no organismo. Consequentemente, a carência de iodo causa distúrbios de tireoides, cistos e nódulos. Além de consequências relacionadas ao excesso de uso dos elementos halogênios. Por fim, para esses casos, o recomendado é procurar a orientação de um profissional. Pois, ele poderá indicar se você está consumindo a quantidade ideal de iodo por dia. Caso contrário, poderá indicar uma suplementação de iodo.

Então, você já sabia para que serve iodo? Se você gostou dessa matéria, também pode gostar dessa: Sal de cozinha – Origem, propriedades e importância para a saúde.

Fontes: Tua Saúde; Longe Vida Saudável; Minha Vida;

Imagens: Med Students; Dra. Silvia Souza; Área de Mulher; Clínica Antoniolli; Revista Seleções;

Continua após a publicidade

Bibliografia: Nutricionista Rita de Cássia Novais, especialista em nutrição clínica, nutrição parenteral e esportiva, especialização e vigilância sanitária de alimentos, auditora ISO 22000 e 9000.

Próxima página »

Escolhidas para você