Curiosidades

Ymir, o primeiro ser vivo da Mitologia Nórdica

Segundo a prosa Edda, onde o calor e o frio se encontraram apareceram gotas de degelo, e esse fluido se transformou no gigante Ymir.

Ymir foi o primeiro ser vivo da mitologia nórdica e de seu corpo todo o mundo foi criado. De acordo com a lenda Ymir nasceu dos olhos do extremo norte quando as chamas do reino do fogo ‘Muspelheim’ derreteram o gelo no reino de Nifflheim.

Além disso, Ymir não precisava de nenhuma parceira para dar à luz a todos os tipos de gigantes masculinos e femininos. Sua descendência veio da transpiração que ele emitia enquanto dormia.

Esses seres que Ymir criou tiveram vários filhos, incluindo os deuses e deusas nórdicos. Vamos saber mais sobre ele neste post!

Ymir e o mito da criação

Não havia nada no começo, mas um abismo aparentemente quase infinito chamado Ginnungagap. Ginnungagap era um vazio como o caos grego. Além disso, Ginnungagap fazia fronteira com Niflheim, que é o lugar da escuridão e do gelo, bem ao norte; e Muspelheim, um lugar de fogo, bem ao sul.

Desse caos, o primeiro ser surgiu da gota d’água quando o gelo de Niflheim e o fogo de Muspelheim se encontraram. Este primeiro ser foi Ymir, um gigante primitivo. Os gigantes do gelo o chamavam de Aurgelmir, mas todos o chamavam de Ymir. Desse modo, Ymir tornou-se pai de uma raça de gigantes do gelo.

Ymir era o pai de um filho de seis cabeças que se alimentava de uma vaca cósmica chamada Audumla. Com efeito, ela se alimentou lambendo a pedra de geada salgada, até que aquela pedra foi lambida em forma de homem. Este homem de pedra se chamava Buri e ele foi o primeiro deus primitivo. Buri era o pai de Bor.

Continua após a publicidade

O nascimento dos deuses

Bor casou-se com a giganta Bestla, filha do gigante do gelo Boltha. E eles se tornaram os pais dos primeiros deuses Aesir Odin, Vili (Hoenir) e Ve. Ymir ficou tão grande e tão malvado que os três deuses mataram Ymir.

O sangue que escorria do ferimento de Ymir era tão grande que quase todos os gigantes do gelo se afogaram na torrente. Apenas os gigantes do gelo Bergelmer e sua esposa escapam do dilúvio em um baú, chegando na montanha de Jötunheim (Jotunheim), que se tornou o lar dos gigantes.

Yggdrasil e os Nove Mundos

Odin e seus irmãos então usaram o corpo de Ymir para criar o universo. Este universo é composto por nove mundos. Eles colocaram o corpo sobre o vazio chamado Ginnungagap.

Eles usaram sua carne para criar a terra e seu sangue para o mar. Seu crânio, sustentado por quatro anões (Nordri, Sudri, Austri e Vestri), foi usado para criar o céu.

Então, usando faíscas de Muspelheim, os deuses criaram o sol, a lua e as estrelas. Enquanto as sobrancelhas de Ymir foram usadas para criar um lugar onde a raça humana pudesse viver; um lugar chamado Midgard (Terra Média).

Um grande freixo chamado Yggdrasill (“Árvore do Mundo”) sustentava o universo, com raízes que conectam os nove mundos. Uma raiz de Yggdrasill se estende a Muspelheim (“mundo do fogo”), enquanto outra raiz a Niflheim (o “mundo do frio” ou “do gelo”).

Niflheim às vezes era confundido com Niflhel; Niflhel ou Hel, ou seja o mundo dos mortos. Hel às vezes era usado de forma intercambiável com Niflhel por muitos escritores, como o mundo dos mortos.

Enquanto uma raiz estava ligada a Asgard (casa dos Aesir), outra raiz a Vanaheim (casa dos Vanir). Os gigantes do gelo viveram Jötunheim (Jotunheim). Midgard era o mundo para os humanos.

Alfheim era o lar dos elfos da luz (ljósálfar). Havia também o mundo subterrâneo para os elfos negros (svartálfar), chamado Svartalfheim. Os anões habitavam o mundo de Nidavellir.

Mito da inundação

Na versão de Snorri Sturluson desta história, ele diz que o corpo de Ymir expeliu tanto sangue que matou todos os gigantes, com exceção de um, que se salvou construindo uma arca para si e sua família.

Esta parte da história é problemática e provavelmente é o autor tentando conciliar o mito da criação nórdica com suas próprias histórias cristãs.

De acordo com a Edda Poética, Odin pergunta ao sábio gigante Vafthrudnir se ele pode nomear o mais velho dos parentes de Ymir. Ele responde que é Bergelmir, que era filho de Thrudgelmir e neto de Aurgelmir.

Isso pareceria fazer de Bergelmir a figura de “Noé”, o gigante que sobreviveu ao dilúvio sangrento. Mas, embora essa história sugira que a primeira geração da família de Ymir foi exterminada de alguma forma, ela não sugere que Bergelmir foi o único sobrevivente de algum evento cataclísmico.

Além disso, a arca é descrita como para o gigante e sua família, presumivelmente sua esposa e filhos.

Curiosidades sobre Ymir

1. Diz-se que o símbolo mais comum de Ymir é uma vaca. Isto é em referência a ele ser o primeiro ser do universo. A vaca também destaca seu relacionamento com Audumla, uma vaca primitiva, cujo leite Ymir se sustentou.

2. A morte de Ymir simboliza o fim da tirania e do caos, inaugurando assim a era dos deuses e humanos nórdicos. Se Ymir não tivesse sido morto por Odin e seus irmãos, a Terra não teria sido feita; nem os humanos teriam existido.

3. Ymir não é apenas considerado o pai de todos os gigantes nórdicos, ele também é, de alguma forma, o bisavô de Odin, o deus corvo de um olho só na mitologia nórdica.

4. Muito do que sabemos sobre Ymir vem da Edda Poética (uma compilação do século XIII de poemas e mitos nórdicos), da Edda em prosa escrita pelo poeta islandês Snorri Sturluson (1179–1241) e da poesia dos skalds (poemas da corte).

5. Em nórdico antigo, o nome de Ymir significa “gritador”. Outros nomes dele incluem Brimir, que significa “umidade do sangue”.

Saiba mais sobre Ymir neste vídeo:

Fontes: Mitos e Lendas, Hi7

Veja histórias de da mitologia nórdica que podem interessar:

Valquírias: origem e curiosidades sobre as guerreiras da mitologia nórdica
Sif, a deusa nórdica da fertilidade da colheita e esposa de Thor
Ragnarok, o que é? Origem e simbologia na mitologia nórdica
Conheça Freya, a deusa mais bela da mitologia nórdica
Forseti, o deus da justiça da mitologia nórdica
Frigga, a deusa-mãe da Mitologia Nórdica
Vidar, um dos deuses mais fortes da mitologia nórdica
Njord, um dos deuses mais reverenciados da mitologia nórdica
Loki, o deus da trapaça na Mitologia Nórdica
Tyr, o deus da guerra e o mais corajoso da mitologia nórdica

Próxima página »

Escolhidas para você