História

Quem foi Joana d’Arc? Biografia e curiosidades

Joana d'Arc passou de uma camponesa medieval a uma santa da Igreja Católica, saiba tudo sobre esta icônica figura feminina.

Você sabe quem foi Joana d’Arc? Em suma, ela é uma heroína nacional na França, cujo próprio nome evoca um senso de glória mítico e misterioso.

Com a convicção de que havia sido escolhida por Deus para agir sob a orientação divina, essa jovem corajosa persuadiu o príncipe Carlos de Valois a deixá-la liderar o exército francês até a cidade sitiada de Orléans.

O ato heróico inspirou uma vitória incrível sobre os ingleses, mas essa não é toda a história. Saiba mais a seguir.

Qual a origem de Joana d’Arc?

Quem foi Joana d’Arc? Biografia e curiosidades

Continua após a publicidade

Joana d’Arc (Jeanne d’Arc em francês) nasceu por volta de 1412, filha de Jacques d’Arc e Isabelle Romée, uma família de camponeses de agricultores da pequena aldeia de Domrémy, no nordeste da França.

Fruto de uma família católica pobre, Joana passou os primeiros dezessete anos de sua vida como qualquer outra garota de sua posição. Ela nunca aprendeu a ler ou escrever, mas era excelente em costura e fiação. Aos treze anos, Joana alegou ter recebido mensagens e visões de santos do passado que a informaram de uma missão muito importante.

Segundo ela, os santos a instruíram a liderar o exército de um rei e restaurar seu país a um estado de paz e grandeza. Então, aos dezessete anos, Joana d’Arc decidiu fazer exatamente isso.

Ela saiu vitoriosa em sua jornada até que os borgonheses, aliados da Inglaterra, a capturaram em uma pequena batalha. Eles a entregaram aos ingleses, e assim começou o famoso julgamento, que se solidificaria na história para sempre.

Continua após a publicidade

Como Joana d’Arc conseguiu liderar um exército?

Joana era apenas uma camponesa quando decidiu ingressar no exército francês. Então, como ela conseguiria que um exército derrotasse os ingleses? Em suma, ela decidiu que pediria ao rei Carlos da França um exército.

Ela foi primeiro à cidade local e pediu ao comandante da guarnição, o conde Baudricourt, que a levasse para ver o rei. Ele apenas riu dela. No entanto, Joana não desistiu.

Ela continuou a pedir sua ajuda e ganhou o apoio de alguns líderes locais. Logo ele concordou em fornecer-lhe uma escolta para a corte real na cidade de Chinon. Assim, Joana se encontrou com o rei.

Continua após a publicidade

A princípio, o rei ficou desconfiado. Afinal, por que ele deveria colocar essa jovem no comando de seu exército? Ela era uma mensageira de Deus ou apenas louca? Eventualmente, o rei percebeu que não tinha nada a perder.

Desse modo, ele deixou Joana acompanhar um comboio de soldados e suprimentos até a cidade de Orleans, que estava sitiada pelo exército inglês. Enquanto Joana esperava o rei, ela treinou para a batalha. Ela se tornou uma lutadora proficiente e uma cavaleira experiente, e logo estava pronta quando o rei disse que ela poderia lutar.

Como os franceses venceram o Cerco de Orleans?

Quem foi Joana d’Arc? Biografia e curiosidades

As notícias das visões divinas de Joana d’Arc chegaram a Orleans antes dela. Os franceses começaram a ter esperanças de que Deus os salvaria dos ingleses. Quando Joana chegou, o povo a saudou com aplausos e comemorações. No entanto, ela teve que esperar a chegada do resto do exército francês.

Continua após a publicidade

Uma vez lá, ela lançou um ataque contra os ingleses. Todavia, durante uma das batalhas ela foi ferida por uma flecha, e mesmo assim não parou de lutar. Ela ficou com as tropas, inspirando-as a lutar ainda mais duramente. Por fim, Joana e o exército francês repeliram as tropas inglesas e fizeram com que se retirassem de Orleans. Ela obteve uma grande vitória e salvou os franceses dos ingleses.

