40 histórias de terror que não vão te deixar dormir à noite

Uma seleção de modernas e clássicas, fictícias e reais histórias de terror, populares em todo o mundo. Leia 40 histórias de terror!

40 histórias de terror que não vão te deixar dormir à noite

Histórias de terror são narrativas que geralmente tratam de temas como a morte, doenças, crimes, espíritos e fenômenos sobrenaturais e que costumam conquistar os mais diversos tipos de pessoas. Conforme uma pesquisa feita por estudantes da Universidade de Pittsburg, após passarmos por uma experiência assustadora, de forma voluntária, nosso o humor fica melhor e aumenta o nível de relaxamento.

Margee Kerr, uma das autoras do estudo, afirma que “é muito semelhante, pelo menos em um nível fisiológico e neurológico, à experiência de um atleta de corrida profissional. Durante o momento de horror, você está realmente forçando o seu sistema nervoso autônomo a ficar ligado”. Dessa forma, depois do episódio assustador, há uma grande quantidade de endorfina sendo liberada do cérebro, causando, assim, bem-estar.

Depois dessa explicação pra te mostrar que faz sentido gostar de levar uns sustinhos, convidamos você a ler algumas histórias de terror de arrepiar.

40 histórias de terror mais assustadoras de todo o mundo

1. Mulher-Lobo

A história da Mulher-Lobo se passa nos arredores do assombrado Lago Espantosa, no Texas, Estados Unidos. Esse local, até os dias de hoje, costuma ser evitado por viajantes, porque todas as noites surge uma névoa fantasmagórica sobre o lago, assustando todos os que se aproximam.

Continua após a publicidade

Essa narrativa conta que, em 1845, um menino disse ter visto uma mulher nua devorando uma cabra ferozmente ao lado de um grupo numeroso de lobos como se fosse um dos animais. Quando o jovem relatou esse episódio, os moradores das redondezas ficaram extremamente assustados e resolveram tomar alguma providência.

Alguns cowboys da região passaram a buscar essa mulher durante dias e noites com o objetivo de retomar a paz do local onde moravam. Ao encontrar a chamada Mulher-Lobo, esses vaqueiros a trancaram em uma espécie de barraco, acreditando que estavam colocando fim àquele terror que assombrava a vizinhança.

Continua após a publicidade

No entanto, no meio de uma noite escura, a Mulher-Lobo conseguiu escapar de sua prisão e nunca mais foi encontrada, deixando toda aquela área aterrorizada durante muitos e muitos anos.

2. La Llorona (A Chorona)

Foto ilustrando a história de terror a Chorona

Continua após a publicidade

Essa história de terror faz parte do folclore mexicano e data de meados do século XVI. A personagem central do enredo é Maria, uma jovem apaixonada que não tinha seu amor aprovado pela família. Como uma forma de ficar com seu amado, Maria resolveu fugir com ele.

O casal viveu feliz durante um tempo, teve dois filhos e constituiu uma bela família. No entanto, essa felicidade não durou por muito tempo, pois Maria descobriu que seu marido a estava traindo com outra mulher.

Ao descobrir a infidelidade de seu amado, Maria ficou completamente triste e alterada, a ponto de afogar seus dois filhos, que simbolizavam seu casamento, em um lago próximo. Após a mulher recobrar seus sentidos, ela retornou ao rio procurando pelos filhos e os achou do outro lado, mortos.

Acredita-se que Maria morreu de depressão causada pelos seus atos.

Continua após a publicidade

Depois de anos e mais anos desse acontecimento, muitas pessoas relatam ouvir, em noites de Lua cheia, um choro desesperado de uma mulher. Esse som é atribuído à Maria, buscando por seus dois filhos mortos.

Existe também a versão que diz que o fantasma de uma mulher vestida de branco vaga pela cidade chorando e que até mesmo roubaria crianças para colocar no lugar de seus filhos.

3. Mulher-Veado (ou Mulher-Cervo)

A história sobre a Mulher-Veado é uma versão moderna e assustadora que tem como base uma lenda da mitologia nativa norte-americana.

O enredo dessa história de terror conta que a Mulher-Veado é uma criatura que mora nas profundezas das florestas e que tem o poder de mudar sua forma e aparência. Além disso, esse ser é um justiceiro que não aprova atos de infidelidade e depravação.

Continua após a publicidade

Em resumo, o que se narra acerca da Mulher-Veado é que ela surge na frente de homens promíscuos nas matas, tanto com forma de cervo como de uma bela moça, e os atrai pela floresta fazendo-os se perder. Depois disso, a Mulher-Veado pisa com seus cascos duros com muita força até levar esses homens à morte.

4. Chupa-Cabra

A lenda do Chupa-Cabra é uma das histórias de terror mais populares da América Latina. Essa narrativa surgiu em Porto Rico, em um período em que os camponeses do local começaram a descobrir, em suas criações, algumas cabras e ovelhas mutiladas.

Com o passar do tempo, essa história se espalhou pelos países vizinhos, que logo agregaram a lenda aos seus folclores. Além disso, muitas pessoas de diversos locais relataram ver essa criatura centenas de vezes e também ter seus animais mortos de forma misteriosa e violenta.

