8 histórias da Bíblia tão chocantes que causam arrepios

O livro sagrado dos cristão, como muita gente já deve ter ouvido falar, é a Bíblia. Nela, estão relatados os mandamentos de Deus, seus ensinamentos e a vida de Jesus Cristo, o Messias. Mas, ao contrário do que os leigos costumam pensar, as histórias da Bíblia não são sempre benévolas e cheias de amor.

Por mais que este livro seja escrito em parábolas, ou seja, histórias cujos sentidos precisam ser interpretadas nas entrelinhas, a verdade é que muitos dos relatos ali descritos são chocantes. Ou você acha que incesto, brigas mortais entre irmãos, sangue derramado em nome de Deus e apostas entre o Criador e o Diabo são historinhas que poderiam você dormir?

E o pior de tudo é que essas não são as únicas histórias da Bíblia capazes de dar arrepios. Como você vai ver na lista abaixo, tem muito mais coisas na Bíblia capazes de assustar que as igrejas, independente da religião, nos contam por aí.

Agora, se você já ficou chocado com uma outra matéria que fizemos aqui, listando alguns fatos que não estão no Livro Sagrado, mas todo mundo acha que sim; melhor mesmo é parar por aqui. Isso porque algumas histórias da Bíblia, especialmente podem realmente ser sangrentas e até mesmo inapropriadas para certas idades.

Então, pense bem se deve começar a ler a seleção a seguir. Certo?

Confira, abaixo, 8 história da Bíblia tão chocantes que causam arrepios:

1. Troca de esposas

1

Sara e Abraão era casados, mas mulher, já passando dos 70 anos, nunca havia conseguido engravidar. Para salvar a descendência do marido, Sara sugere que Abraão tomasse outra esposa para si e tivesse filhos.

Foi assim que ele se uniu à escrava Agar e, juntos, tiveram Ismael. Sara, no entanto, se arrependeu e acabou engravidando de Isaac 14 anos mais tarde. Depois disso, a primeira esposa ficou com ciumes e mandou que Abraão despachasse a escrava.

Esse triângulo amoroso, então acabou dando origem a uma briga que, supostamente, dura até hoje. Isso porque Ismael acabou dando origem aos árabes, e Isaac, aos judeus; povos que não se “bicam” ainda atualmente.

2. Cabeça na bandeja

2

Por reprovar o relacionamento entre Herodes, o rei da Galileia, e a cunhada, Herodias; João Batista acabou perdendo a cabeça, literalmente. No aniversário dele, sua amante o presenteou com uma dança sensual e, em troca, o rei disse que ela poderia pedir qualquer coisa.

O que Herodias pediu? A cabeça de João Batista, primo de Jesus, em uma bandeja.

3. Aposta entre Deus e o Diabo

3

O Diabo, em uma “conversa” com Deus sobre Jó, apostou que se o servo fosse privado de suas maiores riquezas acabaria se voltando contra o Criador. Deus, então, topou a aposta e proporcionou a Jó uma série de tragédias: ele perdeu os filhos, todos seus bens e ficou com o corpo coberto de úlceras.

Mas, mesmo sob todo o sofrimento Jó nunca blasfemou. Em pagamento à lealdade do servo, Deus restituiu em dobro tudo que lhe foi arrancado.

4. Guerra Santa

4

Se hoje em dia matar em nome de Deus é algo horrível, no passado, especialmente durante o Primeiro Testamento, isso era desejável até. Um bom exemplo das histórias da Bíblia mais bizarras é a mais sangrenta das guerras, instalada entre Asa, o bisneto do rei Salomão; e Zara, o monarca etíope.

Em nome de Deus, o conflito derramou o nome de mais de 1 milhão de pessoas. Asa ofereceu o sacrifício ao Criador.

5. Onanismo

5

Houve um tempo em que se um homem morresse sem deixar herdeiros, a esposa do falecido casava-se com o irmão dele e os filhos dos dois eram considerados descendentes do morto. Mas, nem todo mundo gostava dessa ideia.

Uma das histórias da Bíblia mais impressionantes é a de Onã e Tamar. Ele não queria se unir à esposa do falecido irmão e, ao invés de engravidá-la, Onã derramava seu sêmen por terra, interrompendo a relação “naquele” momento.

O relato bíblico diz que Deus não gostou da escolha do homem e acabou tirando a vida dele. Aliás, o termo onanismo surgiu a partir daí, mas se você não consegue imaginar o que ele quer dizer, melhor dar uma olhadinha no Google.

6. Poligamia

6

Embora Salomão tenha sido um homem justo, o que, verdadeiramente, o tornou marcante nas histórias da Bíblia era suas 700 esposas, de todos os lugares do mundo. Isso, claro, sem contar as mais de 300 concubinas que ele mantinha em seu harém.

Embora isso tudo pareça apenas uma grande zoeira por parte do “filho de Davi”, os historiadores garantem que uma das grandes motivações para que Salomão tivesse tantas mulheres era a diplomacia.

7. Fratricídio (assassinato entre irmão)

7

A relação entre irmãos na Bíblia nunca foram muito boas. Um bom exemplo disso é o fratricídio de Abimelec contra 69 de seus 70 irmãos. O único da família que escapou do banho de sangue foi Joatão, que fugiu.

Mas, como essas coisas ruins acabaram atraindo mais tragédias, Abimelec não teve um reinado muito longo. Depois de três anos no comento das terras de seu pai, Gedeão, Abimelec acabou morrendo ao levar uma pedrada na cabeça.

8. Incesto

8

Todo mundo sabe que Sodoma e Gomorra foram destruídas devido às orgias nas quais seus cidadãos vivam promovendo. Acontece que a destruição das cidades não é a pior das histórias da Bíblia. Um fato bastante bizarro vem depois disso, envolvendo Ló, que morava em Sodoma, e suas duas filhas.

Eles não sabiam exatamente o que estava acontecendo e, na fuga, se abrigaram em um caverna. As moças acharam que aquilo era o fim do mundo e que os três eram os únicos sobreviventes. Então, elas embebedarão o pai durante duas noites seguidas e providenciaram com ele descendentes para “repovoar o mundo”: Moabe e Ben-Ami.

E, por falar em Bíblia, essas não são as únicas coisas sobre ela que chocam. Mas isso você confere nessa outra matéria: 5 fatos da Bíblia que a Ciência confirma.

Fonte: Mundo Estranho