Curiosidades

Efeito Mandela: teorias que tentam explicar o fenômeno

É muito provável que você já tenha ouvido falar do Efeito Mandela e não tenha entendido muito bem do que se trata, leia e descubra aqui!

Em suma, o efeito Mandela é um fenômeno produzido por falsas memórias pessoais e coletivas que nos fazem acreditar em coisas que não são realmente verdadeiras.

Vale esclarecer que todas as explicações possíveis do efeito são pseudocientíficas, ou seja, incompatíveis com o método científico. Na verdade, o nome “efeito Mandela” foi dado pela pseudocientista Fiona Broome.

O exemplo mais claro é aquele que dá nome ao fenômeno: no dia da morte do líder Nelson Mandela, muitos ficaram surpresos porque acreditavam que o sul-africano havia morrido nos anos oitenta.

Na época, Broome afirmou que poderia descrever a falsa memória da cobertura jornalística da morte do ativista na década de 1980 e até memorizar um discurso de sua viúva. Quando ela percebeu que a mesma coisa não estava acontecendo apenas com ela, ela definiu o evento como um fenômeno coletivo.

Continua após a publicidade

O que é o Efeito Mandela?

O Efeito Mandela é um fenômeno que, graças à Internet, começou a se tornar mais visível e milhares de pessoas compartilharam através das redes sociais crenças que eles e seus círculos davam como verdadeiras, mas eram totalmente falsas.

Com efeito, a maioria dos teóricos da conspiração começa a tecer teorias que tratam de viagens quânticas a universos paralelos, com memórias vivenciadas que não corresponderiam à sua dimensão de origem.

Quais são as teorias que tentam explicar o fenômeno?

Estas são algumas das explicações que podem fazer você entender um pouco mais porque o efeito Mandela acontece :

Efeito manada

Este efeito está relacionado à validação social e ocorre quando acreditamos em uma história ou fato porque outras pessoas em nosso ambiente nos contaram e também acreditam.

Continua após a publicidade

Efeito de desinformação

Relacionado ao anterior, acontece quando uma pessoa não tem uma memória clara de um evento específico e alguém lhe conta uma mentira sobre o que aconteceu naquele momento. O mais possível é que sua memória conserte esse fato falso como verdadeiro com base no que essa pessoa lhe disse.

Viés de confirmação

Como humanos, nossas mentes tendem a priorizar informações que reforçam nossas ideias iniciais. Ou seja, quando buscamos, interpretamos ou lembramos de informações, fazemos isso de forma a confirmar nossas crenças ou hipóteses sobre determinado assunto.

Atribuição falsa

Se em algum momento você acreditou em algo que lhe foi dito, mesmo que posteriormente seja falso, sua mente quase sempre se lembrará do que primeiro salvou como o fato verdadeiro.

Esse fenômeno pode levar à dissonância cognitiva, ou seja, o próprio cérebro entra em conflito rejeitando a nova versão, ou o que é o mesmo, a verdade.

Continua após a publicidade

Criptomnésia

Às vezes, nosso cérebro pode colocar coisas que imaginamos no lugar da memória relacionada a eventos reais. Tanto é assim que muitos “efeitos Mandela ” começam com alguém que imaginou um determinado evento e depois contou a outras pessoas sobre ele.

Exemplos famosos

Há vários exemplos de Efeito Mandela que nada têm a ver com o ativista africano. Confira os principais deles, a seguir:

O homem de Tiananmen

Um dos casos mais paradigmáticos em que ocorreu o efeito Mandela é o do massacre da Praça Tiananmen ocorrido na China em julho de 1989. Tem certeza de que não viu o famoso vídeo daquele homem que estava diante dos tanques do sinal de paz?

As imagens deram a volta ao mundo, mas segundo vários espectadores que presenciaram o acontecimento, o tanque acabou por atropelar o cidadão chinês.

Continua após a publicidade

Para surpresa desses mesmos espectadores, vídeos do YouTube mostram como o tanque parou na frente do homem por um longo tempo antes que outros civis subjugassem o manifestante, ilesos. Nada do que eles se lembravam tinha realmente acontecido.

O caso de Star Wars

Outro dos exemplos mais conhecidos do efeito Mandela ocorre na conhecida saga Star Wars. Especificamente com uma das cenas mais famosas e replicadas de “O Império Contra-Ataca”, quando Darth Vader diz a Luke Skywalker que ele é seu pai.

No imaginário coletivo, a conhecida frase “Luke, eu sou seu pai” permaneceu para as pessoas, no entanto, Vader realmente lhe diz: “Não, eu sou seu pai”.

Looney Toons e o Efeito Mandela

Certamente você se lembra dessa famosa série de desenhos animados em que os personagens principais são o Pernalonga e seus amigos fofos. Você se lembra de seu logotipo e como foi escrito? 

Continua após a publicidade

Muitas pessoas são vítimas do efeito Mandela com esses desenhos, já que suas memórias do logotipo do programa é que ele diz “Looney Toons”, quando a verdade é que o original é “Looney Tunes”. Talvez seja devido à confusão lógica com “cartoons”, mas na verdade muitas pessoas estão convencidas do contrário.

Fontes: Intrínseca, BBC, UFMG, Hipercultura

Leia também:

Pessoa falsa – O que é e como lidar com esse tipo de pessoa

Continua após a publicidade

Imagens falsas de vítimas da Síria viralizam e comovem internet

Máquinas de lanches: como elas diferenciam as moedas falsas?

Como identificar pessoas falsas, segundo a Ciência

5 imagens falsas que fizeram sucesso na internet como reais

Continua após a publicidade

Outras 8 imagens que fazem sucesso na internet mas são falsas

Próxima página »

Escolhidas para você