Embora não exista nenhuma comprovação acerca da existência desse ser, alguns dos relatos trazem a descrição dele como tendo mais ou menos um metro de altura, com espinhas nas costas e também do pescoço até a cauda.

Continua após a publicidade

5. Fantasmas marchantes noturnos

Essa é uma lenda havaiana que conta a história dos Huaka’ipo, que são espíritos de antigos guerreiros locais. Segundo a narrativa, esses seres – também conhecidos como marchantes noturnos – foram amaldiçoados e, por isso, passarão a eternidade andando pelas ilhas havaianas, cantando, tocando tambores e segurando armas e tochas.

Dizem que sabemos que os marchantes noturnos estão se aproximando quando os sons dos tambores e a iluminação das tochas ficam mais fortes, além do surgimento de um odor estranho. Para se proteger, é indicado se deitar de bruços e nunca olhar diretamente para eles, pois, se perceberem que estão sendo observados, eles matam sem dó.

6. Slender Man

Ilustração digital do Slender Man

Slender Man foi criado em 2009 por Eric Knudsen, um estadunidense que mora na Flórida, para participar de um concurso de Photoshop. Mesmo sabendo de sua origem nada mística, a criatura humanoide de terno, sem rosto e com grande tentáculos aterroriza muitas pessoas.

Continua após a publicidade

A história de Slender Man já é considerada uma lenda urbana nos Estados Unidos, uma vez que existem centenas de pessoas que alegam ter visto – e até fotografado – esse ser em diversos locais. Além disso, essa figura fictícia foi citada como mandante de uma tentativa de assassinato cometida por pré-adolescentes.

Como o personagem fez tanto sucesso no imaginário das pessoas, ele serviu de inspiração para a produção de um filme com seu nome.

7. Os gêmeos Lucienne

Segundo esse conto, presente em filmes como o O Iluminado, e séries como American Horror Story, uma professora de jardim de infância do primeiro ano tinha dois gêmeos em sua classe.

Mas, depois que um dos gêmeos morreu em um trágico acidente, o outro encontrou uma conexão misteriosa com a vida após a morte.

Continua após a publicidade

8. O sétimo celeiro

Em Ohio, nos Estados Unidos, existia um fazendeiro muito rico e com muitas terras que tinha o costume de. a cada nascimento de um filho, construir um celeiro em homenagem. E assim ele fez consecutivamente com seus 6 filhos.

Um tempo passou, e sua esposa novamente ficou grávida. Desse modo, o fazendeiro se dispôs a construir o sétimo celeiro para a criança que estaria para chegar. No entanto, infelizmente, durante o parto, tanto a mãe como o filho faleceram, o que deixou o fazendeiro desolado e enlouquecido de dor e sofrimento.

Com o tempo, o homem não conseguiu mais cuidar das suas fazendas e seus negócios e isso fez com que sua família contraísse muitas dívidas até a ponto de chegar à falência. Segundo contam, por conta de todo o desespero que assolou o homem, ele pegou um machado e matou cada um de seus 6 filhos, enterrando-os em cada celeiro respectivamente.

Por fim, o fazendeiro foi até o sétimo celeiro e se enforcou. Como este foi o único celeiro que se manteve em pé, muitas pessoas relatam terem visto o fantasma do fazendeiro enforcado e balançando, como se o suicídio tivesse acontecido há pouco tempo.

Continua após a publicidade

9. Waldniel-Hostert

Waldniel-Hostert

O Waldniel-Hostert foi construído no século XX, na Alemanha, e servia para abrigar deficientes físicos, também deficientes mentais.

Na ascensão do regime de Adolf Hitler, no entanto, o local passou por mudanças. Nesse período, todos os cidadãos indesejados pelo regime nazista eram enviados para lá, como bêbados, pessoas mais fracas e sensíveis e também esquizofrênicos. Além disso, todos ali foram esterilizados.

A partir de 1939, devido ao decreto de eutanásia, muitos foram enviados à câmara de gás. Inclusive, crianças que nasciam com deficiências eram enviadas para lá para morrer. Constata-se que 97 bebês foram mortos no local. Por fim, após a Segunda Guerra Mundial, as instalações voltaram para as mãos dos franciscanos, que, por sua vez, a venderam para o governo.

Continua após a publicidade

O local já serviu para muita coisa antes de ser desativado, porém muita gente que passou por lá afirma escutar choros e gritos de crianças.

10. La Maison Sanglante

Em contraste com as outras histórias de terror, essa se passa na França. Em 1968, um casal se mudou para a Maison Sanglante, no interior do país europeu.

Lá, eles começam a ouvir barulhos estranhos, como gemidos e batida de panelas. Apesar de isso já ser bastante assustador, pouco tempo depois as paredes começaram a sangrar. Consequentemente, a polícia foi contatada e descobriu que não tinha nenhum tipo de morto ou de brincadeira.

Em seguida, um padre foi chamado ao local e percebeu que se tratava de uma obra do diabo e pediu para demolir a casa. Por fim, quando demolida, foi descoberto que, debaixo da casa, havia 50 corpos de soldados nazistas da Segunda Guerra Mundial.

