O que os formatos das fezes no vaso revelam sobre sua saúde

Ninguém perde tempo falando sobre os formatos das fezes que existem por aí, mas, na verdade, a medicina considera essa uma parte relevante da investigação quando o assunto é saber mais sobre a saúde das pessoas (como você já teve oportunidade de conferir aqui).

Ao que tudo indica, o formato do cocô e a frequência com que ele muda de textura, de tamanho e até mesmo de forma podem servir de alerta para alguns problemas. Por exemplo, alimentação desequilibrada e até mesmo infecções parasitárias podem ser descobertas somente observando como as fezes estão saindo, sabia?

E, embora o assunto seja bastante íntimo, do tipo que ninguém sai gritando por aí, a verdade é que vale a pena entender melhor sobre o que os formates das fezes têm a nos dizer. Bolinhas secas e separadas são sintomas de desidratação e de uma alimentação pobre em fibras, enquanto fezes com textura aquosa podem indicar até mesmo uma infecção parasitária, sabia?

Abaixo, na lista, você entende melhor o que cada um desses formatos de fezes quer dizer e quando eles são considerados sinais de alerta para a saúde.

Como interpretar os formatos das fezes:

Tipo 1: Constipação severa

Normalmente, esse formato indica fezes que boiam no vaso sanitário, devido à alimentação pobre em fibras e em água. A dica, nesse caso, é aumentar o consumo de água, sucos, frutas com casca e bagaço, verduras, linhaça, granola, aveia e cereais integrais.

É interessante evitar o consumo de carnes vermelhas, de farinhas brancas, açúcares e laticínios.

Tipo 2: Constipação leve

O formato indica que as fezes ficam muito tempo no cólon, ou seja, que o trânsito digestivo é lento. Também é possível perceber a carência de água e de fibras. As dicas para melhorar são as mesmas das listadas no tipo 1.

Tipos 3 e 4: Evacuação normal

Se você não tem problemas para ir ao banheiro, seguindo uma rotina, e se as fezes saem com facilidade, você está de parabéns. Seu trânsito intestinal é ótimo e, muito provavelmente, sua alimentação também é boa.

Tipo 5: Tendência a diarreia

O fato do bolo fecal estar se movendo mais rápido que o normal pode ser sintoma de vários problemas e pode levar a consequências sérias, como carências nutricionais e até mesmo a desidratação. O idel é aumenta o consumo de fibras solúveis, ou seja, as encontradas em legumes cozidos e nos grãos.

Tipos 6 e 7: fezes tipo diarreicas.

Em ambos os casos, o trânsito intestinal está desrregulado e, como já mencionamos, pode causar carências nutricionais e desidratação. No tipo 6, por exemplo, esse pode ser um sinal de intolerância a algum tipo de alimento ou até mesmo algum tipo de desequilíbrio na flora bacteriana intestinal.

Já, as fezes do tipo 7 podem indicar algo ainda mais sério, como algum tipo de infecção. O ideal é procurar um médico para fazer o diagnóstico e manter uma alimentação leve, sem alimentos gordurosos, açúcares e laticínios.

O que pode alterar os formatos das fezes?

De acordo com especialistas, alterações nos formatos das fezes podem estar ligadas a alguns tipos específicos doenças relacionadas ao sistema gastrointestinal.

No entanto, o mais comum é que as alterações sejam resultantes de distúrbios funcionais intestinais, relacionados a microbiota intestinal, a dieta seguida, ao sistema nervoso e, claro, aos hábitos de vida das pessoas.

Abaixo, por exemplo, você confere uma lista de fatores que podem contribuir isoladamente ou em conjunto, para que essas alterações no formato das fezes ocorram:

. Alimentação desequilibrada

. Problemas relacionados à flora intestinal

. Sinal de ansiedade, estresse, depressão

. Disfunções tireoidianas

. Prática de atividade física

. Hábito de segurar, adiar a evacuação. Isso faz que o cérebro não envie ao intestino os estímulos a defecação.

. Doenças do aparelho digestivo

. Intolerâncias alimentares

. Doenças infecciosas, verminoses, parasitoses

. Uso de antibióticos, antidepressivos, e outros medicamentos

. Distúrbios funcionais intestinais

Quando é preciso se preocupar?

Agora, se você não se encaixa nesses fatores simples que acabamos de listar e se você tem histórico familiar de câncer de intestino, se tem notado sangramento pelo reto, se anda perdendo muito peso, se sofre de anemia, melhor procurar um médico o quanto antes.

Outros sinais de alerta são mudanças progressivas nos tipos de formatos de fezes e dor ao evacuar.

E então, com qual desses formatos de fezes listados você se identifica? Tomando por base o aspecto do seu cocô, você acha que pode estar com algum tipo de complicação gastrointestinal? Não deixe de comentar!

Agora, falando no “barro”, você pode querer conferir ainda: 14 coisas que mais têm coliformes fecais.

Fontes: Minha Vida, 1 News