Depois de vencer a Batalha de Orleans, Joana só conseguiu fazer parte do que as visões lhe disseram para fazer. Ela também precisava levar Carlos à cidade de Rheims para ser coroado rei. Joana e seu exército abriram caminho para Rheims, ganhando seguidores conforme ela avançava. Logo eles chegaram a Rheims e Carlos foi coroado rei da França.

Em seguida, Joana soube que a cidade de Compiegne estava sob ataque dos borgonheses. Ela levou uma pequena força para ajudar a defender a cidade. Com sua força sob ataque fora da cidade, a ponte levadiça foi levantada e ela ficou presa. Assim, Joana d’Arc foi capturada e posteriormente vendida aos ingleses.

Como foi o seu julgamento e morte?

Quem foi Joana d’Arc? Biografia e curiosidades

Continua após a publicidade

Os ingleses mantiveram Joana como prisioneira e deram-lhe um julgamento para provar que ela era uma herege religiosa. Eles a questionaram ao longo de vários dias tentando encontrar algo que ela havia feito que merecesse a morte. Eles não conseguiram encontrar nada de errado com ela, exceto que ela se vestira de homem.

Entretanto, os ingleses disseram que isso era o suficiente para merecer a morte e a declararam culpada. Como resultado, Joana d’Arc foi queimada viva na fogueira.

Dizem que ela pediu uma cruz antes de morrer e um soldado inglês deu-lhe uma pequena cruz de madeira. Testemunhas disseram que ela perdoou seus acusadores e pediu que orassem por ela. Ela tinha apenas dezenove anos quando morreu.

10 curiosidades sobre Joana d’Arc

Continua após a publicidade

1. Quando o rei Carlos conheceu Joana, ele se vestiu como um cortesão para tentar enganá-la. Joana, no entanto, imediatamente se aproximou do rei e fez uma reverência a ele.

2. Quando Joana viajava, ela cortava o cabelo e se vestia para parecer um homem.

3. O rei Carlos da França, que Joana ajudou a recuperar seu trono, não fez nada para ajudá-la depois que ela foi presa pelos ingleses.

4. Em 1920, Joana d’Arc foi proclamada Santa da Igreja Católica.

Continua após a publicidade

5. Antes de seu primeiro julgamento, Joana d’Arc observou seu nome como “Jehanne la Pucelle”, que significa Joana, a empregada, alegando que ela não sabia seu sobrenome.

6. Há muitas especulações sobre como Joana afirmou ter recebido informações diretamente dos arcanjos. Alguns acreditam ser um desequilíbrio neurológico que começou na infância, que acabaria resultando em esquizofrenia ou bipolaridade.

7. Joana foi a primeira mulher a criar o corte de cabelo “Bob”. As mesmas vozes que lhe disseram para vestir roupas de homem para ir para a batalha, também disseram a Joan para usar o cabelo bem curto.

8. Joana nunca participou efetivamente de uma batalha. Aliás, ela estava na vanguarda de todas as batalhas. Contudo, ela criou estratégias, ordenou tropas e ofereceu soluções, mas nunca realmente se envolveu em uma guerra ativa.

Continua após a publicidade

9. Após sua morte, o corpo de Joana foi exposto a todos. A intenção disso era mostrar a todos os céticos que ela absolutamente não escapou e foi de fato queimada.

10. Por fim, acredita-se que que os restos mortais de Joana na fogueira foram reunidos e espalhados no Sena. Há histórias até hoje sobre seu espírito ainda se movendo com a água.

Agora que você sabe quem foi Joana d’Arc, leia também: Esfinges: quais são os tipos e o que representam na mitologia?

Continua após a publicidade
Próxima página »

Escolhidas para você