Continua após a publicidade

11. Antsybal

Na Rússia, existe a história de terror de um ser chamado Antsybal, que vive na natureza. Embora ninguém nunca o tenha visto, acredita-se que ele seja uma criatura alta, coberta por água pantanosa e com as pernas, os braços e outras partes do corpo cobertas e protegidas por plantas e troncos.

Segundo a lenda, Antsybal não caça humanos sem nenhum propósito, apenas o faz se ele se deparar com alguém na floresta. Caso isso ocorra, antes de matar a vítima, o ser deixa as pessoas desorientadas, cegas e surdas.

12. Hotel Cecil

Fachada do Hotel Cecil para ilustrar as histórias de terror que aconteceram por lá
“Cecil Hotel, L.A” by Jim Winstead is licensed under CC BY 2.0.

O Hotel Cecil abriu as portas, em 1924, e, desde então, foi palco de muitos crimes que se tornaram verdadeiras histórias de terror. Além dos assassinatos, o hotel foi palco de muitos suicídios.

Ademais, alguns afirmam que existem forças malignas agindo no local. Por essas razões, o local serviu de inspiração para a série de TV American Horror Story.

Continua após a publicidade

13. Maria Sangrenta (a mulher do espelho)

A história de terror conta que Mary Worth era uma mulher linda que adorava se admirar na frente do espelho. Certo dia, ela sofreu um acidente e, quando se olhou no espelho, começou a chorar e a gritar ao ver que estava desfigurada.

Posteriormente, desejando ter seu rosto lindo de volta, ela entrou no espelho e decidiu recuperar suas antigas feições de todas as formas.

Quem quiser invocá-la, hoje, pode tentar apagar as luzes, se colocar em frente ao espelho, virando-se de costas para ele três vezes, pronunciando o seu nome.

14. Telefonema de Maria

A lenda urbana japonesa conta a história de terror de uma boneca de porcelana que foi abandonada pela dona. Após isso, a boneca decidiu matá-la.

Continua após a publicidade

Conforme conta a história, a boneca liga repetidas vezes para a dona e, a cada toque, ela está mais perto e pronta para atacá-la.

15. Corpo-Seco

Essa história de terror é sobre uma criatura que foi descrita como “corpo mirrado, com uma cara feia e cheio de perebas”. O Corpo-Seco já foi visto, segundo descrições, em vários cemitérios. Esse monstro teria o poder tanto de secar árvores como de sugar o sangue de humanos desavisados em estradas desertas na calada da noite.

Existem muitas variações sobre a origem dessa lenda. Entretanto, a principal delas afirma que, em vida, ele foi um homem muitíssimo violento, chegando a espancar a própria mãe. Então, ao morrer, a terra expeliu seu cadáver repetidamente, e, tendo o descanso eterno negado, ele virou uma assombração.

16. A morte branca

Continua após a publicidade

Presta atenção nessa história de terror. Uma garotinha da Escócia que não gostava de viver planejou o apagamento de sua vida. Para isso, ela queimou seus documentos e fotos, tentando apagar qualquer rastro que comprovasse que ela havia existido.

Essa criança se matou, e seu corpo ficou desaparecido durante algum tempo. Ao encontrarem o cadáver, gradativamente, os parentes da garotinha morreram e sem pistas do que poderia ter acontecido com eles.

Além das mortes misteriosas, outras pessoas que descobriram esse fato macabro viram o espírito da garotinha e também foram mortos.

17. Jack Risonho

Uma criança de cinco anos contou à sua mãe que havia conhecido um novo amigo imaginário chamado Jack Risonho. A mulher não deu muita importância a esse fato.

Continua após a publicidade

Porém, um tempo após o anúncio do filho, a mãe observou alguns fenômenos estranhos ocorrendo em casa e com o filho. Ao questionar as atitudes da criança, ela sempre obtinha a mesma resposta de que o Jack havia pedido.

O garoto passou a se comportar de forma agressiva, diferentemente do que costumava ser. Por causa de todos esses acontecimentos, a mulher começou a enlouquecer e, por essa razão, matou seu filho a facadas.

18. Edward Gein

Getty Images

Em meados dos anos 40, começaram a haver diversos desaparecimentos de mulheres. Após algumas investigações, a polícia descobriu que os sumiços eram de autoria de Edward Gein.

Ao entrar na casa do então suspeito, a polícia encontrou muitos cadáveres de mulheres abertos e, inclusive, usados como mobília.

Continua após a publicidade

Além disso, Edward Gein ainda se vestia com a pele de algumas daquelas vítimas, alegando acreditar que, com isso, era possível virar uma mulher.

Em suma, uma história tão assustadora serviu de inspiração a algumas obras-primas cinematográficas, como: O massacre da serra elétricaPsicose e O silêncio dos inocentes.

19. A missa dos mortos

Essa é uma história de terror lá de Ouro Preto, Minas Gerais. O zelador e sacristão de uma igreja que ficava aos arredores de um cemitério presenciou cenas muito aterrorizantes.

O homem já estava deitado para dormir, quando começou a ouvir sons estranhos que saíam da igreja. Logo, ele resolveu se levantar para ver o que estava ocorrendo.

Continua após a publicidade

Ao chegar ao templo, o zelador viu uma luz incomum e escutou diversas vozes rezando e cantando músicas religiosas.

