Você sabia que Arlequina foi inspirada em um pessoa real?

Ela costuma estar na fantasia dos fãs de HQs e de desenhos de super-heróis, mas acabou de ficar muito mais famosa com o lançamento do filme Esquadrão Suicida. E não é à tona que Arlequina está em evidência: vivida pela belíssima Margot Rubbie, ela transborda instabilidade e sensualidade, assim como deveria ser.

Mas não são apenas os atributos físicos da vilã que dão destaque a ela. Mesmo que você nunca tenha lido nada sobre Arlequina ou assistido a qualquer filme da DC Comics, você vai acabar percebendo que a louquíssima personagem é muito mais complexa.

Na matéria abaixo, aliás, você vai conferir muitos fatos e curiosidades sobre Arlequina que a maioria das pessoas nem imagina. Por exemplo, você sabia que toda a loucura da vilã, embora de uma maneira bem caricata, foi inspirada em uma pessoa real? Louco, não?

Mas isso não é nem o começo do que é preciso desvendar sobre a história e a personalidade complexas de Arlequina, como você vai perceber em segundos. Quer ver?

Confira 6 curiosidades sobre Arlequina:

1. Arlequina é inspirada em uma pessoa real

1

Ela é completamente desequilibrada, mas as pessoas costumam relevar esse comportamento da personagem Arlequina, e o consideram até mesmo cômico, por ela fazer parte de um mundo irreal. Certo?

Bom, mais ou menos. Isso porque toda a insanidade de Arlequina, o humor um tanto exaltado, a maquiagem duvidosa e até mesmo parte de sua sensualidade foram inspirados em uma pessoa real. Dá para acreditar?

Conforme o criador da personagem dos HQs, Paul Dini, a inspiração para a doidíssima Arlequina veio da atriz americana Arleen Sorkin. Até os nomes se parecem, não é verdade?

De acordo com o roteirista, ele misturou várias características da atriz, de forma caricata, claro; durante a participação dela na série Days of Our Lives, em que Arleen aparece vestida de bobo da corte. Depois que a personagem foi criada, Arleen acabou, inclusive, duplando Arlequina nos desenhos.

No vídeo abaixo você confere a inspiração de Paul Dini:

 

2. A história da Arlequina

5

Todo mundo está babando pela personagem, mas nem todo mundo sabe qual a história por trás de Arlequina. Se esse for o seu caso, a gente pode ajudar com isso.

Bom, Arlequina é, na verdade, Harleen Frances Quinzel, uma médica que tem outras “qualidades” interessantes, como seu poder de sedução e de traduzir pensamentos. Ela é enviada ao asilo Arkham, como psiquiatra de alguns dos vilões capturados por Batman.

É exatamente em seu trabalho que Arlequina conhece Coringa, por quem fica obcecada e chega a ajudá-lo a fugir do asilo. Juntos, os dois formam um casal, mas não de uma forma romântica. Eles mantém uma relação doentia e violenta, o que interfere bastante na nova personalidade que a personagem desenvolve como vilã.

3.  Primeira aparição

2

Embora elas também esteja nos quadrinhos, a verdade é que Arlequina foi criada para a TV. A primeira vez que ela apareceu no universo DC foi em 1992, em “Batman: A Série Animada”.

E, o que era para ser uma participação única, acabou se tornando uma das personagens femininas mais famosas entre os amantes dos HQs e super-heróis. Depois disso, a personagem foi melhor trabalhada e ganhou uma história e uma personalidade icônicas.

 

4. A filha de Arlequina

6

Sim, a vilão é mamãe, mas isso só aparece nos quadrinhos. Durante um diálogo da personagem com a Canário Negro, em “Injustice: Gods Among Us”, Arlequina revela que teve uma filha (com o Coringa, supõe-se) chamada Lucy.

Arlequina conta que a garotinha tem quatro anos de idade e vive com com a irmão dela, sem saber da existência da vilã.

5. Ela gosta de mulheres

4

Pelo menos nos quadrinhos, Arlequina tem vérios momentos intensos com personagens femininas, como Hera Venenosa. A relação entre as duas é tão forte que os próprios fãs se questionam sobre a sexualidade da vilão e se existe um romance entre as duas.

A própria DC descreve as personagens como “girlfriends”, que pode ser tanto amiga quanto namorada. A dúvida, claro, mexe com a imaginação dos fãs, especialmente pelos diálogos cheios de flertes e insinuações entre as duas.

6. Para começar a ler

3

E, se você quer se aprofundar um pouco mais no mundo de Arlequina, a dica é para que você inicie pela publicação mais recente sobre a personagem, a série mensal “Arquelina: A Origem Secreta da Palhaça do Crime”, lançada pela Editora Panini.

Depois, se quiser ver a evolução da personagem ao longo dos anos, você pode conferir ainda publicações mais antigas, como “Batman: Mad Love”, “Batman: Hush” e “Arlequina”.

E, por falar em personagens nada bonzinhos da ficção, você deveria conferir também: 6 vilões da Disney que caíram no esquecimento.

Fonte: Vix