História

Poseidon, quem é? Origem, mitologia e simbologia

Poseidon é conhecido como o deus dos mares, sendo uma importante figura na mitologia grega e também na Antiguidade por suas habilidades.

Em primeiro lugar, Poseidon é o deus grego dos mares e oceanos. Nesse sentido, trata-se de uma das principais divindades no Monte Olimpo, sendo o irmão de Zeus e Hades. Além disso, representa-o como um homem adulto, porém jovem, com longos cabelos e barba. Mais ainda, o tridente é seu símbolo máximo em todas as representações artísticas.

Sendo assim, compreende-se esse deus como um homem forte e imponente. A princípio, a genealogia das divindades narra que Poseidon é filho de Cronos, o deus do tempo, e Réia, a deusa da fertilidade. Curiosamente, ambos são os pais de todos os deuses gregos, tendo um papel fundamental na mitologia grega.

Apesar de ser o deus dos mares e dos oceanos, compreende-se que ele também é a divindade dos pescadores e viajantes, assim como dos cavalos. Desse modo, existem diversas habilidades e símbolos associados a essa figura. Comumente, costumava-se oferecer presentes e cumprir rituais antes de partir em expedições do mar na Antiguidade.

Poseidon - História, origem, poderes e família
Fonte: Amino

História de Poseidon

Dizem que seu nome é uma formação de elementos, posis que significa metre e dâwon que significaria água. Logo, seu nome significa, o “senhor da água”. Seu pai Cronos, estava destinado a um trágico fim: como derrotou seu pai, ele também seria derrotado pelos filhos.

Continua após a publicidade

Cronos, então, passou a devorar todos os filhos recém-nascidos. Zeus, porém, foi escondido na ilha de Creta por sua mãe, Réia, que conseguiu derrotar o pai e salvou seus irmão, inclusive Poseidon. Depois da derrota de Cronos, Zeus passou a ser responsável pelo céu, Hades pelo submundo e Poseidon, pelos mares.

A região da Ática na Grécia foi comandada pelo rei Cécrope, sendo este, metade humano e serpente. Tinham muitos mares nos arredores, logo, o culto à Poseidon era resistente entre os habitantes. A divindade dos mares tinha o desejo de possuir uma cidade devota a ele. Por conseguinte, ele prometeu aos habitantes da cidade a força dos oceanos.

Continua após a publicidade

Atena também possui a vontade de ter Ática sob sua divindade. Assim, ela criou uma oliveira, prometendo sabedoria para a cidade. Os homens, por viver maior parte de suas vidas nos mares, escolheram Poseidon como deus da cidade. Porém, as mulheres, que eram maior quantidade, escolheram Atena. Logo, Zeus teve que decidir, levando a situação para decisão dos deuses do Olimpo.

Por fim, Atena foi a escolhida como divindade da região, tendo um templo construído em sua homenagem erguido no topo da Acrópole na cidade que hoje é conhecida como Atenas. Irritado com a decisão, Poseidon puniu as mulheres de Atenas com a supressão de seu direito de voto.

Continua após a publicidade

Origem do tridente

Poseidon - História, origem, poderes e família
Fonte: Amino

Poseidon teve incontáveis relacionamentos e descendentes, casando-se oficialmente, porém com Anfitrite, conhecida como a deusa dos mares. Algumas histórias contam, no início, ela tinha se recusado a casar com Poseidon, sendo persuadida eventualmente, por golfinhos do deus.

Destaca-se também que navegantes rezavam para Poseidon na busca de uma boa viagem e mares tranquilos. Em muitas situações, cavalos eram sacrificados e jogados ao mar, oferecidos para Poseidon. Caso ele fosse fosse ignorado ou contrariado, Poseidon utilizava seu tridente para o caos, terremotos e o derrubar de barcos.

Falando no tridente, sua icônica e poderosa arma, ele foi fornecido pelos ciclopes, de acordo com a mitologia. Isso aconteceu durante a Guerra dos Titãs, após Zeus libertar eles do submundo, em outras palavras, do Tártaro. Assim, ele tomou posse do tridente.

Ilustração da divindade
Fonte: Amino

Poderes de Poseidon

Poseidon só não é mais poderoso que Zeus. Na mitologia, ele consegue atirar montanhas em inimigos nas batalhas e consegue fazer submergir ilhas inteiras. Uma vez que, ele possuía controle total de todas as criaturas aquáticas, além de poder criar tempestades, terremotos, inundações, se teletransportar e mudar de formas.

Continua após a publicidade

Ele pode andar na água, controlar o clima acima dos mares, tem também, poder absoluto sobre a vida aquática. Além disso, pode criar também maremotos e terremotos. Ele criou todos os cavalos, assim, tem poder sobre eles. Além disso, pode mudar de forma facilmente, com ênfase para animais.

Curiosidades e simbologia

Primeiramente, Poseidon possui pelo menos 100 descendentes associados ao seu nome. Entretanto, nem todos os seus filhos possuem forma humana. Como exemplo pode-se citar seu relacionamento com a deusa Anfitrite, onde geraram Tritão, que tinha torso e cabeça humana e parte inferior de peixe, como um sereio.

Com Medusa, foi gerado Pégaso, o famoso cavalo branco alado. Além disso, com a deusa Deméter, teve o cavalo imortal que conseguia falar, Árion. Ademais, outros nomes famosos são Belerofonte, Agenor, Polifemo, Órion, Pégaso, Tritão, Árion, Rode e Anteu.

Curiosamente, Poseidon também possuiu diversas amantes, como seu irmão Zeus. Contudo, a mais famosa provavelmente é a deusa Deméter, apesar disso, estima-se que ela transformou-se em uma égua para fugir dele. No entanto, ele a perseguiu na forma de um enorme garanhão, engravidando-a ainda que ela seja sua irmã na mitologia.

Continua após a publicidade

No geral, Poseidon recebia grandes presentes e oferendas durante os diversos períodos do ano na Antiguidade. Sobretudo, seu culto buscava prosperidade na pesca, proteção nas águas e contra as tempestades marítimas. Porém, estima-se haver uma forte associação também com a fertilidade.

E aí, aprendeu sobre Poseidon? Então leia sobre Sangue doce, o que é? Qual a explicação da Ciência.

Fontes: Hiper cultura, Infoescola, Toda matéria

Imagens: Amino

Continua após a publicidade

Próxima página »

Escolhidas para você