O homem, que já estava extremamente assustado, observou com maior atenção os fiéis presentes naquela cerimônia. Então, percebeu que não eram pessoas, mas sim esqueletos.

20. Fantasma da estrada

Certa noite, um senhor indo para casa, de madrugada, avistou uma mulher linda na estrada. Mesmo alcoolizado e com as vistas pouco nítidas, ele achou que ela era muito atraente.

Então, a mulher chegou perto do senhor e pediu um cigarro. Entretanto, ele não tinha o que ela havia pedido, mas continuaram a conversa por mais algum tempo.

Continua após a publicidade

Após muito papo entre os dois, o homem se aproximou mais a fim de encostar nela para poder beijá-la. Quando isso aconteceu, ele percebeu que o corpo da mulher era muito magro.

Em seguida, um pouco assustado com a magreza, o senhor observou melhor e percebeu que aquela mulher, na realidade, era uma caveira. Ele, então, saiu correndo desesperado em direção à sua casa. Agora me conta, o que achou dessa história de terror?

21. Mão fina

A lenda da mão fina é de origem nordestina e, frequentemente, é contada pelos pais aos filhos, a fim de acabar com malcriação.

Nesse sentido, a história narra que a mão fina de uma criança que foi amaldiçoada por ser desrespeitosa passaria por debaixo da porta e iria puxar os pés de outras crianças levadas.

Continua após a publicidade

22. Querido David

Essa história tem uma origem diferente das demais, pois foi contada em uma rede social em tempo real. Nesse sentido, a narrativa tem início com o ilustrador Adam Ellis, que passou a ser perturbado por um espírito chamado David.

Ao contar sua história, Adam afirma que o fantasma tinha a cabeça amassada e parecia ser um garoto. Importante ressaltar que tudo isso se passou durante uma paralisia do sono.

Em outro momento, Adam teve um sonho com uma garota que disse ter se encontrado com David e que ele havia permitido Adam lhe fazer apenas duas perguntas, iniciando com ‘querido David’.

Quando Adam encontra David mais uma vez, ele descobre que o garoto morreu por causa de uma prateleira que caiu em cima dele. Curioso, Adam acabou fazendo mais de duas perguntas, indo contra às orientações recebidas.

Continua após a publicidade

Após esse questionamento não permitido, Adam acordou com crise de pânico e, a partir de então, passou a presenciar fatos estranhos em sua casa, como o movimento de móveis.

23. Jeff, the killer

Assim como o Slender Man, Jeff também foi uma criação que surgiu da internet. Embora haja mais de uma origem, a história de Jeff não acabou bem na vida real.

Uma das versões da narrativa diz que Jeff se senta ao lado da cama das pessoas e, caso elas acordem durante a madrugada, ele sussurra em seus ouvidos para voltarem a dormir. Dessa forma, ele pode atacá-las.

Continua após a publicidade

Outra história afirma que Jeff era um menino que sofreu acidente com ácido e enlouqueceu. Então, passou a atormentar pessoas.

Entretanto, um fato muito triste se esconde atrás da história de Jeff. Em 2008, a jovem Katy Robinson postou uma foto sua em um fórum da internet e isso acabou virando motivo de chacota.

Algumas das pessoas que participavam desse fórum começaram a fazer piadas e montagens por conta da aparência física de Katy. Uma dessas montagens deu origem à famosa imagem de Jeff, the killer.

Após todo esse transtorno, a jovem acabou se matando, mas a imagem continua na internet.

Continua após a publicidade

24. A casa da morte

The house of death fica em Nova York (EUA), foi construída em 1874 e, tempo depois, dividida em apartamentos. Contam que nela moram 22 espíritos. Entre eles, o escritor Mark Twain, que viveu ali por um ano.

Quem conta essa história diz que é possível vê-lo acompanhado de seu gato. Os inquilinos já narraram diversas experiências vividas no edifício. Como Jan Byant Bartell, uma garota que se mudou para lá com seu companheiro em 1957.

Desde o primeiro dia, Jan sentiu uma presença estranha na casa, se sentindo esquisita e observada. Uma noite, ao ir à cozinha buscar um copo d’água, ouviu passos atrás dela, mas quando se virou não viu ninguém. Ao voltar, sentiu que alguém roçava seu pescoço.

Esse foi o primeiro de episódios que aconteceram com ela diversas vezes, então, começou a escrever um diário de todas as experiências vividas ali. Dias depois, um cheiro horrível começou a emanar do chão.

Continua após a publicidade

Um dia, Jan estava cuidando da casa quando viu uma estranha figura humana, uma sombra escura com a silhueta de um homem muito alto e forte. Ela foi para a outra sala e quando viu lançou um forte grito, a sombra estava lá.

Ela perseguia Jan onde quer que ela fosse. Então, ela estendeu a mão para tocá-lo e sentiu frio nas pontas dos dedos, descrevendo-o como uma substância sem substância. Depois de alguns anos, o casal decidiu se mudar, mas Jan escreveu que aquela sombra a perseguiu pelo resto de seus dias.

Desfecho dessa história de terror

Jan morreu em circunstâncias estranhas, talvez tenha até cometido suicídio. Seu livro Spindrift: spray from a psychic sea foi publicado por seus amigos. No qual ela narra os horrores vividos naquela casa.

