Curiosidades

Tyr, o deus da guerra e o mais corajoso da mitologia nórdica

Um dos deuses mais corajosos e valentes da mitologia nórdica, Tyr é o deus da guerra e da justiça, que teve sua mão arrancada por um dos filhos de Loki.

Tyr é o deus da guerra, do combate, da coragem, do céu, da luz, dos juramentos e patrono da justiça, na mitologia nórdica. Dessa forma, para os países escandinavos (Noruega, Suécia, Dinamarca, Finlândia e Islândia), que cultuavam tais mitos, esse deus era realmente importante.

As características mais marcantes desse deus é a sua valentia e coragem. Já na esfera física, Tyr não tem a mão direita e sempre porta uma lança ou um cetro na outra mão. Além disso, realizou grandes feitos, sendo um deles causar a morte de Garm (gigante cachorro que protege os portões do reino dos mortos), durante o fim do mundo para a mitologia nórdica.

Assim como as demais mitologias que conhecemos, a nórdica, também chamada de germânica, pretendia explicar a origem da humanidade, os fenômenos da natureza etc. Consequentemente, ela é muito rica, pois com deuses, heróis, anões, gigantes, feiticeiros etc.

Esse conjunto de mitos era bastante popular, sobretudo, na Era Viking. Após a expansão do cristianismo, houve um apagamento desses elementos e substituição pela crença e pelo culto cristãos.

Tyr: o deus nórdico da guerra

Portal dos Mitos

De acordo com a mitologia nórdica, Tyr é filho do gigante Hymir, deus do Aesir e um dos deuses que residiam em Asgard. No entanto, ele também é considerado filho de Odin, uma vez que este é o pai de todos os deuses.

Conforme mencionado anteriormente, Tyr não possui a mão direita, pois foi arrancada ao enfiá-la dentro da boca do lobo Fenrir, filho do deus da trapaça.

Por fim, o mais valente de todos os deuses nórdicos foi profetizado para matar e ser morto por Garm, o cão de guarda dos portões de Hel durante o Ragnarok.

O conto mais conhecido de Tyr

Portal dos Mitos

A narrativa mais famosa de Tyr é a que conta de que forma ele perdeu sua mão, após colocá-la na boca de Fenrir, um dos filhos de Loki, ao tentar ajudar a prender o animal.

Para contextualizar um pouco mais a história, é importante pontuar que Fenrir, ao passo que envelhecia, ia se tornando mais feroz e crescia assustadoramente, ficando cada vez maior, o que causou preocupação aos outros deuses.

Por essa razão, os deuses resolveram manter Fenrir como um guarda do Reino dos Deuses. No entanto, seria necessário prender o lobo, para que ele não pudesse apresentar risco para ninguém.

Assim, foi pedido aos anões que forjassem uma corrente resistente que não pudesse ser quebrada. Dessa forma, os anões usaram itens mágicos para fabricá-la, como:

  • o som do passo de um gato;
  • as raízes de uma montanha;
  • os tendões de um urso;
  • a barba de uma mulher;
  • a respiração de um peixe;
  • por fim, o cuspe de um pássaro.

Após a corrente ter ficado pronta, Fenrir começou a desconfiar de que aquilo era estranho e, por isso, não aceitou que os deuses o prendesse. Então, o lobo fez um acordo que consistia em deixar ser acorrentado,  desde que um deles colocasse a mão em suas mandíbulas como garantia.

Nessas condições, apenas Tyr era corajoso o suficiente para fazer o que o lobo queria, mesmo sabendo que perderia a mão, quando Fenrir descobrisse o que os deuses queria o prender. Conforme o previsto, ao perceber que não conseguia sair das correntes, Fenrir arrancou a mão direita de Tyr.

Curiosidades

Pinterest

  • O maior símbolo de Tyr é a sua lança. Essa arma representa a justiça e a coragem e foi feita pelos anões filhos de Ivald, armeiros de Odin.
  • Devido à sua coragem, o deus Tyr é representado pela runa Tîwaz, que era esculpida nas armas dos guerreiros em homenagem a ele, para, assim, garantir a vitória nas batalhas.
  • O deus Tyr está associado à terça-feira (Tuesday), cuja nomeação foi em sua homenagem.
  • Alguns rituais dedicados ao deus Tyr eram feitos pelos escandinavos, incluindo sacrifícios humanos. Nesses casos, eram oferecidos os prisioneiros que perdiam a guerra, prendendo-os em árvores e deixando-os lá até a morte deles. Com isso, os nórdicos acreditavam que eram corajosos como Tyr.

Veja também:

Fontes: StoryboardCaminho Pagão, Escola Educação.

Próxima página »

Escolhidas para você