Ciência & Tecnologia

Cor do sêmen: o que indica sobre sua saúde?

Seu fluído é branco, amarelo ou vermelho? Cor do sêmen pode ser alerta sobre a saúde masculina e revelar problemas como infecções e fungos.

A cor do sêmen de um indivíduo saudável pode variar entre o transparente e o branco leitoso, de acordo com o tempo sem ejacular.

De fato, é crucial observar com atenção o aspecto do sêmen. Pois é, a partir desse fluido, que os espermatozoides são nutridos e protegidos.

Como consequência, caso haja alguma alteração, pode afetar, sobretudo, a fertilidade do indivíduo, conforme informações divulgadas pela Organização Mundial da Saúde.

No entanto, quando a cor se difere das citadas acima, é importante ter atenção. Assim, se você notar o sêmen amarelo, verde ou vermelho, a melhor opção é procurar um médico para uma análise mais detalhada da situação.

Continua após a publicidade

Cor do sêmen e o que ela indica sobre a saúde

Cor do sêmen branca

Quando o sêmen apresenta uma coloração branca, conforme já citado, indica que o fluido está normal, pelo menos no quesito da cor.

Sêmen amarelo

Neste caso, o sinal de alerta depende muito das situações. De acordo com artigos da revista digital “Medical News Today“, há alguns motivos banais que podem deixar o fluido dessa cor. Por exemplo, ficar muitos meses sem ejacular, ou consumir alimentos ricos em corantes e enxofre.

Porém, se esse não for o caso, e essa cor do sêmen envolver uma infecção no trato urogenital — com frequência, sexualmente transmissível — é importante ficar atento.

No entanto, essa condição tende a alterar o odor do fluido e ainda causa outros sintomas. Por exemplo, dor, irritação e vontade constante de ir ao banheiro, além da febre.

Continua após a publicidade

Se esse for seu problema, não demore a procurar um médico, sobretudo, se for um quadro recorrente. Conforme especialistas, esse tipo de infecção não é habitual e, muitas vezes, pode estar ligada a expansão de pedras nos rins ou até do tamanho da próstata.

Cor do sêmen verde

Infecções bacterianas ou causadas por fungosaliás, também interferem na cor natural do fluido, deixando-o esverdeado.

O mais comum é que quadros como este estejam ligados a duas espécies de bactérias, como Neisseria gonorrhoear e Chlamydia trachomatis. Elas causam DSTs, como a clamídia e a gonorreia, que apresentam, como um dos sintomas, alteração na cor do sêmen.

Sêmen vermelho ou marrom

Quando a cor do sêmen fica vermelha, rosa ou marrom, é sinal de que há sangue no fluido. De acordo com médicos, essa condição é chamada de hemospermia. Apesar de assustar, raramente indica algo grave sobre a saúde, sobretudo, em jovens.

Continua após a publicidade

Esse tipo de sintoma, normalmente, está ligado à infecção e pode ser facilmente tratada com antibióticos prescritos por médicos. Porém, se o problema não receber tratamento e se estender por muito tempo, é possível que a infecção cause infertilidade.

Prejuízos para os genitais, bem como do trato urinário também costumam causar sangramento e mudar a cor do sêmen. Além disso, pode ocorrer por fatores internos, como doenças renais; e até externos, como traumas.

No entanto, somente exames detalhados podem revelar o que realmente está ocorrendo e evitar que o caso fique mais grave.

E, então, essa matéria fez você se atentar mais ainda à cor do sêmen? Em casos de alterações, não deixe de se consultar com médico.

Continua após a publicidade

Por falar em coisas que deixam os homens chocados, não deixe de ler também: 11 segredos sobre a vida que todo homem deveria saber.

Fonte: Origen, Tua Saúde, Minha Vida.

Bibliografia

MEDICAL NEWS TODAY. Why is my semen yellow?. Disponível em: <https://www.medicalnewstoday.com/articles/318893.php>.

Continua após a publicidade

SAWAYA, M. C. T., ROLIM, M. R. S. Antígeno específico da próstata em fluidos biológicos: Aplicação forense. Visão Acadêmica, Curitiba, v. 5, p. 109-116, 2004.

World Health Organisation (2010). Cooper, T. G. (ed.) WHO laboratory manual for the examination and processing of human semen. Geneva, Switzerland: WHO Press
http://www.who.int/reproductivehealth/publications/infertility/9789241547789/en/

Próxima página »

Escolhidas para você