Alguns anos depois, em 1987, uma garotinha morreu no mesmo prédio, por causa de uma pancada dada por seu pai. Atualmente, o prédio está vazio, mas seus vizinhos garantem que uma presença maligna vive ali.

Continua após a publicidade

Um fotógrafo que mora em frente diz que muitas modelos o procuram para fotos, mas acabam saindo de lá aterrorizadas. Isso porque veem o espectro de uma mulher má e nunca mais voltam.

25. A história de terror de Elisa Lam

A jovem Elisa Lam fez uma viagem, sem volta, para conhecer os Estados Unidos em 2013. Ela era filha de imigrantes chineses e morava no Canadá com sua família. Elisa tinha acabado de terminar a faculdade e estava se preparando para morar com o namorado.

Era uma menina muito doce, meiga, amigável e sociável. Antes de começar uma nova etapa em sua vida, ela queria viajar. E foi assim que chegou em Los Angeles (EUA), onde se hospedou no antigo e barato Hotel Cecil.

Como qualquer jovem turista que deseja economizar dinheiro, ela costumava andar de transporte público. Os funcionários do hotel a descreveram como uma moça muito amigável.

Continua após a publicidade

Alguns dias depois, ela parou de mandar notícias para a família. Ela tinha desaparecido. Suas coisas estavam em seu quarto, mas não encontraram qualquer vestígio da menina.

Seus pais se mudaram para os Estados Unidos para investigar o desaparecimento da filha. Realizaram inúmeras coletivas de imprensa, sem sucesso.

A polícia solicitou os vídeos das câmeras de segurança do hotel e o que viram era tão assustador quanto incompreensível. Nas imagens, era possível ver um comportamento estranho na garota.

Ela fugia de ‘algo invisível’ pelos corredores, entrava nos elevadores para tentar se esconder. Ela até se inclinou para se certificar que não estava sendo perseguida, mas não era possível ver mais ninguém nas imagens.

Continua após a publicidade

O que houve com Elisa?

A polícia concluiu que Elisa estava sob influência de alguma droga ou álcool. Eles levantaram ainda a possibilidade de que tivesse tido um surto de esquizofrenia. Seus pais, contudo, não concordaram com nenhuma das hipóteses.

O tempo foi passando e a investigação continuou. Enquanto isso, no Hotel Cecil, os clientes começaram a reclamar que, ao tomarem banho, a água saía preta e cheirava muito mal. O mesmo acontecia na cozinha.

Um empregado subiu ao telhado para verificar os quatro tanques de água. Quando abriu o tanque, viu que a água estava verde e preta, dali vinha um fedor insuportável. O corpo de Elisa estava ali dentro. Os hóspedes tinham bebido e usado essa água.

Quando os bombeiros chegaram para remover o corpo de Elisa, nenhum deles conseguiu passar pela pequena porta de entrada para o tanque. E ficaram se perguntando como um corpo tinha passado por aquele minúsculo buraco. Foi preciso cortar o tanque para conseguir tirar o corpo da garota.

Continua após a publicidade

A perícia não encontrou qualquer vestígio de tortura, fazendo com que a polícia determinasse que havia sido suicídio.

O Hotel Cecil foi construído em 1917 e, desde então, tem sido cenário de vários acontecimentos terríveis. Muitos hóspedes afirmam ter sentido a presença de entidades más no local.

26. Os brinquedos assassinos eram de verdade

Você conhece o clássico filme de terror Brinquedos Assassinos? Ele foi lançado em 1988 e, até hoje, é lembrado como um dos filmes mais aterrorizantes da década de 1980.

Continua após a publicidade

O filme conta a história de uma mãe que dá um boneco de presente para o filho. Depois, é revelado que esse boneco está possuído por um serial killer e faz coisas erradas para culpar o menino.

O final da narrativa condiz bem com seu título. A questão é que esse filme é baseado, parcialmente, em uma história real, que aconteceu em 1900, em Key West, na Flórida.

Gene Otto era um solitário garoto que ganhou um boneco e o deu o nome de Robert. Ele o vestia como a si próprio, dormindo com ele e fazendo com que o boneco se sentasse com a família no momento das refeições.

Segundo a lenda, a situação ficou realmente estranha quando uma das empregadas se irritou com os patrões por ter sido tratada injustamente. Como consequência, ela lançou um feitiço vodu para o boneco ganhar vida.  

Continua após a publicidade

Depois desse episódio, os pais de Gene o ouviam conversar com Robert e o boneco o responder com um timbre de voz sinistro. Além disso, os objetos na casa começaram a serem quebrados e a desaparecerem, fazendo com que Gene culpasse Robert pelas ações.

Os pais do menino ficaram assustados com tudo o que estava acontecendo e jogaram o boneco no sótão, fazendo com que Robert fosse esquecido para sempre. Ou quase. Quando os pais de Gene morreram, o menino – então, adulto – recuperou o boneco.

Boatos dizem que os dois – Gene e Robert -, jantavam juntos todas as noites. Devido à história de terror envolvendo a família e o boneco, Robert foi entregue ao museu da cidade.

