Ciência & Tecnologia

Quais são os planetas mais perigosos do Universo?

Atualmente, fala-se cada vez mais sobre a colonização do espaço, mas existem planetas perigosos que são incompatíveis com este objetivo.

Estima-se que o universo tenha 13,7 bilhões de anos, abrangendo mais de 150 milhões de anos-luz e com mais de cem milhões de planetas observáveis ​​ao nosso alcance. E se na Terra, único planeta onde podemos viver, existem lugares onde poderíamos sofrer uma morte brutal, imagine o que aconteceria nos planetas mais perigosos do universo. Conheça os principais a seguir!

Planetas mais perigosos do universo

1. Vênus

Vênus está muito próximo da Terra (de 39 a 260 milhões de quilômetros de distância) e é muito semelhante, sendo 95% do tamanho do nosso planeta.

Antes do século XX, os cientistas acreditavam que poderia suportar a vida. Contudo, foi descoberto que o planeta tem mais vulcões do que qualquer outro corpo do Sistema Solar e a maior parte de sua superfície é coberta de lava.

A pressão na superfície é equivalente a uma profundidade de 800 metros debaixo d’água na Terra, e a temperatura média é de 463,85 ºC, quente o suficiente para derreter chumbo.

Continua após a publicidade

Além disso, o planeta está cercado por uma espessa nuvem de ácido sulfúrico e 96% de sua atmosfera é dióxido de carbono.

2. WASP-12b

Este planeta, a 1.100 anos-luz da Terra, está sendo dilacerado por seu próprio sol. Ele orbita tão perto que as forças das marés estão retirando quase 200 bilhões de toneladas por ano da atmosfera superior, transformando-o em um elipsóide de carbono superquente.

3. Kepler-16b

Observando o pôr do sol neste gigante gasoso do tamanho de Saturno, localizado a 200 anos-luz do Sistema Solar, pode-se acreditar que ele vê tudo em dobro. Kepler-16b orbita dois sóis a cada 229 dias.

Portanto, este planeta é um dos mais perigosos do universo e nada hospitaleiro, visto que a sua temperatura -84,44 ºC, é muito fria para suportar vida.

Continua após a publicidade

4. Kepler-10b

Se você passar uma noite no Kepler-10b, a uma distância de 560 anos-luz, acordará um ano mais velho. Uma vez que o planeta orbita sua estrela a cada 20 horas.

Além disso, acredita-se que esta super-Terra, nomeada por ter 1,4 vezes o tamanho do nosso planeta, tenha uma temperatura alta o suficiente para derreter ferro, cerca de 1.538 ºC.

5. CFBDSIR2149

Descoberto no final de 2012, a 100 anos-luz de distância, a história deste planeta é ainda mais triste que a de Plutão. Primeiro, por causa de seu nome, que é impronunciável.

Sem mencionar que os cientistas não têm certeza se é uma anã marrom ou um planeta rebelde. Se for uma anã marrom, isso significa que foi concebida como uma estrela, mas falhou, pois não conseguiu sustentar reações de fusão nuclear em seu núcleo.

Continua após a publicidade

Se é um planeta, ele nasceu como um planeta normal orbitando uma estrela, mas foi ejetado de sua órbita de uma maneira ou de outra, e agora se move pelo espaço como um corpo independente.

Portanto, se isso não parece suficiente para declarar o CFBDSIR2149 um local inadequado para uma futura colonização, é preciso saber que sua temperatura é de 426,9 ºC.

6. Kepler-7b

Apelidado de ‘planeta de isopor’, este corpo de hidrogênio e hélio tem 1,5 vezes o tamanho de Júpiter, mas menos da metade de sua massa. Com um albedo de 0,38, ele reflete tanta radiação que os pesquisadores da NASA que o descobriram, pensaram que poderiam estar errados.

Além de sua deslumbrante capacidade reflexiva, a temperatura média de sua superfície é de 1.538 ºC.

Continua após a publicidade

7. COROT-7b

O COROT-7b está localizado a 489 anos-luz da Terra. É 1,5 vezes maior que o nosso planeta. Está tão perto de sua estrela que seu ano tem apenas 20 horas terrestres.

Com temperaturas que chegam a 2.527 ºC, sua superfície representa uma mistura de vulcões, lava e rochas. Portanto, é também um dos planetas mais perigosos do universo.

8. TrES-2b

Localizado a uma distância de 750 anos-luz da Terra é um ‘planeta demoníaco’, e portanto, um dos mais perigosos do universo. Não se sabe muito sobre ele, além do fato de ser o exoplaneta mais escuro descoberto até agora: reflete menos de 1% da luz.

Os astrônomos não sabem ao certo o motivo dessa escuridão e supõem que a falta de nuvens refletoras ou a presença de substâncias químicas absorventes de luz em sua atmosfera poderiam causar tal efeito.

Continua após a publicidade

Apesar de sua escuridão, não é frio e a pouca luz que emite tem um brilho vermelho fraco, com temperaturas próximas a 981,9 ºC.

9. Kepler-13b

Como outros super-Júpiters, como esses grandes planetas são chamados, Kepler-13b não possui uma superfície sólida e contígua. Consiste em camadas quentes de gás com temperaturas médias de 2.984 ºC, tornando-se um dos exoplanetas mais quentes já descobertos.

10. HD 189773b

Localizado a uma distância de 63 anos-luz, parece um bom lugar, parecido com a Terra, mas não é. Dada a temperatura média de 996,9 ºC em sua superfície, o planeta é famoso por suas chuvas de cristal.

Acredita-se que a cor azul deste planeta seja devido a partículas de silicato em sua atmosfera. Graças às altas temperaturas, essas partículas podem se condensar e formar vidro. É muito provável que esses cristais voem para longe levados pelos ventos, que atingem uma velocidade de 640 km por hora.

Continua após a publicidade

Fontes: Galeria do Meteorito, Top Melhores, Isto é, Mulher

Leia também:

Quantos planetas existem no Sistema Solar?

Planetas que brilham – Causas e diferenças para com as estrela

Continua após a publicidade

Planetas mais próximos do Sol: a que distância está cada um

Ciência descobre 8 novos planetas onde é possível existir vida

Sistema Solar pode ser cercado por um túnel magnético gigante

Continua após a publicidade
Próxima página »

Escolhidas para você