27. Gloomy Sunday, a música suicida

A história de terror dessa música diz que ela foi culpada por mais de 100 suicídios, nas mais diversas situações e circunstâncias.

Continua após a publicidade

A música é de 1930 e se tornou muito popular na Hungria, um dos países com o maior número de suicídios no mundo.

Se ela realmente possui poderes sobrenaturais, ninguém pode afirmar. Mas é certo que ela possui um conteúdo extremamente fúnebre.

A história dessa música é tão marcante que foi inspiração para dois conhecidos filmes japoneses: Clube dos Suicidas e A Música do Suicídio.

Ambas as narrativas contam a história de músicas que estimulam as pessoas a se matarem, como se fosse algo hipnótico.

Continua após a publicidade

São filmes muito parecidos, ao ponto de pensar ‘quem está copiando quem’.

Fora a narrativa, o que eles realmente têm em comum é a música de Rezso Seress, que também cometeu suicídio.

28.  Strzyga

Existe uma lenda polonesa que conta a história de uma criatura assustadora chamada Strzyga, que tem asas grandes e unhas afiadas. A narrativa diz que esse ser saía nas noites de Lua cheia para caçar animais e humanos, podendo sugar o sangue das vítimas em segundos.

Em uma noite de Lua cheia, um jovem chamado Lukasz voltava de uma festa na cidade quando viu um vulto voando sobre sua cabeça. Num primeiro momento, o rapaz acreditou ser um pássaro, mas, quando observou com atenção, percebeu que o ser era enorme e muito aterrorizante.

Continua após a publicidade

Em pouco tempo, a Strzyga atacou o jovem, que tentou correr, mas foi em vão, pois a criatura o agarrou e sugou seu sangue. Durante esse terrível processo, Lukasz gritou de medo e de dor, porém ninguém o ouviu.

Ao amanhecer, o corpo de Lukasz foi encontrado sem vida, mutilado, com marcas de mordida e sangue seco em seu pescoço. Os moradores da vila ficaram horrorizados com a morte do jovem e nunca mais duvidaram da existência da Strzyga.

29. A desfigurada

Essa é uma história de terror antiga do Japão e sua personagem principal é uma mulher chamada Kuchisake-onna, que significa “mulher com fenda na boca”. De  acordo com a lenda, ela assombrava as ruas à noite, usando uma máscara cirúrgica e uma imensa tesoura.

Em uma noite calma, um homem que caminhava sozinho pela rua avistou um vulto estranho chegando perto dele. Kuchisake-onna se aproximou dele e perguntou se ele a achava bonita e, quando ele disse que sim, ela tirou a máscara e mostrou a boca completamente desfigurada. O homem ficou horrorizado e tentou correr, mas Kuchisake-onna o alcançou e o cortou com sua tesoura.

Continua após a publicidade

Mais gente da cidade também relatou ter visto Kuchisake-onna depois, e muitos foram atacados e mutilados por ela. As autoridades da cidade tentaram capturá-la, mas ela desapareceu sem deixar rastros.

Até os dias de hoje, a lenda de Kuchisake-onna assombra as pessoas no Japão, e muitas ainda têm medo de sair à noite, especialmente sozinhas. A história serve como um aviso para não confiar em estranhos e estar sempre alerta para o perigo.

30. O espírito do monge maldito

Ruínas de templo para ilustrar história de terror

Uma lenda chinesa conta que um espírito de um monge habitava um velho templo abandonado, vagando pelos corredores escuros e procurando vítimas para atormentar. Conforme a história, esse sacerdote havia sido expulso da ordem que fazia parte, pois era adepto de algumas práticas sombrias.

Continua após a publicidade

Certa noite, um grupo de amigos decidiu explorar o templo abandonado e, de repente, ouviram um ruído estranho e um vento frio começou a soprar. Quando esses fenômenos começaram a acontecer, eles se assustaram e tentaram sair, mas as portas pareciam ter sido trancadas por dentro.

Enquanto tentavam encontrar uma saída, o grupo ouviu um grito estranho vindo de um dos quartos. Ao se aproximarem para ver o que era, se depararam com uma figura pálida e esquelética: o espírito do monge que assombrava o templo. O espírito começou a se mover em direção ao grupo, emitindo um som gutural e arrepiante.

Os amigos correram em pânico, mas o espírito os perseguiu através dos corredores escuros. Eles finalmente encontraram uma porta aberta e escaparam para a segurança da luz do dia. Mas eles nunca se esqueceriam da terrível experiência que tiveram no templo abandonado, e prometeram nunca mais voltar lá novamente.

A lenda do espírito maligno do monge continua a assombrar a região, e muitos acreditam que sua alma ainda habita o velho templo.

Continua após a publicidade

31. As bruxas de Salém

As bruxas de Salém são conhecidas até os dias de hoje, mesmo o caso sendo de 1692. Essa história apavorante ocorreu na cidade de Salém, Massachussets, nos Estados Unidos, e diz respeito a acusações infundadas de mulheres que eram suspeitas de praticarem bruxaria.

Mesmo as evidências sendo circunstanciais e se baseando, sobretudo, no testemunho de pessoas que afirmavam terem sido vítimas das “bruxas”, o julgamento ocorreu, resultando no enforcamento de 19 pessoas e no esmagamento de uma até sua morte.

Nunca conseguiram comprovar que aquelas mulheres realmente praticaram bruxaria, mas por conta dos boatos essa se tornou a verdade.

Alguns dos personagens mais conhecidos incluem Tituba, uma escrava que foi acusada de bruxaria e que supostamente iniciou o surto de acusações; Sarah Good, uma mulher pobre que foi acusada de bruxaria; e Cotton Mather, um ministro puritano que apoiou os julgamentos.

Continua após a publicidade

32. A lenda do ramo de visco

Essa história foi contada pela primeira vez em 1822 e narra que um casal comemorava seu casamento com seus convidados em um velho castelo. Em meio à celebração, a noiva se cansou de dançar e propôs brincar de esconde-esconde.

Como parte do jogo, ela correu pelos cômodos do castelo até encontrar um velho baú de carvalho, onde entrou para se refugiar. No entanto, assim que ela se acomodou no móvel, a tampa se fechou com força, e a moça não conseguiu abri-la, o que a deixou meio desconfortável, mas, em um primeiro momento, imaginou que logo a encontrariam.

Depois de um tempo que estavam brincando, o noivo e os outros convidados se deram conta de que a mulher não aparecia e, então, procuraram por todos os lugares do castelo. No dia seguinte, as buscas ainda continuaram, assim como nos próximos dias, semanas, meses e anos.

Já em sua velhice, depois de muitas décadas passadas, o marido voltou àquele castelo e, ao adentrar os corredores e diversos cômodos, ele encontrou o velho baú. Quando ele abriu o móvel, encontrou o esqueleto de sua amada.

Continua após a publicidade

33. O papa-figo

O Papa-figo é um personagem do folclore brasileiro, conhecido principalmente em Pernambuco, Bahia e na Paraíba, devido ao desaparecimento de crianças nesses locais. Dizem que esse nome é uma forma diminuída de “comedor de fígado”, mas em algumas outras regiões é conhecido como o “Homem do saco”.

Segundo a lenda, o Papa-Figo era um homem que tinha uma doença rara e ele acreditava que poderia se curar se ingerisse o sangue de uma pessoa sadia. Como na época as pessoas acreditavam que o órgão responsável por produzir o sangue era o fígado, o homem consumia também essa parte do corpo das crianças.

Em resumo, as crianças eram selecionadas, pois possivelmente seus fígados eram mais saudáveis e puros, logo, o Papa-Figo poderia se curar ao ingeri-los.

34. A Condessa de Sangue

Retrato da condessa Elizabeth Barthory

Continua após a publicidade

A Condessa de Sangue parece uma personagem saída de um filme de horror, mas ela realmente existiu. Elizabeth Báthory (1560-1614) foi uma nobre húngara que cometeu uma série de assassinatos e torturas contra jovens mulheres entre os anos de 1602 e 1604.

Ela é considerada uma das mais notórias assassinas em série da história e acredita-se que suas vítimas possam ter chegado a centenas, sendo, em sua maioria, jovens virgens, camponesas ou de famílias pobres que trabalhavam em suas propriedades. Ela contava com a ajuda de um monge herege e alguns seguidores.

A Condessa de Sangue, conforme revela seu apelido em investigações posteriores, banhava-se no sangue de jovens virgens sacrificadas em ritos satânicos. Fazia isso por acreditar que assim manteria a sua beleza e juventude para sempre.

Depois de denúncias de familiares das vítimas de Elizabeth, em 1610, ela foi condenada a prisão domiciliar, já que fazia parte da nobreza. No entanto, seus ajudantes e cúmplices foram condenados à morte.

Continua após a publicidade

35. Vlad III, o verdadeiro Conde Drácula

Talvez nenhum outro personagem de histórias de terror tenha se tornado tão famoso quando Vlad Tepes, o Conde Drácula, sobretudo, pelo fato de ele ter realmente existido. Sua popularidade se deve ao escritor irlandês Bram Stoker, que se baseou no personagem histórico para criar seu Drácula fictício. Mas quem era esse personagem?

Vlad III, também conhecido como Vlad Tepes, Vlad Drakul (membro da Ordem do Dragão) ou ainda Vlad, o Empalador, era um voivoda (príncipe romeno), da região da Valáquia, em guerra contra o Império Otomano.

Vlad era implacável com os prisioneiros turcos: sofriam torturas e mortes carregadas de extrema crueldade. Segundo documentos antigos, os procedimentos iam de mutilações das mais variadas partes do corpo até decapitações e, sobretudo, empalamentos.

Esse último procedimento consistia no depósito do corpo de uma pessoa (viva) sobre uma estaca de madeira. O ponto da perfuração geralmente variava: ou no umbigo ou no ânus, o que resultava em morte lenta e dolorosa. Não por acaso, tornou-se personagem recorrente em histórias de terror.

Continua após a publicidade

36. O exorcismo de Anneliese Michel

Anneliese Michel nasceu em uma pequena cidade da Alemanha em 1952 e foi criada em uma família católica e muito devota. Até seus 16 anos de idade, a menina tinha uma vida relativamente normal, até que, então, começou a ter convulsões e alucinações.

Logo que as crises começaram, os médicos a diagnosticaram com epilepsia, no entanto, com o tempo os sintomas se agravaram e ela começou a acreditar que estava sendo possuída por demônios. Por essa razão, a família de Anneliese procurou ajuda da Igreja, mas o padre aconselhou que continuasse com os tratamentos médicos e que não acreditava ser possessão.

Mesmo com essa primeira recusa, a menina continua buscando auxílio espiritual até que encontrou dois padres que concordaram em fazer exorcismos para curá-la.

Os exorcismos foram realizados ao longo de um período de 10 meses e envolveram sessões diárias de oração e rituais religiosos. Durante esse tempo, Anneliese ficou cada vez mais fraca e desidratada e acabou morrendo de inanição e desidratação em 1976.

Continua após a publicidade

37. Jack, o Estripador

Outro personagem real e que se tornou uma espécie de “mito” nas mais diversas histórias de horror é Jack, o Estripador. Sua história passou em 1888, em Londres, na Inglaterra, onde aterrorizou a cidade com uma série de assassinatos brutais de mulheres. O assassino enviou cartas para a polícia e jornais, assinando como “Jack, o Estripador”.

As vítimas foram mortas com golpes de faca na garganta e no abdômen, e seus corpos foram mutilados de maneiras horríveis.

Embora a polícia e a comunidade tenham feito esforços para capturá-lo, o assassino nunca foi identificado ou preso, levando à formação de várias teorias sobre quem ele poderia ter sido, incluindo um médico, um barbeiro, um membro da realeza e até mesmo um artista famoso.

Os assassinatos de Jack, o Estripador, causaram pânico e histeria em Londres, levando a uma grande investigação policial. No entanto, a identidade do assassino nunca foi descoberta, e sua lenda se tornou um dos maiores mistérios criminais da história.

Continua após a publicidade

38. A Cidade do Inferno

Foto de Centralia com fumaça saindo de dentro do asfalto
Doug Kerr from Albany, NY, United States, CC BY-SA 2.0

Em 1962, um incêndio começou em uma mina de carvão abandonada na pequena cidade de Centralia, em Pensilvânia, nos Estados Unidos. Os esforços para apagá-lo foram malsucedidos e, com o tempo, o fogo se espalhou para outras minas de carvão e se alastrou pelos subterrâneos da cidade.

Como resultado desse incêndio, o solo se tornou instável e gases tóxicos foram liberados, infiltrando-se nas casas dos moradores. Com o agravamento da situação, o governo evacuou a cidade em 1980 e declarou-a uma zona de desastre.

Atualmente, poucos habitantes vivem em Centralia, que se tornou uma cidade fantasma. Um incêndio ainda continua a arder abaixo de suas ruas, sendo alimentado por reservas de carvão que ainda não foram queimadas.

O caso de Centralia inspirou diversos filmes e jogos que retratam uma cidade assombrada por um incêndio subterrâneo, por exemplo, “Silent Hill”.

Continua após a publicidade

39. A boneca Annabelle

Embora a história da boneca Annabelle não seja real, o brinquedo foi sim inspirado em um item verdadeiro. A “Annabelle original” é uma boneca clássica Raggedy Ann, fabricada em 1915, e que fez parte da vida de muitas pessoas na época, inclusive de Donna.

A boneca foi um presente que a mãe de Donna a deu em seu aniversário de 28 anos, mas logo que o item passou a fazer parte da decoração da casa dela, alguns fenômenos puderam ser notados, como o caso de a boneca mudar de posição sempre que a dona dela saía do cômodo.

Atualmente, a Annabelle original está no museu de Ed e Lorraine Warren, em Connecticut, Estados Unidos. Apesar de não ter a mesma aparência da boneca da ficção, a original pode ser ainda mais assustadora. Sem dúvida, um objeto que rende boas histórias de terror.

40. O caso da linguiça de carne humana

Também conhecido como os crimes da Rua do Arvoredo, ocorreram realmente entre 1863 e 1864, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Os acusados atraíam vítimas para matá-las e produziam linguiças de carne humana com partes dos corpos para serem vendidas em um açougue da cidade.

Continua após a publicidade

Três pessoas estariam envolvidas na execução dos crimes: o brasileiro José Ramos, sua esposa húngara Catarina Palse e o açougueiro alemão Carlos Claussner. Apesar de ser um caso de terror real, ele ainda está presente no imaginário popular local, tendo se tornado uma espécie de lenda urbana da cidade.

Você gostou dessas histórias de terror? Então, também vai gostar dessa matéria: 24 filmes de terror para quem ama filmes de terror (e a sexta-feira 13)

Fonte: Buzzfeed, Intrínseca, Hypeness, Capricho, Relatos noturnos, Aventuras na História, Zona 33, Mundo Sombrio

Bibliografia

Kerr, M., Siegle, G. J., & Orsini, J. (2019). Voluntary arousing negative experiences (VANE): Why we like to be scared. Emotion, 19(4), 682–698. Disponível em: https://psycnet.apa.org/doiLanding?doi=10.1037%2Femo0000470.

Continua após a publicidade

Outras postagens

2 comentários em “40 histórias de terror que não vão te deixar dormir à noite